A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

20/12/2017 08:14

Consultoria contratada vai avaliar projeto de término do Belas Artes

Centro construído na avenida Ernesto Geisel está inacabado depois de 26 anos do início

Mayara Bueno
Centro de Belas Artes, em Campo Grande. (Foto: André Bittar/Arquivo).Centro de Belas Artes, em Campo Grande. (Foto: André Bittar/Arquivo).

A prefeitura de Campo Grande contratou uma consultoria com o objetivo de concluir o Centro de Belas Artes, erguido na avenida Ernesto Geisel e até hoje inacabado. O serviço será para elaboração de relatório das ações já feitas por lá e o que ainda precisa ser construído, conforme o contrato divulgado nesta quarta-feira (20) no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande).

Parado há pelo menos 4 anos e já com R$ 10 milhões consumidos, o Centro de Belas Artes, na área que um dia já foi anunciada como futura rodoviária da cidade, a obra foi inciada há 26 anos.

O contrato, conforme está descrito no Diogrande, é para "levantamento, dimensionamento, atualização orçamentária, elaboração de detalhes construtivos, visando o término das obras do Centro Municipal de Belas Artes das 1ª e 2ª etapas". 

Só este serviço terá duração de 90 dias e custará R$ 180 mil. O documento não traz quanto precisa para terminar o empreendimento. Assinam o convênio o secretário de Infraestrutura, Rudi Fiores e José Albuquerque de Almeida Neto, que em consulta à internet, aparece como sócio da CTEC Engenharia.

A reportagem tentou contato com a coordenadora de projetos da prefeitura, Catiana Sabadin, e o com o secretário de Infraestrutura, mas as ligações não foram atendidas.

No começo da gestão, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) havia afirmado a possibilidade de concluir a construção do espaço com uma PPP (Parceria Público Privada). O projeto prevendo parcerias com a iniciativa privada foi aprovado na Câmara Municipal e pode ser uma das alternativas para o término.

Histórico - Inicialmente, a previsão de entrega do centro, sob promessa de aumentar o leque de opções culturais do campo-grandense, quando concluído, era o segundo semestre de 2012. O projeto teria um investimento total de R$ 28,8 milhões e cerca de R$ 10 milhões já foram investidos nas duas etapas. O Belas Artes previa ter espaço para exposições de arte, apresentações de teatro, música e cinema, entre outras atividades.

Ainda conforme a prefeitura, existe garantido cerca de R$ 8 milhões frutos de dois convênios federais, mas que representam somente 10% de todo o empreendimento.

 



Mais dinheiro sera jogado fora com essas consultorias.
 
Eraldo Afonso Bento Afonso em 20/12/2017 08:44:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions