ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Família usa bombas de oxigênio emprestadas para manter idosa viva

Idosa tem câncer na laringe e doença pulmonar crônica por isso depende do equipamento para respirar

Por Ana Paula Chuva | 16/10/2021 17:26
Dona Maria de Lourdes precisa de bomba de oxigênio para respirar (Foto: Arquivo da Família)
Dona Maria de Lourdes precisa de bomba de oxigênio para respirar (Foto: Arquivo da Família)

A família da dona Maria de Loudes Lorenzetti Pires, 87 anos, está usando bombas de oxigênio emprestadas para manter a idosa, que tem câncer na laringe e doença pulmonar obstrutiva crônica, respirando e estão sem energia no condomínio onde moram junto com outras 79 famílias há aproximadamente 27 horas.

Ao Campo Grande News, Luciane Pires, neuropsicopedagoga e filha da dona Maria, o condomínio onde moram na Rua Amazonas, assim como vários outros pontos da cidade, está sem luz desde o início da tarde desta sexta-feira (15) quando o temporal começou em Campo Grande.

“Desde às 14h estamos sem luz, ela é reincidente de um câncer na laringe e tem esse problema seríssimo no pulmão, por isso depende da bomba de oxigênio para sobreviver, principalmente para dormir por conta da apneia”, explicou Luciane.

Há mais de 24 horas sem energia, a família tem usado bombas emprestadas que duram no máximo 6 horas e então precisam ser recarregadas.

“A dela dura o dia todo porque funciona direto na energia elétrica, já essas outras duram entre 4 e 6 horas e então precisam recarregar. Já abri várias notificações na Energisa e a cada vez eles dão prazo de 6 a 8 horas para religar. Precisamos resolver isso porque se ficarmos sem celular não conseguiremos nem pedir socorro se precisar”, afirmou Luciane.

Mais cedo a concessionária Energisa informou que tem dado prioridade a casos com risco, já que a demanda por conta dos estragos do temporal de ontem está acima da capacidade das equipes, mesmo com reforço de outros estados.

Por volta do meio dia, a empresa já tinha registrado ao menos 5,3 mil solicitações, número 20 vezes maior que em comparação a outubro de 2020.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário