ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEGUNDA  24    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Falta de medicamentos atrasa quimioterapia de pacientes no Hospital Regional

Mitoxantrona, a quimioterapia azul, chegou a acabar dos estoques

Por Kamila Alcântara | 14/05/2024 17:49

Os acompanhantes de pacientes oncológicos do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) relatam demora nos atendimentos e até cancelamento de sessões de quimioterapia por falta de medicamentos, o que coloca em risco o tratamento. Nesta terça-feira (14), o corredor do ambulatório lotou de pessoas aguardando por atendimento.

Quem relata ao Campo Grande News os frequentes problemas é o administrador Victor Hugo de Oliveira, 32 anos. Ele reveza com os irmãos as idas ao Hospital Regional para acompanhar o pai, que aos 72 anos trata câncer de próstata e precisa receber mitoxantrona intravenosa a cada 15 dias.

“Há três semanas ligaram cancelando a quimioterapia agendada. Desde então passei a ligar diariamente a farmácia e nada. Hoje andei no ambulatório de oncologia em busca de outras pessoas afetadas e a indignação é de pacientes, funcionários e médicos”, compartilha Victor.

O cloridrato de mitoxantrona é indicado para a quimioterapia em pacientes com câncer de mama, leucemias agudas, linfomas, próstata e até localmente avançadas ou metastáticas. O pai de Victor Hugo, por exemplo, faz sessões desde outubro de 2022 para que não haja alteração do PSA (antígeno prostático específico).

Corredor do ambulatório de oncologia no HRMS lotado (Foto: Direto das Ruas)
Corredor do ambulatório de oncologia no HRMS lotado (Foto: Direto das Ruas)

“O câncer era 100% na próstata e ele está muito bem com o tratamento, mas o nosso medo é que o quadro dele e dos demais pacientes com certeza poderá regredir”, teme o filho.

Em nota enviada ao Campo Grande News, o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul confirmou que houve falta do medicamento mitoxantrona, mas o estoque já foi normalizado e o atendimento restabelecido.

“O hospital informa ainda que tem enfrentado uma demanda significativamente alta nos serviços ambulatoriais, resultando em tempos de espera prolongados para os atendimentos. Nossa equipe está dedicando esforços para otimizar nossos processos, de modo a proporcionar um serviço mais ágil para todos os pacientes que buscam atendimento em nosso hospital”, esclarece.

Direto das ruas - A imagem chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

 Clique aqui e envie agora uma sugestão. Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal. Receba as principais notícias pelo celular.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias