A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/04/2014 16:22

Dom Dimas lembra crimes bárbaros na celebração da Paixão de Cristo

Graziela Rezende e Viviane Oliveira
Arcebispo comenta sobre casos de violências em MS. Foto: Marcelo VictorArcebispo comenta sobre casos de violências em MS. Foto: Marcelo Victor

Arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa se lembrou de casos bárbaros de violência durante a celebração da Paixão de Cristo, na tarde desta sexta-feira (18), em Campo Grande. Ao falar da tragédia envolvendo o empresário Erlon Peterson Pereira Bernal, 32 anos, recente vítima de latrocínio e do menino encontrado morto no RS, ele disse que Jesus também mergulhou nesse mundo para vencer o mal, sendo esta a mensagem que ele nos deixa neste dia.

“A violência e as maldades, tudo isso faz confrontar com o que Jesus sofreu, mergulhando no mundo de pecado com um corpo como o nosso, para vencer com as armas do bem. Esta é a mensagem de hoje, para celebrarmos o amor de Cristo, que morreu pelos nosso pecados”, afirma o arcebispo durante a celebração na Catedral de Santo Antônio, localizada na Avenida Calógeras esquina com a Rua 15 de novembro.

Sobre a época, Dom Dimas explica que os católicos passam pelo chamado ‘centro do ano litúrgico. “É na Páscoa que celebramos os eventos definitivos ou decisivos da vida de Jesus. Na quinta-feira, pela manhã, os padres se reúnem e abençoam os oléos que serão usados ao longo do ano, como aqueles utilizados para a cura dos enfermos e outros”, explica.

À noite, ocorre a celebração da eucaristia e lava-pés. “Hoje é um dia de luto, em que acompanhamos a via sacra de Jesus Cristo e amanhã terminamos o tríduo, que finaliza com uma grande vigília e a páscoa na igreja. Na Perpétuo Socorro, fazemos a celebração da luz, com uma fogueira em frente. Apagamos as luzes do templo, acendemos velas e os fiéis vão entrando aos poucos, proclamando a luz que brilha e que Deus está vivo”, comenta.

“É uma linda passagem, Cristo derrama seu sangue por nós e institui o mistério Páscoa”, emenda. A aposentada Maria Fátima Ferreira de Oliveira, 65 anos, diz que os católicos deixam neste momento o “homem velho”. “As coisas do mau deixamos de lado para nos tornarmos pessoas novas. Nós relembramos todo o sofrimento de Jesus Cristo, das 12h às 15h de hoje. E agora espero o momento em que vou beijar a cruz no altar, é um momento lindo”, diz emocionada.

Já a consultora de vendas Rozemaire Bezen, 46 anos, fala sobre esperança e renovação. “A Páscoa, para mim, é vida nova. Passamos pelos 40 dias da quaresma, em um tempo de reflexão e agora, nesta nova data, renovamos as esperanças e aguardamos um novo recomeço”, finaliza.

Fiéis acompanham celebração. Foto: Marcelo VictorFiéis acompanham celebração. Foto: Marcelo Victor
Celebração na igreja Santo Antônio. Foto: Marcelo VictorCelebração na igreja Santo Antônio. Foto: Marcelo Victor


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions