A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/10/2011 16:54

Dois policiais militares de Naviraí se apresentam à Corregedoria

Nadyenka Castro e Paula Maciulevicius

Florisvaldo Oliveira dos Santos e Flávio Inácio Geromini chegaram acompanhados de advogado

Florisvaldo, no meio, e Flávio, de boné, se apresentaram na Corregedoria acompanhados de advogado. (Foto: João Garrigó)Florisvaldo, no meio, e Flávio, de boné, se apresentaram na Corregedoria acompanhados de advogado. (Foto: João Garrigó)

Os policiais militares Florisvaldo Oliveira dos Santos e Flávio Inácio Geromini que estavam com mandado de prisão em aberto por suspeitas de envolvimento em contrabando, se apresentaram há pouco à Corregedoria da PM (Polícia Militar), em Campo Grande.

Eles chegaram acompanhados do advogado Fabrício Flores Grubert. De acordo com o advogado, os militares não se apresentaram antes porque estavam fora de Naviraí.

Florisvaldo é da reserva e estava em um chácara. Já Flávio aproveitou a folga e estava nas proximidades da Capital, conforme Fabrício.

O advogado explicou que quando soube do pedido de prisão para seus clientes entrou em contato com comando da PM em Naviraí e foi orientado a fazer a apresentação na Corregedoria.

Fabrício disse que considera as prisões arbitrárias porque são baseadas em escutas telefônicas e, em alguns casos, a pessoa cita o nome de outra uma vez. O advogado diz que seus clientes não tem envolvimento com contrabando.

Com a apresentação do terceiro sargento da reserva e do soldado já são 14 militares na cadeia apontados como envolvidos. Dois ainda não foram localizados. São eles: Sidarta Maciel e Antonio Solidade Silva. Até o fim da manhã tinham sido feitas 14 prisões na operação Fumus Males.

A ação desta quarta-feira é resultado de investigação que começou em outubro de 2010, pela Agência Central de Inteligência da PM, segundo o comando da Polícia Militar, depois de denúncias contra militares que estariam facilitando a passagem de contrabando.

Um primeiro grupo envolvido com o esquema já havia sido preso na segunda-feira, na operação Holambra. A ação do início da semana terminou com 21 presos, sendo oito policiais militares. Todos os militares vão responder a processo disciplinar e podem ser expulsos da corporação, a exemplo do que aconteceu com Cleber de Queiroz.

Cleber era soldado da PM e foi tirado da segurança pública em 2008 por envolvimento com o contrabando. Na segunda-feira ele voltou à cadeia pelo mesmo motivo, desta vez como civil.

Além de trazer para o Brasil cigarro paraguaio, o bando ameaçou de morte o comandante da PM (Polícia Militar) coronel Carlos Alberto David dos Santos e o comandante da Polícia Militar Rodoviária, major Joilson Queiroz Sant’Ana.

Operação contra quadrilha do cigarro cumpre mandados em 9 municípios
A operação da Polícia Militar em conjunto com o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) cumpre 24 mandados de prisão e 29 ...
Operação na fronteira deve prender mais de 20 PMs da quadrilha do cigarro
Operação desencadeada na manhã de hoje em municípios da região sul do Estado cumpre mais de 20 mandados de prisão contra policiais militares.Segundo ...


''POLÍCIA PARA QUEM PRECISA!!! POLÍCIA PARA QUEM PRECISA DE POLÍCIA!!!!''
 
Marcos Paulo em 26/10/2011 07:27:40
Estamos vendo novamente que sempre acaba em nada...
 
Erisberto Pissa em 26/10/2011 06:18:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions