A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/08/2015 20:40

Em Marcha para Jesus, 100 mil oram por novo cenário político na Capital

Alan Diógenes e Mariana Rodrigues
Multidão re reuniu nos altos da Afonso Pena para prestigiar ao show gospel. (Foto: Vanessa Tamires)Multidão re reuniu nos altos da Afonso Pena para prestigiar ao show gospel. (Foto: Vanessa Tamires)
Momento foi de exaltação e louvor a Deus. (Foto: Vanessa Tamires)Momento foi de exaltação e louvor a Deus. (Foto: Vanessa Tamires)

A Marcha para Jesus, nesta quarta-feira (26), foi marcada pela indignação do público com a situação política de Campo Grande. O que se mais observava entre a multidão de 100 mil fiéis, era o incômodo com as recentes acusações de corrupção na prefeitura da Capital, que hoje completa 116 anos de idade.

O vendedor Ronei dos Santos, 23 anos, criticou a postura do ex-prefeito Gilmar Olarte, que é evangélico e pastor. Defendendo a crença, o jovem falou que os atos do ex-prefeito foram em benefício próprio e que nem todos os fiéis agem da mesma forma.

“Não sou contra evangélico virar político. Acho que fazer coisa errada é do caráter de cada um. Por exemplo, olha como é gratificante ver um evento desses onde todos lutam por uma única causa: adorar ao Senhor”, comentou Ronei.

Já a professora Gonçalina Souza, 64, falou que nenhum evangélico deveria entrar na política. Para ela, todos que já se envolveram neste meio acabaram sendo corrompidos pelo sistema corrupto. “Apesar disso tenho pena do Olarte que acabou com a vida dele, da família e ainda manchou a imagem da igreja. Mesmo assim continuo orando por ele e pelos demais governantes. Tenho convicção de que a cidade vai melhorar”, comentou.

 

Ronei disse que Olarte sujou honra dos evangélicos. (Foto: Vanessa Tamires)Ronei disse que Olarte "sujou" honra dos evangélicos. (Foto: Vanessa Tamires)
Gonçalina falou que vai orar pelos governantes. (Foto: Vanessa Tamires)Gonçalina falou que vai orar pelos governantes. (Foto: Vanessa Tamires)

O enfermeiro Cleiton Almeida, 32, afirmou que é uma “vergonha” para a cidade tantos políticos sendo investigados por crimes de corrupção. “Eles usam o nome de Deus como forma de comércio. Oro pela situação política de nossa cidade”, finalizou.

O atual prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), compareceu ao evento e fez seu discurso, após ter conseguido na Justiça voltar ao cargo, ontem (26). Representando o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que está em Maracaju, a 160 quilômetros da Capital, a vice-governadora Rose Modesto (PSDB) compareceu ao evento.

Ela não quis falar sobre as mudanças políticas. “A marcha representa um movimento espiritual e uma bênção para nossa cidade. Hoje o tema é família; e se hoje sou o que sou e estou onde estou, é porque tive uma estrutura familiar que é a base de tudo”, destacou a vice-governadora.

A concentração para a marcha começou em frente à prefeitura e a caminhada seguiu até os altos da Avenida Afonso Pena. A organização do evento e a Guarda Municipal informaram que 100 pessoas participaram da ação no dia de hoje.

Cidade do Natal ficou lotada com mais de 100 mil fiéis. (Foto: Vanessa Tamires)Cidade do Natal ficou lotada com mais de 100 mil fiéis. (Foto: Vanessa Tamires)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions