A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/01/2012 21:43

Esperança na reabilitação, pacientes buscam centro especializado gratuito

Paula Maciulevicius

Jovem que teve perna amputada em acidente dá o primeiro passo para voltar a andar

Vítima de acidente de trânsito perdeu parte da perna e agora busca os primeiros passos para voltar a andar. (Foto: João Garrigó)Vítima de acidente de trânsito perdeu parte da perna e agora busca os primeiros passos para voltar a andar. (Foto: João Garrigó)

Com a esperança de entrar se apoiando nos familiares e sair andando com as próprias pernas o jovem Eder Tulio Pereira Bezerra, 21 anos, adentrou o CER/APAE (Centro Especializado de Reabilitação).

Um dia após abrir as portas, uma parceria entre Governo Federal, Estadual e Prefeitura Municipal, para reabilitação gratuita de pacientes com lesão medular, sequelas de AVC, amputações, doenças musculares, mais de 40 pessoas já tinham passado por avaliação no Centro, a maioria delas vítimas de acidentes de trânsito.

Brincalhão, Eder encarou as primeiras instruções da fisioterapeuta de bom humor, algo fundamental para a reabilitação e que mostra a força de vontade mesmo diante do divisor de água na vida dele e dos pais, um acidente de trânsito em novembro do ano passado, que terminou com a perna esquerda de Eder amputada.

“Gostei muito do lugar, o cheiro é de novo. É bem interessante esse trabalho e o melhor é ser tudo 0800, a competência dos profissionais entusiasma”, diz o mais novo paciente.

Os pais de Eder, Kelly e Vilson transmitem uma tranquilidade quase indescritível, da fé que têm de que o filho sairá reabilitado. Dois meses após o acidente, a abertura do CER coincidiu com a procura por fisioterapeutas para Eder. De alta hospitalar e sem amparo, a família seguia uma verdadeira peregrinação em busca do melhor pelo filho.

“Você sai da Santa Casa e um abraço. Eu pago enfermeira já, mas e agora? E a fisioterapia? Estava desesperada até ontem e hoje ele já está aqui no atendimento”, conta a mãe, Kelly Ribeiro Pereira, 39 anos.

Recuperação do filho uniu casal separado há 10 anos. “É tudo fantástico. Eu só dizia está acontecendo, está acontecendo”. (Foto: João Garrigó)Recuperação do filho uniu casal separado há 10 anos. “É tudo fantástico. Eu só dizia está acontecendo, está acontecendo”. (Foto: João Garrigó)

Ao entrar pela porta da frente, a sensação que os três tiveram foi de pisar com o pé direito num caminho de esperança. “É tudo fantástico, uma estrutura assim, de grande porte. Eu só dizia está acontecendo, está acontecendo”, relata a mãe.

O acidente uniu a família, mesmo o casal estar separado há 10 anos. Os mesmos pais que ouviram dos médicos uma semana após o acidente, que Eder perderia a perna, hoje escutam as orientações de uma equipe multiprofissional para que ele saia andando com o auxílio de uma perna mecânica o mais rápido possível.

“Aqui achamos aconchego. Eu sabia que vinha dificuldade e o Centro ampliou um monte de coisa para nós. Ele quer voltar a andar, a trabalhar. Ele já tinha terminado o tratamento na Santa Casa, diante disso a responsabilidade era nossa, de cuidar do nosso único filho de 21 anos que estuda, que trabalha.”, desabafa a mãe.

Na sala de fisioterapia, Eder não desviava a atenção do que a especialista orientava. Contraía o músculo das pernas, até a esquerda, onde foi amputada. “Isso, 10 segundos de contração no coto para trabalhar toda a musculatura”, dizia a fisioterapeuta e sem pensar duas vezes, o paciente obedecia.

Entre os planos e metas de tratamento, Eder segue o sonho. “Até o meio do ano eu quero andar, voltar a trabalhar, a nadar”.

Coordenador técnico do CER, Rodrigo Lucchesi descreve pelo lado profissional o que é ver os pacientes entrando. “Esperança, um brilho nos olhos é uma injeção de ânimo e esperança neles”, observa.

A agenda da semana toda já está tomada e os passos seguintes da parte técnica será de mapear os atendidos, traduzir em números os lesionados por arma de fogo, acidente de trânsito, até para se ter controle das marcas que a violência tem deixado ou as sequelas de uma doença.

Passo a passo - Ao chegar, o paciente será atendido primeiramente por um assistente social, depois passa pela triagem médica, de fisiotepeutas, psicólogos e fonoaudiólogos. Se a pessoa se encaixar no perfil o caso será estudado por toda equipe para então se formar um protocolo de atendimento e posteriormente o agendamento para iniciar a reabilitação.

O tempo de recuperação vai de acordo com o quadro de cada paciente. Mas o tratamento não para por aí. Dentro do CER o paciente que necessitar vai ter à disposição a oficina ortopédica que reduz de meses para cinco dias o tempo de receber perna mecânica e cadeira de rodas.

O Centro Especializado de Reabilitação abre às 7h30 desta segunda-feira, o contato é 3045-5005.



Nossa como é bom ter estes centros de reabilitação,o governo deveria abrir mais centros de reabilitação,moro em S.P e já precisei para meu filho que sofreu um acidente de moto,por um mtoqueiro sem habilitação,e nos transitos hoje estão cheio de pessoas despreparada.Então cada vez mais acidentes,e quero deixar aqui registrado o meu agradecimentos a estes profissionais que se didicam a ajudar.
 
Vera Egidio em 20/01/2012 12:08:38
Tenho certeza que o Eder com esse tratamento irá surprender a todos com uma recuperação em tempo record
 
Auxiliadora Santos em 19/01/2012 11:07:57
Estudo Fisioterapia, e isso é um orgulho a todos aqueles de nossa profissão! Fisioterapia Esperança na Reabilitação.... Parabéns a todos pelo ótimo trabalho.
Boa sorte garoto!
 
Geizzy Anne em 18/01/2012 12:33:56
Vocês estão equivocados quanto à gratuidade de atendimentos, isto é pago com financiamento do SUS, ou seja, todos pagamos através dos impostos! Além disso estes centros de saúde geram um lucro alto para os administradores, portanto, de bonzinho ai mesmo só a fisioterapeuta, que deve amar muito sua profissão.
 
Camilo Albuquerque em 18/01/2012 11:05:02
Obrigada Deus por existirem pessoas como o Rodrigo, e parabens a ele por essa iniciativa e trabalho maravilhoso, que Deus o ilumine e proteja sempre sua familia, que essa atitude seja um exemplo a ser seguido por mais gente, principalmente por nossos politicos governantes, e mesmo pòr pessoas da sociedade que podem ajudar.
 
gilda lima de godoy em 18/01/2012 10:03:45
Parabéns campo grande news pela reportagem!
Há poucos dias era noticiada a tragédia que ocorrera com este jovem, e agora vemos um grande sinal de que dias prósperos virão em sua vida, mesmo com a limitação, mas agora amparado!
Demorou, mas saiu o CER...

Abraço a todos!
 
Daniel Santos em 18/01/2012 09:29:58
Matéria maravilhosa! Parabéns Campo Grande News! Para mim reportagem dígna de premiação.
 
José Ivan de Almeida em 18/01/2012 05:00:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions