A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/05/2016 10:10

Falta de vacinas contra gripe causa tumulto em posto do Tiradentes

Fernanda Mathias e Guilherme Henri
A aposentada Eolanda Silvestre, 67 anos, não conseguiu vacina: temo pela saúde. (Foto: Alcides Neto)A aposentada Eolanda Silvestre, 67 anos, não conseguiu vacina: temo pela saúde. (Foto: Alcides Neto)

No último dia de campanha de vacinação contra a gripe causada pelo H1N1, a falta de doses gera indignação e tumulto em postos de saúde. No bairro Tiradentes, pelo menos 50 pessoas reclamavam, indignadas e muitas diziam que já haviam tentando em outras unidades, como, por exemplo, na Vila Carlota.

Com 77 anos, o aposentado Walter Costa, reclama que ao perguntar na recepção sobre a vacina foi tratado com desdém. “Disseram que não tinha e não sabiam onde tinha. Esse pessoal tinha que aprender com a Caravana da Saude, onde fui atendido como se tivesse numa igreja”.

A dona de casa Maria de Fátima Figueiredo, 54 anos, também não conseguiu a dose e disse que foi a quarta tentativa nesta campanha. Ela diz que chegou ao posto às 7h55 quando foi informada que havia 90 doses e todas haviam sido distribuídas.

A aposentada Eolanda Silvestre, 67 anos, está apreensiva por não ter sido imunizado. “Hoje é o último dia e com esse surto temo pela saúde”. A analista de sistemas Gláucia Araújo de Oliveira, 31 anos, que recentemente deu à luz, diz que percorreu várias unidades de saúde e não conseguiu a vacina. “Estou indignada porque não achei em nenhum lugar essas vacinas”.

A vacinação contra influenza na rede pública é destinada a alguns grupos prioritários: crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes e puérperas até 45 dias após o parto (mulheres em resguardo), idosos, profissionais da saúde, povos indígenas, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade e pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema penitenciário.

No posto do Tiradentes, doses acabaram antes das 8h no último dia de vacinação (Foto: Alcides Neto)No posto do Tiradentes, doses acabaram antes das 8h no último dia de vacinação (Foto: Alcides Neto)

Prorrogação – O prazo da vacinação contra a gripe A foi estendido até o final de novembro para grávidas e 30 de junho para crianças de seis meses a dois anos de idade. O objetivo é alcançar a meta e vacinar 80% da população de risco. Oficialmente a campanha de imunização contra a doença termina amanhã, dia 20, e os dados dão conta que a cobertura atingiu 67,14% até ontem. Em Campo Grande a última atualização apontava cobertura de 71,38% do público alvo, o que corresponde a 118.742.

O publico de risco definido pelo Ministério da Saúde corresponde a apenas 25% da população do Estado e na rede particular também não há mais vacina. Outro problema é a falta de remédio para tratamento da H1N1 na rede pública, o Tamiflu. A quantidade ainda existente é bastante restrita e será racionada, voltada somente aos casos mais graves.



INFELIZMENTE ESTA É A REALIDADE E CONFIRMA A INCOMPETÊNCIA DESSA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL. NÃO CONSEGUIRAM ADMINISTRAR UMA CAMPANHA DE VACINAÇÃO.
 
EDINALDO VIANA em 20/05/2016 11:01:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions