A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/04/2011 12:32

Após estupro, estudantes organizam protestos para cobrar mais segurança na UFMS

Ítalo Milhomem

O DCE (Diretório Central dos Estudantes) e os Cas (Centros Acadêmicos) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul convocaram os acadêmicos da UFMS para uma manifestação de emergência para reivindicar mais seguranças após o estupro de uma acadêmica de química, que ocorreu dentro do campus da UFMS em Campo Grande nesta manhã.

De acordo com Allan Matsuda, membro do CAU (Centro Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo) a reunirão irá acontecer às 15 horas em frente a reitoria da universidade.

Ele alega que há um grande descaso com a segurança dentro do campus e sempre há falta de seguranças.

“Eu tenho medo. Você não vê segurança nenhuma, eu fico as vezes até mais tarde fazendo trabalhos e não vejo um segurança se quer. É um ou dois seguranças picados. Já aconteceram vários casos como este no mesmo lugar e administração continua omissa” reclama Matsuda.

A assessoria da universidade ainda não se pronunciou sobre o caso e deve enviar uma nota oficial no início desta tarde.

O caso - A acadêmica de química foi violentada por volta das 8 horas desta manhã em um matagal próximo a ponte que liga a o teatro Glauce Rocha ao bloco dos cursos de Química e Economia e Administração.

Uma testemunha viu o momento que jovem foi socorrida. Ele estava chegando ao laboratório de Psicologia, que fica na saída da ponte para deixar sua namorada, quando viu uma menina que aparentava ter menos de 20 anos, totalmente nua, sendo amparada por duas mulheres e um senhor, que retirou a camiseta para cobrir a menina. Ela foi levada para biotério da universidade, onde recebeu roupas e realizou alguns telefones.

De acordo com a testemunha, a jovem chorava e relatou que foi estuprada por um homem com uma faca, que a levou para um matagal próximo da ponte da UFMS. O estuprador vestia uma bermuda e camiseta azul e tinha tatuagens nos braços e nas pernas.

Há anos estudantes reclamam da falta de segurança no campus, principalmente com base em casos de violência sexual contra alunas.



Estudei 2 cursos na UFMS, de 2001 a 2010, e sempre foi assim. Dessa vez foi na ponte do Glauce Rocha, da outra vez no Auto-cine, da outra vez na mata do HU. Enfim, entra ano e sai ano e os casos de estupro continuam. A verdade é que o Peró e agora a Célia nunca se interessaram por isso, só se interessam por obras e outros assuntos que geram verbas, dinheiro para UFMS e por assuntos de persiguição de opositores, como no caso do curso de História. Será que o dinheiro só vai para UFMS?? Não acham que é muita dedicação com finanças para quem não se dedica um pingo para um assunto de tamanho importância (segurança dos acadêmicos)? Coitadas das meninas que estudam na UFMS que além de ir na aula tem que se preocupar se não vão ser estupradas...
 
Antônio Carlos em 14/04/2011 10:26:37
Minha filha é academica da UFMS e como mãe venho protestar com a falta de segurança aos alunos ,será que nós pais teremos que fazer tb uma movimentação em massa para que a Heitoria tome providência???? E não é só nessa passagem que é perigoso é em toda mediação do campos da UFMS,o que aconteçeu ontem não é a primeira vez,Concordo que essa materia seja divulgada em mídia Nacional para que vejam como está o descaso aqui na nossa UFMS.
 
Sheila Hanako Nakazato Leite em 12/04/2011 09:36:29
nossa, bem que o Alan me disse mesmo que ele tinha muito medo disso, pois um dia ele andava pelo campus da universidade bem tarde, um sujeito desconhecido e bem estranho comecou uma persiguicao atraz dele, porem ele nao tinha certeza se o mesmo o perseguia de fato, mas se assustou muito segundo ele, seu medo foi muito grande.
 
helton malaquias peixoto em 12/04/2011 07:12:32
Nesse país quem tem cargo , não tem responsabilidade.QUANDO VÃO COLOCAR UM REITOR QUE SAIBA TRABALHAR E DEFENDER OS ALUNOS NA UFMS????????
 
vera lucia dos reis em 11/04/2011 09:57:46
Entrei na UFMS em 1999 e me formei na instituição em 2002. Em 2006 entrei novamente para fazer outra faculdade na UFMS, mas não cheguei a concluir. Resumindo, entra ano sai ano, entra administração, sai administração e o descaso com a segurança do Campus da UFMS permanece o mesmo. Até quando teremos que ouvir histórias como essas? Já está mais do que na hora da reitoria providenciar segurança permanente em pontos estratégicos dos campus. Como os estudantes terão tranquilidade para transitar dentro de sua própria instituição de ensino? E o pior de tudo, quem banca essa Universidade, somos nós a comunidade! Portanto, precisamos, e temos direito a SEGURANÇA. Já chega disso!
 
Auxiliadora do Carmo Sales Oliveira em 11/04/2011 07:59:36
Fui aluno da UFMS entre 2001 e 2004, e sempre teve muita preocupação em relação a segurança na ponte que faz a ligação dos blocos da fisiologia, anatomia e os outros departamentos.... estudava pelo período da manhã também, e me lembro que mesmo os homens andavam em grupos para fazer a travessia como precaução a assaltos e atentados...e não sei se ainda existe ou está aberto o caminho entre o H.U e o departamento de biológicas, passando pela piscicultura que também é no meio da mata e totalmente desprotegido. Infelizmente um ambiente tão bonito como o lago do amor não pode ser tão mal cuidado pela instituição.
 
Geovany Rafael Bisol em 11/04/2011 07:30:02
Eu sou estudante da UFMS e fiquei muito indignada com o caso do estupro da menina que ocorreu nessa manhã, assim como todos os estudantes e funcionários da UFMS, porém nossa reitoria parece não se importar com nossa faculdade, eu me sinto humilhada por ter estudado tanto pra entrar numa federal e me deparar com tantos problemas como infraestrutura, SEGURANÇA, falta de professores. Por isso eu adoraria ver essa matéria da UFMS no jornal nacional, pois nossa federal é motivo de vergonha e deve ser denunciada em rede nacional, assim como as crianças do Realengo iam ao colégio achando q estavam seguras nós da federal também esperamos segurança, coisa que não existe na nossa federal
 
Renata Muniz de Oliveira em 11/04/2011 04:36:15
O Diretório Acadêmico Cloves Bevilaqua de Direito da UCDB esta aqui para ajudar no que for necessário o movimento estudantil da UFMS.

A UCDB é referencia em segurança hoje justamente por sofre do mesmo mal que a UFMS. É uma universidade muito distante do centro, muito grande e com acesso permitido a qualquer pessoa.

Vamos lutar juntos pela segurança dos nossos colegas da UFMS, é inadmissível casos como este acontecerem em nossas Universidades.

Att.

DACLOBE DEMOCRÁTICO HÁ TRÊS ANOS FAZENDO O VERDADEIRO MOVIMENTO ESTUDANTIL
GESTÃO - 2010/2011
 
Claudio Serra em 11/04/2011 02:21:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions