A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

23/01/2019 09:57

Em novo golpe, estelionatários cobram até R$ 4 mil para "não cortar energia"

Empresas receberam ligações nesta semana; a orientação é registrar boletim de ocorrência

Mirian Machado
Suspeitos afirmam que juiz teria feito deferimento para que relógio de energia fosse retirado caso pagamento não fosse feito (Foto: Marina Pacheco)Suspeitos afirmam que juiz teria feito deferimento para que relógio de energia fosse retirado caso pagamento não fosse feito (Foto: Marina Pacheco)

A Justiça Federal alerta a população para grupo de estelionatários que querem aplicar novo golpe em Campo Grande. Várias empresas estão recebendo ligações de estranhos afirmando que estão com “execução na Energisa contra tal estabelecimento e que se não posse pago tal valor o relógio de energia seria arrancado”.

O suspeito ainda afirma que tem um processo tramitando na 4° Vara Federal e que se a pessoa quiser tem que entrar em contato com uma mulher chamada Camila. Em um dos casos, esse número de telefone (08005913065) foi indicado para que a vítima tenha acesso ao boleto.

Ao Campo Grande News, Aurison Barbosa, servidor da 4° Vara Federal, afirmou que já foram cinco ligações, todas de empresas, quatro delas só neste terça-feira (22). “Elas estão ligando para saber se é isso mesmo. De um supermercado, por exemplo, eles cobram valor de R$ 4 mil que deveria ser depositado em uma conta para que o tal juiz, cujo nome eles inventam, retirasse o pedido de desligamento da energia”, explicou.

Os estelionatários tentaram aplicar o golpe além do supermercado, em escolas e instituição de curso. O servidor ainda explica que a concessionária de energia não tem qualquer ligação com a Justiça Federal. “Se fosse para ter algum problema seria a Justiça Estadual”, conclui.

Ele afirmou que acredita ser um grupo de estelionatário e para todas as pessoas que estejam recebendo esse tipo de ligação a orientação é registrar um boletim de ocorrência para que a Polícia Civil possa investigar e por meio do número de telefone tente identificar os autores do golpe.

Em nota, a concessionária respónsável pelo abastecimento de energia, esclareceu que a empresa não realiza cobrança para retirada de medidor. Os medidores são retirados apenas em casos de encerramento contratual, feito por solicitação do consumidor, ou quando o imóvel está desligado há mais de dois meses de faturamento.

*Matéria editada para acréscimo de informações às 10h37



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions