A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

28/02/2011 08:39

Decreto cria regras para torres de celular em Campo Grande

Marta Ferreira

Preocupação é com exposição humana a campos magnéticos

Decreto baixado hoje pela Prefeitura de Campo Grande estabelece regras para a instalação das torres de transmissão de telefonia celular na cidade.

A justificativa do texto publicado n Diário Oficial do Município é que as diretrizes atendem à Lei Federal 11.934, que trata do limite da exposição humana a campos elétricos, magnéticos e eletromagnéticos.

Conforme o texto, as empresas responsáveis pelas estações de rádio base e pelas mini-estações de rádio base, nome técnico das torres, deverão apresentar à Prefeitura planta das instalações, em que devem constar as ruas, as rodovias os cursos d´água, os prédios públicos, praças, escolas, clínicas, hospitais e áreas verdes na vizinhança.

De acordo com o decreto, não poderá haver instalação de torres a 50 metros de bens públicos, de parques, praças, áreas verdes, creches, escolas, centros educacionais esportivos e centros de convivência. Para áreas de preservação deve ser respeitada o mesmo intervalo de espaço.

A distância deve ser respeitada, ainda, para clínicas, hospitais e laboratórios de diagnóstico.

O decreto afirma que quando se tratar do entorno de Zonas de Especial Interesse Cultural, não poderá haver torres num raio de 50 metros.

Uma torre, conforme as regras, não deverá ficar a menos de 500 metros da outra.

Há delimitações também para as estruturas, com limitação de 7 metros de altura quando as torres são fixadas sobre prédios e de 80 metros quando saem do chão. Torres com altura acima disso deverão ser apresentadas justificativa técnica e estudo ao Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano).

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Bom quem pode perder com um aumento na distancia das torres é mais uma vez o consumidor que tera maior frequencia na queda de sinal.
 
Oswaldo Junior em 28/02/2011 12:10:08
Como fica a prefeitura se ela mesma cede espaço p/ instalação de torres de celular em patios de escolas municipais veja na Escola Municipal Arlindo Lima bem ao lado da prefeitura e escola Municipal Nelson Pinheiro na vila Corumbá?
Aliás essa luta é antiga do movimento ambiental em Campo Grande já acionamos através do FORMADS (Fórum de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de MS), até o Ministério Público Estadual no tempo da promotora Marigô Bittar.
Haroldo Borralho-Cedampo
 
Haroldo Martins Borralho em 28/02/2011 10:51:33
Qual a razão da imposição destas distâncias?
 
Rogério de Avelar em 28/02/2011 09:07:48
Trabalho em uma empresa que constrói torres de celular aqui no estado...

duvido que esses ambientalistas e essas pessoas que reclamam de cancêr não tenham pelo menos um telefone celular...

hipocrisia é foda né....
 
Bruno Custódio em 28/02/2011 03:58:17
As torres não podem ficar próximas à escolas,clínicas,praças,creches,parques,áreas verdes...
E próximas às residências?
Quero uma explicação,pois as torres aí estão espalhadas pelos bairros residenciais.
 
Dilamar A.Lopes em 28/02/2011 02:50:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions