A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

28/07/2016 21:08

Fofoca e ameaça motivaram execução de homem na porta de casa

Nyelder Rodrigues e Guilherme Henri
'Selfie' postada recentemente por Franklin; ele foi morto a tiros na porta de casa (Foto: Reprodução / Facebook)'Selfie' postada recentemente por Franklin; ele foi morto a tiros na porta de casa (Foto: Reprodução / Facebook)
Delegado explica que motivação do crime foi fofoca feita pelos autores e ameaça da vítima (Foto: Marina Pacheco)Delegado explica que motivação do crime foi fofoca feita pelos autores e ameaça da vítima (Foto: Marina Pacheco)

Fofocas sobre uma traição e ameaça de acerto de contas com quem espalhou a "informação". Esses dois fatos acabaram motivando a morte de Franklin Ali Sales Santa Rita, de 29 anos. Ele foi executado com quatro tiros, em frente de casa, na rua Ana América, Vila Planalto, na manhã de hoje em Campo Grande.

Mário Márcio da Costa Vitoriano, de 28 anos, a esposa dele, Rosângela Márcia Vilalva, de 49, e o irmão de Mário, Mauro Alves da Costa Vitoriano, 27, foram apresentados nesta tarde pela Polícia Civil como suspeitos pelo crime. Mário e Rosângela permanecem presos, enquanto Mauro procurou espontaneamente à polícia e segue solto.

Conforme explicou o delegado responsável pelo caso, Enilton Zalla, há cerca de cinco meses Mário e Rosângela teriam começado a espalhar o boato de que a mulher de Franklin o traía com outro homem. Franklin foi trabalhar por três meses como pintor em Três Lagoas e, no retorno, teria ameaçado os autores dos boatos.

Ele teria dito que em breve faria um "acerto de contas". O recado informação chegou ao casal e Mauro, que passou então a instigar o irmão a resolver a situação. Assim, Mário adquiriu uma arma e foi à casa da vítima na manhã de hoje. Lá, quem chamou Franklin para a emboscada foi Mauro, enquanto Mário efetuou seis disparos - quatro acertaram Franklin.

Horas depois do crime, que inicialmente não tinha suspeitos, a polícia identificou Rosângela como uma delas. A encontrando, os irmãos Vitoriano foram também encontrados. Primeiro, Rosângela entrou em contato com Mário, que foi preso no terminal Morenão. Já Mauro, que se escondia, acabou se entregando - e por isso seguirá livre.

As prisões em flagrante foram feitos pela equipe da 1ª DP (Delegacia de Polícia Civil), SIG (Serviços de Investigações Gerais) e PM (Polícia Militar). Além de suspeita de participação no assassinato, Rosângela, que foi ao local do crime com Mário, também tinha mandado de prisão por tráfico de drogas. O casal permanece preso.

Uma pessoa envolvida no crime segue foragida. É o sobrinho de Rosângela, Thiago Henrique Vilalva Saavedra, de 28 anos. Ele é suspeito de ter fornecido a arma de fogo parar Mário Márcio usar no assassinato de Franklin. A polícia segue a procura dele e as investigações prosseguem.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions