A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

08/07/2016 13:48

CPI convoca servidoras para darem explicações sobre sumiço de vacinas

Michel Faustino e Alberto Dias

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) , instaurada na Câmara Municipal para apurar suposto sumiço de vacinas da gripe A (H1N1) no serviço público de saúde de Campo Grande, deve ouvir na tarde desta sexta-feira (8) duas servidoras municipais sobre as supostas irregularidades.

De acordo com o vereador Lívio Leite (PSDB), relator da CPI, foram convocadas as servidoras Léia Cristina Oliveira de Souza, gerente da Unidade Básica de Saúde "Dr. Astrogildo Carmona" (UBS Vila Carlota), e Cassia Tiemi Kanaoka, gerente Técnica do Setor de Imunizações da Sesau.

Segundo o vereador, a expectativa é de que as duas compareçam a audiência. Entretanto, conforme o parlamentar, a gerente Técnica de Imunização, Cássia Kanaoka teria justifica que está de atestado médico e deve enviar um advogado para representá-la, assim como Leia Cristina. “Esperamos que elas compareceram, mesmo que acompanhadas com o advogado”, disse.

Em reunião na tarde desta quinta-feira, os integrantes da CPI decidiram encaminhar oficios às operadoras Vivo e Tim e à Anatel-MS solicitando quebra de sigilo telefônico das servidoras Patrícia Mecatti Domingos - supervisora geral na Coordenadoria de Atenção Especializada, da Diretoria de Assistência à Saúde da Sesau; Marcia Regina Scherer - coordenadora da Superintendência de Comunicação da Prefeitura Municipal; e Cassia Tiemi Kanaoka - gerente-técnico do setor de Imunização.

Segundo os óficios, "a Comissão não tem interesse em obter os áudios dos telefonemas realizados, mas tão somente os relatórios de ligações efetuadas e recebidas no período de 01/03/2016 a 31/05/2016", diz o texto.

Até o momento, os vereadores da CPI já realizaram três oitivas, e concluíram que as doses enviadas pelo Ministério da Saúde para a campanha contra o vírus Influenza foram suficientes para cobrir os grupos de risco, ao contrário do que alega a Prefeitura de Campo Grande.

Até o mês passado, foram 18 mortes registradas em Campo Grande por conta da gripe A. Em Mato Grosso do Sul, segundo dados oficiais da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o número de confirmações da doença já é de 324. Segundo dados da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), a campanha cobriu 91,24% do público alvo, sobrando 32.381 doses de vacina contra a gripe H1N1 com destinação incerta.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions