A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/10/2012 22:38

Família diz que HU negou atendimento a paciente por não chegar de ambulância

Gabriel Neris
Neto de Jeremias registrou as longas horas que o avô ficou a espera de atendimento (Fotos: Gleison Hugo Lopes)Neto de Jeremias registrou as longas horas que o avô ficou a espera de atendimento (Fotos: Gleison Hugo Lopes)

Jeremias Pereira de Moraes, 78 anos, teve atendimento recusado no Pronto-Socorro do HU (Hospital Universitário) de Campo Grande por não ter chegado ao local de ambulância, segundo relatos da família.

De acordo com a esposa do aposentado, Alira Verão de Moraes, ele teve um princípio de AVC (Acidente Vascular Cerebral) na manhã desta terça-feira (30). O senhor foi ao posto de saúde do bairro Aero Rancho e recebeu rápido atendimento.“Ele tomou soro, remédio e injeção. Recebeu o encaminhamento, mas não tinha ambulância do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)”, conta dona Alira.

De acordo com a dona de casa, o médico sugeriu que Jeremias fosse transportado de veículo particular, para que não houvesse demora esperando por ambulância, para ter atendimento de neurologista no HU. A esposa conta que o aposentado teve outro AVC há quatro anos.

Chegando ao hospital, por volta das 13h, os funcionários teriam recusado o atendimento. “Me disseram que eu teria que esperar porque assumi de trazer ele. Eu não assumi nada”, reclama.

Sem aguentar ficar em pé, uma cadeira de rodas foi disponibilizada para seu Jeremias. Foram mais de quatro horas sentado e reclamando de dores nas costas. “Sem comer nada, só tomando água que trouxe de casa”, conta a idosa.

Após mais de quatro horas esperando, o aposentado foi colocado numa maca para receber atendimentoApós mais de quatro horas esperando, o aposentado foi colocado numa maca para receber atendimento

Cuidando do marido ao lado do neto, Gleison Hugo de Moraes Lopes, 30, dona Alira conta que o médico ainda teria afirmado que a vaga do leito para receber o aposentado estaria aberta. “Ele poderia ter piorado”, observa Gleison.

A esposa de Jeremias afirmou que uma maca foi cedida após as 18h30. Quase uma hora depois, o aposentado foi encaminhado para atendimento.

A assessoria de imprensa do HU se pronunciou sobre o procedimento padrão e afirmou que os pacientes que não são encaminhados diretamente aos leitos, independente do veículo que transportou a vítima e a gravidade do caso, passam por triagem e podem ser medicados.

De acordo com a assessoria, a demora se refere à demanda de pacientes, que é maior do que a capacidade de atendimento. 

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


ALGUEM SABE EXPLICAR PARA QUE SERVE OS POSTOS 24 HORAS...

""""O senhor foi ao posto de saúde do bairro Aero Rancho e recebeu rápido atendimento.“Ele tomou soro, remédio e injeção. Recebeu o encaminhamento""""

posto so serve para dar dipirona e encaminhar aos HOSPITAIS...será que e este o atendimento primario de responsabilidade do MUNICIPIO....

Vamos ser menos levianos...e tratar a população com respeito....

 
Santos Araujo em 31/10/2012 21:30:15
Mais um. Será que até quando o ser humano será tratado apenas como um número, um número negativo é o que digo. Até quando se repetirão esse descaso com a vida, esse desprezo descabido de alguns profissionais que estudam anos e no final JURAM ser a defesa da vida sua prioridade mas cujo corpotamento é totalmente o oposto.
Valores não existem, respeito não existe, somos peças descartáveis nesse mundo de alguns capitalistas desumanos e egoístas, que não são capazes de sentir o menor remorço ou sofrer, mesmo se a pessoa que agonizasse fossem seu parente. Tudo pelo dinheiro.
Despresíveis sim são alguns desses ditos "profissionais", que deveriam usar o preto e não o branco. Existem sim pessoas boas e compromissadas e que amam o próximo, mas dependenmos da sorte em estar em suas mãos. AMÉM
 
Ivo Alves de JESUS em 31/10/2012 09:07:13
Isso é Brasil. E se fosse mãe ou pai de um desses assessores de impressa do HU, que estivesse precisando de atendimento rápido, será que demoraria tanto tempo para serem atendidos (.....)
 
Alex Amorim em 30/10/2012 23:08:58
E o HU? É da UNIÃO, da Dilma e do Lula. E agora??? Não atende o paciente que veio de carro particular mesmo ele tendo passado por uma unidade de saúde e ter tido um AVC. E agora????
 
Carlos Marques em 30/10/2012 22:56:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions