A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

25/09/2015 07:48

Foco de acidentes, cruzamento terá abordagens educativas nesta sexta-feira

Flávia Lima
Esquina na região central é um dos pontos com maior número de acidentes. (Foto:Divulgação)Esquina na região central é um dos pontos com maior número de acidentes. (Foto:Divulgação)

Dentro das atividades da Semana Nacional de Trânsito, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) estará nesta sexta-feira (25) na Avenida Afonso Pena com a Rua 25 de Dezembro realizando abordagem educativa que terá como alvo motoristas, motociclistas e pedestres.

A ação está prevista para ter início às 8h30 e o local foi escolhido devido ao grande número de acidentes contabilizados, especialmente na Afonso Pena, onde os motoristas abusam da velocidade nos finais de semana.

De acordo com Ivanise Rotta, do setor de Educação para o Trânsito da Agetran, foram contabilizadas 60 mortes nas vias da capital de janeiro a setembro deste ano, no mesmo período no ano passado foram 86 pessoas mortas devido a acidentes de trânsito, representando uma queda de 68% neste ano em relação a 2014.

As atividades da Semana Nacional do Trânsito acontecem até o dia 25 de setembro com programações educativas, abordagem aos motoristas e motociclistas e palestras que chamam a atenção para o comportamento no trânsito.

As atividades acontecem em parceria com o Detran-MS (Departamento de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e GGIT (Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito). Ainda hoje haverá palestra educativa na Escola Paulo Freire, localizada na Rua Jeribá, 653



Se o numero de acidentes cai de 86 para 60 isso não é uma redução de 68% (dois terços). Se cair de 90 para 30, só ai é uma redução de 67%. Vamos fazer a matematica: de 86 para 60, são 26 a menos. 26 é (26/86) x 100 = 30%.
Uma redução de 30% já é bastante. Não há necessidade de exagerar, ou de cópiar, sem verificar, numeros inflados... (os 60 mortos em 2015 são 70% do numero em 2014, isso sim)
E não vamos esquecer que MS ainda é o estado que ocupa o numero 3 na lista nacional em termos de mortos no transito (em numero de obitos por 100 000 habitante, obviamente, pois em numeros absolutos deve ter muito mais acidente em SP). Ou seja: o transito aqui continua perigoso, mais perigoso do que em Rio ou São Paulo por exemplo, e vale a pena trabalhar nisso, com mais blitze por exemplo.
 
Marc em 25/09/2015 10:35:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions