ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  23    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Família autoriza doação de órgãos de menino de 3 anos que morreu após se afogar

Durante a semana, circularam pedidos de oração pelo pequeno nas redes sociais e grupos de WhatsApp

Por Paula Maciulevicius Brasil | 26/10/2020 07:37
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A família da criança de 3 anos que morreu depois de se afogar em um parque aquático, na Capital, autorizou a doação de órgãos do menino. Advogado e pai do menino, Guilherme Lins, informou que o prazo pedido pelo hospital segundo o protocolo é de 24h, por isso, até o início da manhã de hoje, a família não tinha horário previsto para o velório e sepultamento.

Ravi morreu ontem, depois de ficar sete dias internado entre a Santa Casa e o Hospital da Cassems. Durante a semana, circularam pedidos de oração pelo pequeno nas redes sociais e grupos de WhatsApp.

No Facebook da família, mensagens de carinho e apoio vem junto com a foto do menino sorrindo e as frases "Quando uma mãe perde um filho, todas as mães do mundo perdem um pouco também", "O céu ganhou mais um anjo". Como a família autorizou a doação de órgãos, entre os dizeres, familiares e amigos também falam da luz que a criança vai trazer a a outros pequenos que estão lutando pela vida.

O acidente - A criança caiu em piscina de aproximadamente 1,40 metro de profundidade após se perder dos pais. A mãe é servidora pública e o pai advogado. Segundo informações do dia do afogamento, pessoas que viram a criança afogada, a resgataram e chamaram a salva-vidas do parque.

Equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros também foram acionadas e concluíram o resgate. Foi feita manobra para reanimar a criança no local. Esse processo durou cerca de 30 minutos, segundo um dos responsáveis pela equipe do Samu que atendeu a ocorrência.

No dia, a informação é de que o menino foi internado em coma induzido. Depois, foi transferido para o hospital da Cassems, onde estava quando faleceu.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário