A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

25/10/2017 20:35

Ferido pelo cunhado no pescoço recebe tratamento sob escolta no hospital

Depois de ser socorrido, o homem de 49 anos acabou preso por ter um mandado de prisão em aberto

Geisy Garnes
O crime aconteceu na segunda-feira, no Bairro Portal Caiobá II (Foto: Marcos Ermínio)O crime aconteceu na segunda-feira, no Bairro Portal Caiobá II (Foto: Marcos Ermínio)

Ataíde Gavila Ortiz, de 49 anos, esfaqueado no pescoço pelo próprio cunhado durante discussão, segue internado na Santa Casa de Campo Grande. Conforme apurado pela reportagem, depois de ser socorrido, o homem acabou preso por ter um mandado de prisão em aberto e agora recebe tratamento sob escolta policial.

O caso que resultou na morte do motorista da Uber, Wellington Contes Gonçalves, de 35 anos. aconteceu na segunda-feira (23), no Residencial Celina Jallad, localizado na Rua Janaína Chacha de Melo, Bairro Portal Caiobá II.

De acordo com a assessoria da Santa Casa, Ataíde está estável, consciente, e em tratamento do corte extenso no pescoço. Além disso, ele apresenta ferimentos nas duas mãos. Policiais militares fazem a escolta do paciente, que acabou preso depois de ser socorrido por possuir um mandado de prisão em aberto.

O autor do crime, Ademir Duran, de 49 anos, foi preso em flagrante pelo homicídio e teve a preventiva decretada em audiência de custódia.

Em depoimento, a esposa de Duran relatou à polícia que o irmão foi ferido após tentar evitar que o marido a agredisse. Depois de esfaquear o cunhado, o suspeito saiu para a rua armado e disparou três vezes contra Wellinton, que apenas passava pela rua e ofereceu ajuda ao então vizinho.

O caso é investigado como homicídio qualificado por motivo fútil, evasão de local de custódia legal, homicídio simples na forma tentada, e posse ou porte ilegal de arma de fogo do uso restrito na 6ª Delegacia de Polícia Civil.

Entenda - Conforme testemunhas, Ataíde e Ademir passaram a tarde na casa do autor conversando e consumindo bebidas alcoólicas. Porém, em determinado momento, os dois começaram a discutir.

Para a polícia, a mulher de Duran contou que lavava roupa quando percebeu que uma discussão na sala. Ao perguntar o que acontecia, ela foi esganada pelo marido. O irmão, Ataíde, tentou indeferir e segundo ela, neste momento o autor teria se armado com uma faca e cortado o pescoço do cunhado.

Segundo o boletim de ocorrência, só depois de ferir Ataíde, que Duran sacou o revólver calibre 32 que carregava na cintura. O suspeito teria efetuado dois disparos dentro de casa e saído para a rua, onde encontrou o vizinho Wellington, que ia comprar refrigerante em um mercado da região.

Testemunhas contaram que o motorista da Uber se aproximou e ofereceu ajuda para o assassino, que sem qualquer motivo, disparou três vezes contra ele. Wellington morreu no local. O suspeito tentou fugir, mas foi perseguido e capturado pelos moradores.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions