A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/04/2011 18:49

Estudante violentada está em estado de choque, relata delegada

Paula Maciulevicius

Família da acadêmica mora em São José do Rio Preto

Com as características físicas do autor de violência a acadêmica, os policiais tentam através de arquivos da Polícia, identificá-lo. (Foto: João Garrigó) Com as características físicas do autor de violência a acadêmica, os policiais tentam através de arquivos da Polícia, identificá-lo. (Foto: João Garrigó)

Segundo informações da assessoria de imprensa do HU (Hospital Universitário), a acadêmica do quarto ano de licenciatura em química da UFMS deixou o Hospital nesta tarde para prestar depoimento na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Ela foi encaminhada ao HU depois de ter sido violentada por volta das 8 horas da manhã, no Campus da Universidade. O crime aconteceu em um matagal próximo à ponte que liga o teatro Glauce Rocha ao bloco dos cursos de Química, Economia e Administração.

De acordo com a delegada da Deam responsável pelo caso, Cristiane Grossi, a Polícia está realizando os procedimentos técnicos para identificar o autor. A vítima foi submetida a exames e os objetos encontrados no local passam por perícia.

Com as características físicas do autor, os policiais tentam através de arquivos da Polícia, identificá-lo. O próximo passo, segundo a delegada é fazer o retrato falado.

Ainda de acordo com a delegada, a estudante está em choque. “Está difícil até de falar com ela”, conta.

Amigos próximos contaram ao Campo Grande News que a acadêmica fez o primeiro contato, após a violência, com uma professora do estágio. A estudante não tem família em Campo Grande. Os familiares moram em São José do Rio Preto e estão chegando à cidade.

Segundo amigos, a estudante está bem abalada e quer ficar somente com familiares e o namorado, também acadêmico de Química.

Um amigo conta que não estava no departamento na hora do ocorrido, mas ficou sabendo do fato por volta das 10 horas da manhã. Ele fala que a estudante ficou bem arranhada, mas não por ferimentos do canivete, que o autor portava, mas na tentativa de correr ela se arranhou no matagal.

A estudante foi abordada na ponte e ameaçada com canivete, levada para o matagal. Os amigos contam que ela disse ao autor que ele poderia soltar o canivete porque ela ia colaborar. Ainda de acordo com informações de amigos, o rapaz pediu para que ela fechasse os olhos e a estudante em seguida conseguiu fugir em busca de ajuda.

A preocupação da turma é se a estudante vai conseguir retornar às aulas. Um amigo ainda diz “é um trauma muito grande. A gente pensa se ela não vai abandonar o curso esse semestre”.

O curso de química está mobilizado. O departamento fechou e segue hoje sem aulas, mesmo estando na semana de provas.



Minha sugestão é que seja feito um endereço eletrônico, página na internet, com o nome de das pessoas e instituições que mais colaboram com a segurança no estado, pois precisamos de gente linha dura na segurança. Sugiro ainda que os estudantes do curso de Ciências da Computação façam uma página e divulguem com força máxima para que na hora do voto saibamos quem está comprometido com a segurança em Mato Grosso do Sul.
 
FÁBIO SAMPAIO em 12/04/2011 08:31:49
as autoridades desta instituiçao educativa deveriam ter mais respeitos com as familias,protegendo-as de trajedias deste tipo. onde esta a segurança deste local tao perigoso, fechado. sou mae de um aluno e estou preocupada com tal acontecimento.esperamos uma atençao maior e providencias ,porque iremos agir tirando esta reitora insensivel e sem condiçoes nenhuma de administrar esta universidade.
 
sonia maria alexandre em 11/04/2011 08:52:44
Convoco a todos os pais e estudantes que são os principais interessados a procedermos visitação a reitoria da UFMS nesta quartaa feira pela manhã, para isso esperamos contar com a imprensa local!
 
ROSINEY GUIMARÃES em 11/04/2011 07:24:28
Estamos, eu e os demais pais que tem filhos estudando na UFMS, poi ja não é a primeira vez que fatos considerados absurdos de ali acontecerem, continuam a acontecer, agredindo, fazendo vítmias e estupro, roubo e até mesmo suicidio como ja infelizmente pudemos acompanhar não tem muito tempo... lamento mesmo o ocorrido e convido os pais tbém a procederem manifesto junto a reitoria e a comunidade em geral...nossos filhos estão em busca de conhecimento e não de abusos diversos e tanto a universidade haverá de se preparar melhor em segurança quanto o policiamento da cidade de Campo Grande, não pode continuar omisso de seu compromisso de garantir o direito de ir e vir dos cidadadãos, que diga-se de passagem, pagamos impostos onerosos para tbém termos segurança entre outros ítens!
Mostro minha indignação e convido a todos os pais a participarmos de uma campanha na internet e agendamos protesto no campus da UFMS.
 
ROSINEY GUIMARÁES em 11/04/2011 07:20:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions