A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

07/05/2013 08:13

Força-tarefa investigará rede pública e privada de tratamento do câncer

Aline dos Santos e Viviane Oliveira
Ministro chegou ontem para comandar ação na Capital (Foto: João Garrigó)Ministro chegou ontem para comandar ação na Capital (Foto: João Garrigó)

O Ministério da Saúde oficializou hoje, por meio de portaria no Diário Oficial da União, a força-tarefa para investigar os serviços oferecidos na rede pública e privada de Campo Grande no setor de oncologia, denunciado há quase dois meses no esquema que ficou conhecido como “Máfia do Câncer”.

No domingo, gravações da operação Sangue Frio, realizada em 18 de março, foi divulgada no Fantástico. Ontem, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, veio às pressas para a Capital.

Segundo a portaria 768, auditoria complementar será realizada por 30 dias. O objetivo é manter a “segurança do paciente”. A força-tarefa vai verificar a aplicação das medidas definidas em auditoria realizada em 16 de março de 2011.

Operação - A operação Sangue Frio, da PF (Polícia Federal) e CGU (Controladoria-Geral da União), foi deflagrada em março deste ano. Conforme as investigações, o serviço de radioterapia do Hospital Universitário foi desmontado propositalmente pelo ex-diretor José Carlos Dorsa, que foi exonerado ontem (7), para beneficiar o Hospital do Câncer e clínicas particulares do médico Adalberto Siufi, então diretor-geral da unidade e ex-diretor do setor de oncologia do hospital da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Já no Hospital do Câncer era cobrado pelo tratamento de pacientes que já estavam mortos. A auditoria da CGU mostrou que de R$ 25 milhões em contratos na unidade, R$ 11 milhões foram direcionadas a empresas da família dos diretores do hospital.

Conforme o Ministério da Saúde, desde 2010 as duas unidades são monitoradas por suspeita de fraudes e as informações foram repassadas pelo Denasus (Departamento de Auditoria do Sistema Único de Saúde) para que a operação fosse realizada.

No HU, são investigadas fraudes em licitações, corrupção passiva, desvio de dinheiro público e superfaturamento em obras.

O MPE (Ministério Público Estadual) também investiga a situação do Hospital do Câncer e uma semana antes da operação Sangue Frio havia pedido o afastamento da diretoria da unidade. Empresas ligadas aos diretores prestavam serviço para o hospital, o que foi questionado pelo MP.

O contrato com a Saffar & Siufi Ltda (nome oficial da Neorad), que assinado em 2004, foi rescindido em agosto do ano passado. Contudo, em março de 2013, o Ministério Público recebeu a informação de que a sucessora no contrato foi a Siufi & Saffar Ltda. Apesar dos nomes invertidos, as empresas têm o mesmo quadro societário. Além de Adalberto, a Siufi & Saffar pertence a Issamir Farias Saffar.

Ministro anuncia força-tarefa para investigar tratamento do câncer
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, vem a Campo Grande nesta segunda-feira (6) para a criação de uma força-tarefa para investigar as irregularida...
Prefeito reúne base para discutir crise na saúde e máfia do câncer
O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), faz, neste momento, uma reunião com os vereadores da base aliada na Câmara Municipal. Ele debate a c...


Sinceramente não espero muito da justiça. Muito menos que os “acusados”, engraçado este termo, devolvam o dinheiro que “supostamente”, engraçado este também, desviaram e se apropriaram. Acompanhando pelos noticiários lamento muito pelas pessoas e seus familiares que um dia confiaram a saúde aos integrantes desta máfia, pois elas piamente acreditaram que se curariam de uma doença terrível que não só atinge física e emocionalmente o doente como todos ao seu redor, e ao que tudo indica muitos foram enganados nas doses dos medicamentos e na quantidade das seções de radioterapia. Não vejo diferença entre estes e a médica Virginia Soares, lá do Paraná.
Espero realmente que cada um deles adquiram um cancerzinho no fígado ou no pulmão, sofram por uns três ou quatro meses e morram.
 
Cleber de Castro em 07/05/2013 10:45:24
Sinceramente não espero muito da justiça. Muito menos que os “acusados”, engraçado este termo, devolvam o dinheiro que “supostamente”, engraçado este também, desviaram e se apropriaram. Acompanhando pelos noticiários lamento muito pelas pessoas e seus familiares que um dia confiaram a saúde aos integrantes desta máfia, pois elas piamente acreditaram que se curariam de uma doença terrível que não só atinge física e emocionalmente o doente como todos ao seu redor, e ao que tudo indica muitos foram enganados nas doses dos medicamentos e na quantidade das seções de radioterapia. Não vejo diferença entre estes e a médica Virginia Soares, lá do Paraná.
Espero realmente que cada um deles adquiram um cancerzinho no fígado ou no pulmão, sofram por uns três ou quatro meses e morram.
 
Cleber de Castro em 07/05/2013 10:44:53
Se não houver vagas em presídios federais, liberem a máfia do Fernandinho, pois ela é menos hedionda.
ESSA MÁFIA DE BRANCO, ENVERGONHA À ESPÉCIE HUMANA.
 
José Nascimento em 07/05/2013 10:42:45
Vai acabar em Pizza!Esse é o Brasil que vivemos, só não ira acabar, quando todos tomarem coragem de ir para as ruas protestar a corrupção, mas infelizmente, temos somente marcha da maconha, marcha da diversidade, e assim por diante..
 
erickson caldas em 07/05/2013 10:28:30
Agora vão investigar?Saiu em rede nacional,que vergonha não precisa ser especialista para ver o caos na saúde.E a Santa Casa ? Vai continuar na mesma?
 
Lia Alves em 07/05/2013 10:17:29
É um absurdo!!!! a casa tem q cair para todas as instituições que usam fraudes com dinheiro público!!!! fazem pacientes assinar o quê não fazem!!!! não assinem! denuncie!!!!
 
Dirce Alves em 07/05/2013 10:02:29
Deveriam investigar também os safados da câmara municipal (especialmente o primo do Dr. Siufi), o Sr. Governador (citado nas gravações) o ex-prefeito (também médico e corporativista). Por que a recusa em se criar uma CPI para investigar essa "máfia"? Por que a "briga" com o prefeito da oposição eleito na última eleição? Será que tentam esconder a podridão com essa briga política?
 
ricardo rodrigues em 07/05/2013 09:38:49
Tomara que coloquem esses BANDIDOS na cadeia, mas que a nossa justiça, não deixe
de fazer com que devolvam tudo que ROUBARAM dos nossos doentes!!!
Senão fica muito fácil rouba, responde um processozinho e não devolve nada do que ROUBOU??? POR FAVOR!!!!
 
luiz humberto em 07/05/2013 08:49:01
A casa caiu!
 
Marcia França em 07/05/2013 08:46:28
Qual a implicação da Reitora da UFMS?
 
evandro dotti em 07/05/2013 08:41:17
O certo é a Policia entrar a fundo em todos os níveis, porque parlamentar não tem moral para isso e tem muito santo envolvido nessa e em várias outras que ainda virão. Como eu vou investigar o cara que me nomeou para o cargo??? Tem sentido e seriedade numa forma dessa? Lembram que a poucos dias apareceu um monte de ser estranho querendo investigar o Bernal? E agora? Que me falam de 8 anos sem prestar conta de dinheiro público repassado mensalmente? Pode se falar de honestidade? Que seja descoberto pedra sobre pedra.
 
luiz alves em 07/05/2013 08:40:54
EU SÓ FAÇO UMA PERGUNTA, QUANDO FORAM REALMENTE PRESO E FICARAM NA CADEIA PESSOAS LIGADAS A POLITICOS E QUE DESVIARAM VERBA E DEIXARAM CAOS A SAÚDE PUBLICA E ELES DEVOLVERAM O DINHEIRO? AQUI NO BRASIL ENQUANTO AS LEIS NÃO FOREM CUMPRIDAS DE VERDADE, SÓ VEREMOS ESSE TIPO DE REPORTAGEM QUE SÃO MILHÕES E MILHÕES DESVIADOS E NADA MAIS, ATÉ QUE VEM UM NOVO EPISÓDIO E UMA NOVA HISTÓRIA , INFELISMENTE É LAMENTÁVEL.
 
INACIO ANNES em 07/05/2013 08:27:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions