A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

08/05/2018 15:53

Delegada investiga se guardas municipais forneceram drogas para adolescentes

Três guardas municipais são suspeitos de forneceram substâncias e terem tido relações sexuais com as duas adolescentes no dia 23 de março em uma chácara na região do distrito

Gabriel Neris e Leonardo Rocha

A delegada Marília de Brito, titular da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) informou que a polícia investigará se houve o fornecimento de drogas por parte dos três guardas municipais suspeitos de terem tido relações com duas adolescentes, de 14 anos, em Anhanduí.

“O caso chegou no final da tarde de ontem (7) aqui. Começamos investigando se houve o fornecimento de substâncias, como álcool e drogas, a menores. Ao longo da investigação iremos ver as demais coisas e teremos novidades”, disse a delegada.

Os três guardas municipais são suspeitos de forneceram substâncias e terem tido relações sexuais com as duas adolescentes no dia 23 de março em uma chácara na região do distrito.

O caso chegou a DEPCA na segunda-feira e também será apurado pela Corregedoria da Guarda Municipal. Conforme o boletim de ocorrência, os guardas, de 27, 30 e 40 anos, encontraram as meninas, que são primas, em um campo de futebol. Um outro guarda teria visto o momento que um deles pegou porções de maconha no porta-luvas da viatura.

Os homens estariam com a camisa da corporação e utilizaram o carro de um dos guardas para se deslocaram até a chácara, que também seria de um deles. No dia 10, as meninas teriam abordado uma das viaturas da Guarda Municipal e pedido carona. Elas disseram que “os outros guardas dão carona para gente. A gente até manuseou a arma de vocês, aquela pistola, o revólver e aquela arma maior”, aponta o boletim de ocorrência.

Diante da situação, um dos guardas pediu mais detalhes e gravou um vídeo com o relato das adolescentes, descrevendo o que teriam feito com os três suspeitos. O vídeo foi entregue a polícia.

O secretário de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, adiantou que será aberto um processo administrativo para a apuração dos fatos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions