ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  16    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Denúncias de ‘gato’ disparam após operação, diz Enersul

Por Jeozadaque Garcia e Francisco Júnior | 02/03/2012 20:01
Duedes seria o ‘cabeça’ do esquema, de acordo com a Polícia Civil. (Foto: João Garrigó)
Duedes seria o ‘cabeça’ do esquema, de acordo com a Polícia Civil. (Foto: João Garrigó)

Cresceu vertiginosamente o número de denúncias de furto de energia após a operação “Curto Circuito”, deflagrada na manhã desta sexta-feira (02) pela Polícia Civil em quatro municípios de Mato Grosso do Sul.

Segundo a Enersul (Empresa de Energia Elétrica de Mato Grosso do Sul S.A.), o número de denúncias, que antes giravam em torno de cinco por dia, saltou para 160 até o início da noite desta sexta.

Levantamento divulgado pela concessionária mostra ainda que cerca de 35 mil domicílios sul-mato-grossenses tem ‘gato’ de água ou luz, um prejuízo estimado em mais de R$ 40 milhões por ano aos cofres públicos.

A operação foi desencadeada nos municípios de Campo Grande, Sidrolândia, Terenos e Ribas do Rio Pardo. Conforme a Polícia Civil, serão instaurados 50 inquéritos policiais. Mais de 100 pessoas, entre policiais e funcionários da Enersul, participaram da operação.

Segundo o delegado Fernando Nogueira, da 5ª DP (Delegacia de Polícia), as fraudes eram feitas por uma rede organizada. Entre os presos, está o eletricista Duedes Henrique de Almeida, considerado “o cabeça” do esquema.

Ele, que foi preso em sua casa, que fica na avenida Guaicurus, negou o crime e falou que apenas “deixa orientações” às pessoas de como economizar energia. Duedes disse ainda que as pessoas “sempre pedem” para que ele faça ligação clandestina, porém, garantiu que nunca fez.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário