A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

22/01/2013 15:10

Fechados e com mato, terrenos na Vila Sobrinho preocupam os vizinhos

Paula Vitorino e Mariana Lopes
Terreno abandonado acumula recipientes vazios. (Fotos: Luciano Muta)Terreno abandonado acumula recipientes vazios. (Fotos: Luciano Muta)
Terreno fechado com mato alto. Terreno fechado com mato alto.

Em meio à epidemia de dengue em Campo Grande, terrenos e imóveis fechados e com mato alto se transformam em ameaças para a saúde dos vizinhos, que ficam revoltados com o descaso dos proprietários. Na Vila Sobrinho, dois terrenos baldios e uma casa abandonada na região do cruzamento das ruas Ricardo Franco e Tietê são motivo de preocupação para os moradores.

“Nós até nos juntamos para fazer um mutirão e limpar os terrenos, mas nem isso podemos fazer porque seria invasão de propriedade”, reclama a dona de casa Rosana Soares, de 48 anos.

Em um dos terrenos abandonados é possível ver um recipiente com água parada, que é um perfeito criadouro para os mosquitos da dengue.

“Não aguentamos mais essa situação. Com essa epidemia de dengue na cidade e mesmo assim as pessoas não se conscientizam. Temos muitas crianças e idosos no bairro”, alerta.

Uma aposentada de 75 anos, que não quis se identificar, conta que o neto já pegou dengue e que existe muito mosquito na região. “Nunca vi passar limpeza e fumacê por aqui”, diz.

O proprietário de uma farmácia na região, Vagner Pereira Alves, de 34 anos, alerta que a situação “está muito crítica na região”. Ele conta que conversa com os moradores e ouve muitos casos de dengue.

Para ele, a epidemia tem um motivo certo: “é culpa desses terrenos sujos. A população não se conscientiza de que como isso é grave”.

Desde ontem a Prefeitura iniciou operação para entrar em 2,5 mil casas e terrenos fechados, com o objetivo de encontrar focos da dengue. A autorização para entrar nos locais particulares foi concedida pela Justiça.

Também nessa segunda-feira (21), a Prefeitura decretou situação de emergência por conta dos casos de dengue, que já ultrapassam 9 mil notificações de suspeitas desde o dia 1º.

Homem de 30 anos é esfaqueado e fica em estado grave
Bartolomeu Gomes de Araújo Barbosa, 30 anos, ficou gravemente ferido após ser atingido a golpes de faca no abdômen, na noite de ontem (12), na Rua Bo...
Após documento vazar, Sesau diz que hemogramas não foram suspensos
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) afirmou que os hemogramas continuam sendo feitos na rede pública de saúde de Campo Grande. A informação inici...


Realmente, em 22 dias do 2013 a cidade tornou-se uma buraqueira só. Não sabemos para onde foi a arrecadação do IPTU, já que as belas obras que podemos ver em Campo Grande são obras do PAC.
 
Ezio Jose em 22/01/2013 18:56:40
Moro nessa região e realmente preocupa os terrenos baldios,mas o que eu estou vendo mesmo é a buraqueira em quase todas as ruas que também acumulam água e viram criadouro do mosquito da dengue...Acorda prefeitura,não é só sair por aí multando cidadão,tem que fazer sua obrigação também...quem é que te multa ?
 
ana paula ribas em 22/01/2013 17:29:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions