A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/07/2013 07:59

CRM pune médico acusado de ato libidinoso após ele perder na Justiça

Aline dos Santos

O CRM/MS (Conselho Regional de Medicina) vai aplicar a pena de suspensão por 30 dias ao ginecologista e obstetra Wilson Roberto Cardoso Farias, denunciado por atos libidinosos contra pacientes em Campo Grande.

A punição data de 2010, mas, na ocasião, ele obteve liminar da Justiça Federal suspendendo a sanção disciplinar imposta pelo conselho.

Contudo, neste ano, o juiz federal Renato Toniasso julgou improcedente o pedido para anular o julgamento realizado pelo CRM. “Na época, o juiz achou que o médico poderia ter alguma razão e suspendeu a decisão. Agora, saiu a sentença e o CRM aplicou a punição”, afirma o assessor jurídico do conselho, André Borges.

De acordo com ele, a suspensão é uma pena grave, ficando atrás somente da cassação do registro. Contudo, passado o prazo, ele pode trabalhar normalmente.

Wilson Farias vai ficar suspenso de 22 de julho a 20 de agosto por conduta médica ofensiva ao pudor do paciente, conduta repetida, falta de respeito para com o paciente que lhe causou sofrimento moral e comprovado atentado à dignidade da pessoa humana.

Conforme o processo judicial, aos menos três pacientes relataram terem sido atendidas de forma “inusitada” pelo profissional. Em 2010, quando as denúncias vieram a público, o médico punido atendia no posto de saúde do bairro Mata do Jacinto.

CRM vai recorrer para que ginecologista fique suspenso
O CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul) vai recorrer da decisão da 1ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande que anulou a sus...
Após punição por atos libidinosos, médico some de posto
Após ter divulgada a punição do CRM (Conselho Regional de Medicina) por praticar atos libidinosos com pacientes, o médico Wilson Roberto Cardoso Fari...
Médico é punido por atos libidinosos contra pacientes
O médico obstetra e ginecologista Wilson Roberto Cardoso Farias foi punido com censura pública pelo CRM (Conselho Regional de Medicina) por assédio s...


QUER DIZER QUE ABUSAR SEXUALMENTE DE UMA PACIENTE GANHA 30 DIAS DE FÉRIAS? OPS DE SUSPENÇÃO? É BRINCADEIRA CRM,QUE VERGONHA,MAS ESTAMOS NO BRASIL...E AINDA OS PRÓPRIOS NÃO QUEREM QUE VENHA MEDICOS DE FORA KKKKKK
 
maira mendes em 16/07/2013 18:53:11
A classe médica é um corporativismo sem precedente. Isso não é punição é descanso de férias. Tanto tempo para vir o tal de "julgamento punitivo" (3 anos) para mandar o médico tirar férias de 30 dias. O tal médico vai dar uma pescada à beira do rio Aquidauana ou outro rio de sua conveniência. A sociedade não merece um descaso desse. Fosse um outro cidadão comum pubaria na cadeia. Tantas injustiças que cometem contra os cidadãos e depois com todo o "corporativismo" e com "pseuda preocupação"querem impedir a vinda de médicos de fora. A sociedade está cansada dessas coisas. Parabéns ao médico de férias e ao CRM por dar uma contribuição tão valiosa à sociedade Sul-mato-grossense. Continuem assim...
 
João Alves de souza em 15/07/2013 21:44:41
Isso não é punição, é FÉRIAS, decisão lastimável e corporativa!!!
 
Valter Jeronymo em 15/07/2013 12:10:45
CRM pune médico acusado de ato libidinoso após o mesmo perder na justiça. Que rapidez levar três anos para dar uma sentença???
 
Elza Souza em 15/07/2013 10:57:45
30 dias de suspensão é punição severa somente aos olhos do CRM, que nunca pune ninguém, este medico vai apenas remanejar seus pacientes e aproveitar estes 30 dias para tirar férias.
 
Antonio Costa em 15/07/2013 10:37:08
Pela lei Artigo 213,214, Estuprador tem que ir para a cadeia, se fosse um pobre já estaria sendo massacrado pela mídia, mas é um médico trinta dias é fichinha e ele fica rindo dessa justiça injusta.
 
Delmario Guimaraes de Araujo em 15/07/2013 10:15:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions