ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Famílias de 316 sepultados precisam comprar lotes no cemitério Santo Amaro

Caso familiares não comprem lotes, corpos podem ser exumados, conforme necessidade de vagas do cemitério

Por Caroline Maldonado | 15/09/2021 08:03
Cemitério Santo Amaro é o maior da Capital, com mais de 45 mil sepultamentos. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Cemitério Santo Amaro é o maior da Capital, com mais de 45 mil sepultamentos. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Famílias de 316 mortos sepultados no Cemitério Santo Amaro precisam comprar os terrenos onde estão os túmulos, para evitar que os corpos sejam exumados e os restos mortais colocados no Ossário Municipal. Os corpos são de crianças e adultos enterrados em 2014 e 2015.

A lista com os nomes dos sepultados está disponível na edição de hoje (15), do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). Clique aqui para conferir a relação, a partir da página 15.

Atualmente, um lote custa em torno de R$ 190. A prefeitura dá o prazo de um mês, a partir de hoje, para que os familiares peçam a compra de lote, por meio da Central de Atendimento ao Cidadão, que fica na Rua Marechal Rondon, 2.655. Os interessados podem ligar para a Central pelos números 4042-1321 ou 156.

Apesar do prazo, os corpos não serão exumados de imediato, caso não sejam comprados lotes e sim, de acordo com a necessidade de vagas do cemitério público, conforme explica o gestor geral dos cemitérios públicos da Capital, Marcelo Fonseca.

“Se a família não adquirir o lote agora, não quer dizer que o corpo vai ser exumado imediatamente. Ainda pode ter tempo para ir lá e comprar, caso não tenha sido exumado. A exumação só vai ocorrer quando houver necessidade, o cemitério estiver precisando de vaga”, explica.

Com mais de 60 anos, o Cemitério Santo Amaro já teve mais de 45 mil sepultados gratuitamente, durante todas essas décadas. Os corpos cujos parentes não adquiriram lotes estão no Ossário Municipal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário