A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/02/2012 17:58

Demitido, homem tenta suicídio dentro de loja no centro da Capital

Paula Vitorino
Homem foi resgatado pelos bombeiros. (Foto: Paula Vitorino)Homem foi resgatado pelos bombeiros. (Foto: Paula Vitorino)

Funcionário da loja City Lar causou um grande susto para comerciantes e populares do Centro de Campo Grande na tarde deste sábado (25). O homem, de cerca de 35 anos, tentou se matar utilizando uma faca retirada do próprio mostruário da loja após ser demitido.

Por cerca de 1 hora o funcionário ficou dentro de uma sala localizada no 2º piso da loja na rua Barão do Rio Branco ameaçando se cortar com a faca. A tentativa de suicídio mobilizou viaturas do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e CiGCOE.

A loja ficou fechada e a área ainda precisou ser isolada por alguns minutos para evitar tumulto, já que um número grande de curiosos parou para fotografar e esperar o desfecho da história.

De acordo com os policiais, o funcionário em nenhum momento tentou agredir alguém, mas ficou com a faca no próprio pescoço o tempo todo.

A esposa do funcionário foi chamada para ajudar nas negociações, mas o homem só foi detido com a intervenção do CIGCOE. Ela informou que o marido é depressivo e estava sem tomar os medicamentos corretamente.

Ele trabalhava na loja há cerca de quatro meses e recebeu a carta de demissão entre hoje e ontem, após passar pelo período de experiência.

A tenente da PM Fabrícia Flores foi a primeira a conversar com o funcionário. Ela tentou convencer o homem a largar a faca e desistir do suicídio. “Ele estava em estado visível de depressão, com o emocional bem abalado”, conta.

Os policiais esperaram o momento mais apropriado e utilizaram a pistola teaser, que aplica choque, para imobilizar o funcionário. “Ele abriu a camisa e demonstrou que ia dar o golpe com a faca, então os policiais dispararam o choque, que deixa a pessoa desnorteada por um momento e, assim, conseguimos tirar a faca”, explica o Sargento Lima.

O homem foi retirado da loja pelo Corpo de Bombeiros e levado sem nenhum ferimento para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino.

A loja da City Lar ficará fechada até o fim da tarde deste sábado.

Nenhum responsável pela empresa quis conversar com a imprensa.



olha me poupe! qdo vc é contratado em uma empresa vc tem DIAS DE EXPERIÊNCIA pra mostrar que é bom , senão serviu p/ a empresa ela fica livre pra demitir a hr q quiser!! agora seja bom psicológicamente para aceitar derrotas e seguir em diante ! Acho tbm q a empresa tem sim de dar assitência ou não em casos que venha esclarecido no contrato de experiência ! hoje em dia ou vc é BOM ou vc é BOM !!
 
Talita bros em 01/03/2012 11:59:57
SR. OSVALDO PEÇA A DEUS PRA QUE NUNCA ACONTEÇA ISSO COM VC , ANTES DE VC FAZER ESSE COMENTARIO . VC NÃO O CONHECE NEM MESMO SABE O QUE ELE DEVE ESTAR PASSANDO, TOMARA QUE A MÃO DE DEUS NÃO LHE ALCENSSE.
 
ROGERIO PAULO DE CARVALHO em 27/02/2012 01:42:14
espero que a loja realmente reveja o caso da demissão , pois ninguém sabe realmente a necessidade dessa pessoa, deve ter família para sustentar e contas a pagar , num ato de desespero ele teve essa atitude, e pode ter certeza hoje a maioria dos brasileiros honestos teria essa reação ao ficar desempregado.
 
maria b brito em 26/02/2012 11:28:07
SR. OSWALDO JUNIOR. QUERO LHE DEIXAR BEM CLARO QUE SOU A FAVOR DO TRABALHADOR. VOCE DEVE SER SOCIO DA CITY LAR, SO PODE! PRA TA PUXANDO SACO DESSE JEITO. OK. AMIGO.
 
RUMILDO MELGAREJO em 26/02/2012 11:01:08
espero que a loja de a assistencia necessaria para o funcionario uma vez que ele nao pode ser demitido pois depressao e uma doença gravissima entao ele precisa ficar encostado pelounss para poder se tratar
 
kelly cristina em 26/02/2012 10:33:04
Agora vão culpar a loja pelo cara ser doente, cada coisa que vejo, segundo a reportagem o homem apresentava esse quadro antes mesmo de entrar lá, a própria esposa afirma que ele tomava medicamento, vamos ler direito antes de querer culpar a empresa.
 
Oswaldo Junior em 26/02/2012 09:26:27
Vendedores são cobrados pelas metas de serviços e garantias e não pela venda dos produtos da loja isto deixa o vendedor estressado e preocupado com a família caso perca emprego e pior a maioria dos vendedores não tem salário fixo mais comissão, e sim apenas a comissão da venda que é muito pouco perto dos lucros das lojas.
 
cleber caime em 26/02/2012 08:31:52
O Ministério do Trabalho e juristas tem que ver a obrigatoriedade de vendedores terem que obrigar clientes a levarem garantias, seguros e serviços para atingirem metas, pois caso não vendam metas absurdas são ameaçados de perder o emprego, pois pra loja a venda de papel e ótimos, pois não paga imposto e para o vendedor muitas vezes e feito por fora do holerite.
 
cleber caime em 26/02/2012 08:30:39
Na corrida desenfreada por lucros cada vez maiores, as cobranças das empresas em cima dos funcionários é cada vez maior. Assim o estado emoconal das pessoas vai se delacerando aos poucos e chega a depressão. Que Deus tenha misericordia de nós.
 
Marluce Lira em 26/02/2012 08:03:52
se ele era doente como que a loja contrata uma pessoa nessa situaçao errada essa loja , depois manda embora entao encosta o funcionario .
 
edilene mascarenhas em 26/02/2012 07:14:38
Espero que a loja forneça aconpanhamento psicológico aos seus funcionários. Trabalhar diariamente em um local estressante causa males a saúde e não é certo a empresa sugar o funcionário até ele adoecer e entao demiti-lo.
 
Elenice Antunes em 25/02/2012 08:19:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions