A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

14/02/2014 10:59

Denúncias crescem e PM já planeja novas operações contra o tráfico

Graziela Rezende
Ação envolveu 330 policiais a cumprirem mandados (Foto: Marcos Ermínio)Ação envolveu 330 policiais a cumprirem mandados (Foto: Marcos Ermínio)

A Polícia Militar, que pretendia “popularizar” o 181 com uma operação deflagrada há dois dias na Capital, diz que conseguiu o seu objetivo. O número de denúncias para o disque drogas cresceu 450%. Com base nos problemas apontados pela população, a corporação planeja novas ações na cidade. Segundo o comandante da PM, coronel Carlos Alberto David dos Santos, o setor de inteligência já faz um levantamento de locais a serem inspecionados.

“Pessoalmente os moradores nos agradeceram e pediram para continuarmos com as nossas ações, porém de maneira discreta, principalmente na Vila Nhá Nhá. As ligações, no entanto, já aumentaram 450%, falando de locais onde está sendo comercializada a droga. Agora já estamos com novos planejamentos”, conta o comandante.

Sobre o trabalho noturno, em que os policiais estão fazendo abordagens em sete bairros, o comandante diz que o trabalho é intenso. “Na segunda-feira, cinco dias após deflagrada a operação, já teremos números mais precisos sobre o nosso trabalho. Mas queremos é que os presos permanecem o máximo de tempo possível na cadeia”, argumenta o comandante.

O coronel diz que a Polícia é muito cobrada, mas a legislação não ajuda. “Nós nunca prendemos tanto, estamos sempre superando dados de anos anteriores. Porém a legislação logo solta e isso desestimula a todos. Em Coxim, por exemplo, tivemos um preso foi pego 48 vezes no ano passado, sempre sendo solto em seguida”, finaliza o comandante.

Narcodenúncia 181 – Deflagrada às 6h da quarta-feira (12), a ação cumpriu 29 mandados expedidos pela Justiça e prendeu 11 pessoas. O objetivo principal da ação foi fechar pequenos pontos de vendas de drogas em varejo.

Para a polícia, esses pequenos comércios, conhecidos popularmente como bocas de fumo, funcionam como impulsionadores de outros crimes que geram insegurança e medo na sociedade, como roubos, furtos e homicídios, por exemplo.

Balanço parcial - Quatro motocicletas que eram usadas no “disque-droga” foram apreendidas, além de um revólver calibre 38, uma balança de precisão, cerca de R$ 1,5 mil, um celular, um chipe, uma TV de 40 polegadas, um aparelho de som, um capacete, além de uma farda do exército, um quilo e 30 gramas de maconha e 170 gramas de cocaína.

Em outra fase, 170 policiais militares reforçaram a segurança em sete bairros da Capital: Nhá Nhá, Zé Pereira, Santa Emília, São Conrado, Nova Lima, Imperial e Estrela do Sul.



Muito louvável de fato a iniciativa da PM, porém devemos focar ainda mais no ataque ao atacado de drogas, ou seja, dos médios e grandes distribuidores, não apenas nos locais pequenos (bocas-de-fumo) que logo se reconstituem.
 
BELSON RIBEIRO em 14/02/2014 12:34:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions