A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/06/2013 09:59

Enteado diz que família sempre avisou delegado do perigo de "falar verdades"

Jéssica Benitez e Luciana Brazil
Amigos e familiares foram ao velório para dar o último adeus. (Foto:Marcos Ermínio)Amigos e familiares foram ao velório para dar o último adeus. (Foto:Marcos Ermínio)

O enteado do delegado aposentado Paulo Magalhães, assassinado ontem à tarde, disse ao Campo Grande News que a família sempre o alertou sobre os perigos de "falar a verdade" no Brasil.

Durante o velório, na manhã de hoje, Daniel de Brito Rodrigues, 23 anos, acadêmico do curso de Direito, desabafou: "Infelizmente neste País isso (dizer a verdade) leva à morte”. Ele contou ainda que o padrasto, com quem convivia desde os nove anos de idade, estava desiludido com a sociedade.

Para Daniel, o delegado aposentado vai ficar guardado nas recordações como um homem honesto e extremamente patriota. “Ele dava aulas (de direito) com a bandeira do Brasil ao lado dele”, contou.

Na opinião do jovem, tamanho patriotismo fez com que Paulo se tornasse uma pessoa “polêmica”. Ele acredita também que se o padrasto estivesse armado no momento da abordagem dos pistoleiros, o fim da história poderia ter acabado de forma diferente. “Ele não teria morrido deste jeito”, concluiu.

Hoje, na despedida ao ex-colega, muitos delegados e até o chefe da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Jorge Razanauska Neto, apareceram para as últimas homenagens ao companheiro.

A delegada aposentada e amiga pessoal de Paulo, Dalva Gomes Sampaio, externou sua indignação com a execução brutal da vítima. “Ele era o cara mais correto que eu já conheci. Os culpados pelo crime não ficarão impunes”, garantiu.

A doutora também criticou alguns veículos de comunicação que publicaram matérias dizendo "que a ficha criminal do delegado aposentado é maior do que a de muitos marginais".

“Os processos que ele tinha nas costas eram todo por calúnia e difamação por parte dos poderosos. Ele estava investigando pessoas do poder”, concluiu.

Morte - Paulo foi assassinado ontem por volta das 17h40 na rua Alagoas quando foi buscar a filha na escola. Chovia no momento, mas testemunhas contam que a vítima estava na fila, esperando para entrar na área coberta do colégio, no horário de saída das aulas, quando 2 homens em uma moto ficaram ao lado do veículo e um deles atirou pelo menos 6 vezes.

Magalhães era conhecido por uma carreira conturbada. Depois de elucidar uma série de homicídios em Campo Grande, acabou aposentado por problemas psicológicos. Ao sair, criou a ONG Brasil Verdade MS, espaço onde fazia denúncias contra diferentes órgãos e autoridades, da Polícia Civil à Justiça Federal.



ESSE É UM AVISO QUE ESSE SISTEMA NÃO SUPORTA VERDADES!! ELES SÃO VIOLENTOS, TRAIÇOEIROS E COVARDES!!! TEMOS QUE MUDAR ISSO POVO BRASILEIRO.. A HORA É AGORA NÃO PODEMOS DEIXAR COM ELES SE ORGANIZE OU SE ARTICULE, POIS APESAR DE SER O POVO QUE ESTÃO NAS RUAS ELES ESTÃO NO PODER.
 
Carlos Lima em 26/06/2013 12:04:50
Até quando vamos ter que nos deparar com estes fatos tão lamentáveis. JUSTIÇA JÁ.
 
Joana Cristaldo em 26/06/2013 11:57:27
Ai está um ótimo motivo para ser incluído nas manifestações de rua, pois assassinaram um homem honesto que não se acovardava diante dos poderosos de toda estirpe. Vai com Deus doutor Paulo e que sua luta não tenha sido em vão.
Rogo a Deus para que conforte seus familiares. Abraços a todos.


 
Antonio Marques em 26/06/2013 11:48:56
A hora da aprovação da PEC 300 é agora, vários deputados federais pediram durante a votação da rejeição da PEC37, ontem, dia 25/06/2013, a votação imediata e a aprovação na Câmara Federal da PEC 300! Por isso os policiais militares e seus familiares devem aproveitar e se unirem ao povo nas manifestações pedindo a aprovação imediata da PEC 300! como fez o Ministério Público!!!!! Para termos mais segurança e melhor aparelhamento da polícia!
 
Marcos Roberto em 26/06/2013 11:45:58
"que a ficha criminal do delegado aposentado é maior do que a de muitos marginais".
A delegada aposentada talvez pela emoção do momento, não tenha percebido que esta fala aí em cima não se referia ao Paulo, esta fala é parte da fala dele sobre os poderosos de gravata bandidos aqui do Estado, ou seja, o jornal reproduziu uma parte do pensamento do Paulo sobre aqueles, e não que esta frase tenha sido colocada sobre a pessoa dele.
 
Renan Santos em 26/06/2013 11:21:40
Meus pêsames à família, concordo plenamente com os comentários do enteado dele, quando diz o quanto o Dr Paulo Magalhães era honesto e pessoa honrada, sou testemunha disso e se não fosse ele, eu seria vítima de uma grande injustiça. Que DEUS o tenha e conforte os corações da família.
 
Nilson Franco de Oliveira em 26/06/2013 10:55:17
Que o silêncio dado a voz do Dr. Paulo Magalhães não fique impune, que os demais colegas não se amedronte. Que a justiça seja feita e não fique encoberto com o sangue inocente e que achem os verdadeiros responsáveis pelo mando deste ato covarde.
E que se a justiça do homem não for feita, tenho a certeza de que a Deus não falhará, pois nada esta encoberto sob os olhos do Pai e estes homens sanguinários irão responder e assim como esta família esta chorando, Deus também chora por vocês e ouve os questionamentos nesse momento de dor e angústia.
Que o conforto seja dado ao coração de todos, meu desejo é que tenhamos PAZ NA TERRA e JUSTIÇA.

 
Suzana Maroli em 26/06/2013 10:45:24
MINHAS TRISTEZAS A ESTA FAMILIA, MAIS NO BRASIL EM QUE VIVEMOS É SEMPRE ASSIM, NUNCA PODEMOS FALAR A VERDADE, E NEM TER OPINIÕES CONTRÁRIAS... É SEMPRE ASSIM OU SE CALA OU MORRE , UMA TRISTEZA PARA NOSSA NAÇÃO.
 
ELY MONTEIRO em 26/06/2013 10:42:49
Mais um crime, provavelmente de pistolagem, que não será desvendado, porque os pistoleiros vem de marte e jamais serão encontrados.
 
Tereza Cunha em 26/06/2013 10:38:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions