A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/05/2016 16:40

Fim de expediente em agência assaltada é marcado por discussão

João Humberto e Thiago de Souza
Faixa colocada por sindicato na porta de agência que foi assaltada (Foto: Thiago de Souza)Faixa colocada por sindicato na porta de agência que foi assaltada (Foto: Thiago de Souza)
Momento em que agência foi fechada, no fim do expediente; reabertura gerou reclamações (Foto: Thiago de Souza)Momento em que agência foi fechada, no fim do expediente; reabertura gerou reclamações (Foto: Thiago de Souza)

A retomada parcial de alguns serviços na agência do Banco do Brasil localizada na esquina da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio, assaltada na manhã desta terça-feira (17) por dois homens de terno e com crachás de funcionários, rendeu discussão entre a Superintendência do BB e o SindicárioNET (Sindicato dos Bancários de Campo Grande, MS e Região) no fim do expediente.

Conforme o sindicato, havia acordo preliminar de que os serviços na respectiva agência seriam cancelados nesta terça-feira, até porque há funcionários que trabalham até às 20h, porém, operações como empréstimos, aberturas de contas, financiamentos e créditos imobiliários voltaram a funcionar a partir das 15h. Só os de caixa não.

Devido ao acordo preliminar, muitos funcionários ficaram indignados com a decisão da Superintendência do Banco do Brasil e acionaram o SindicárioNET. Mesmo aqueles que não estavam presentes na hora do crime ficaram abalados e alegaram não ter condições de atender os clientes, de acordo com o sindicato.

De acordo com o sindicato, a superintendência alegou que não ia fechar a agência devido ao crime ocorrido no local. O descumprimento ao acordo, na opinião de Edvaldo Barros, presidente do SindicárioNET, foi um desrespeito.

Para o diretor jurídico do sindicato, Orlando de Almeida Filho, “houve a lógica do mercado. O banco quis abrir para não perder empréstimos e outras negociações”. Segundo ele, a diretoria do SindicárioNET foi até o setor térreo solicitar que as senhas parassem de ser entregues e determinou o impedimento da entrada dos clientes.

Um dos funcionários da superintendência disse que o sindicato não precisava fazer isso. A equipe do Campo Grande News tentou conversar com a superintendência, mas dois homens representantes estavam nervosos e não quiseram dar entrevista. “Para com isso pelo amor de Deus, já tá todo mundo nervoso”, disse um deles.

Faixas com os dizeres “Fechado por falta de segurança” e “Esta agência está fechada por falta de condições de trabalho” foram colocadas pelo sindicato em frente ao Banco do Brasil. Edvaldo relatou que a reclamação sobre a retomada dos serviços partiu dos próprios funcionários do BB. CAT (Comunicado de Acidente de Trabalho) foi aberto pelo SindicárioNET por conta do assalto.

Crime – A dupla de ladrões efetuou o assalto em dez minutos, levando malotes cheios de dinheiro. O crime é classificado como ‘sapatinho’ pela polícia, já que os assaltantes agiram na surdina sem despertar grandes suspeitas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions