ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Em meio ao colapso da saúde, hospitais militares têm 60 leitos exclusivos

Mesmo confortável, unidades de saúde das Forças Armadas não vão abrir leitos para ajudar no controle da covid

Por Gabriela Couto | 19/03/2021 18:17
Hospital Militar de Área de Campo Grande possui 48 leitos que são exclusivos dos militares (Foto Arquivo)
Hospital Militar de Área de Campo Grande possui 48 leitos que são exclusivos dos militares (Foto Arquivo)

Apesar do sistema de saúde em Campo Grande viver em risco de colapso por conta da pandemia do coronavírus, as Forças Armadas não entraram na força-tarefa para reforçar a rede de atendimento. Nem Exército, nem Aeronáutica disponibilizaram leitos ainda vagos nos dois hospitais militares da Capital para atender a população em geral.

Nem mesmo os 123 servidores do Exército que atuam na unidade do Hospital Militar de Área de Campo Grande foram disponibilizados para atender a demanda nos hospitais que recebem pacientes com a doença. Por ano, a rede hospitalar do Exército recebe mais de R$ 3 bilhões para custeio nas unidades do País.

Nesta sexta-feira (19) a capital estava com 5% a mais da taxa de ocupação de leitos, não houve se quer o diálogo entre município e a Prefeitura de Campo Grande para negociar a liberação de leitos das unidades militares para a sociedade civil.

A assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) afirmou que as tratativas não estão descartadas com o Hospital Geral do Exército e a unidade que funciona dentro da Base Aérea de Campo Grande. Mas a pasta não sabe informar a quantidade de leitos que Exército e Aeronáutica têm disponível nas suas unidades.

Enquanto os hospitais e postos de saúde estão improvisando leitos para conseguir atender os pacientes e procurando desesperadamente por profissionais para atuarem na linha de frente, as vagas dos hospitais militares e taxa de ocupação não são informadas.

Os estabelecimentos das Forças Armadas são responsáveis por atender militares, ativos, inativos e aposentados, além dos seus familiares dependentes e pensionistas.

A reportagem tentou contato com o Ministério da Defesa, mas até o fechamento desta edição não houve um retorno.

Conforme o CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde), o Hospital Militar de Área de Campo Grande tem 32 leitos clínicos, 8 de UTI adulto, 12 de cirurgia geral e 4 de obstetrícia cirúrgica. Todos os 48 leitos são exclusivos para os usuários do plano de saúde militar.

Já o Esquadrão de Saúde de Campo Grande, que é de responsabilidade da Aeronáutica possui 12 leitos. Sendo seis para pacientes de cirurgia geral e outros seis para clínica geral.

No site do Ministério da Defesa há informações da Operação Covid que os militares realizam desde março de 2020. Foram ativados 10 Comandos Conjuntos e o Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) para auxiliar em todo o território brasileiro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário