A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

06/09/2011 19:44

Hacker acusado de furtar R$ 360 mil trabalhou durante três meses no SESI

Ana Paula Carvalho

Mario Dias Neto, de 30 anos, preso na manhã desta terça-feira (06) pelo Garras (Grupo Armado de Repressão e Resgate a Assaltos e Sequestros), suspeito de desviar R$ 360 mil do SESI é ex-funcionário da instituição. Ele trabalhou por três meses antes de ser demitido.

De acordo com a polícia, o hacker responde por um processo por estelionato, em Mundo Novo, município distante 476 quilômetros de Campo Grande. Ele pediu R$ 15 mil emprestado a uma mulher alegando que teria que fazer uma cirurgia e pagou com cheques sem fundos.

Após furtar o dinheiro através de uma transferência bancária, Mário, comprou um minicooper, uma moto esportiva Yamaha R1, viajou para Bonito e ficou em uma das pousadas mais caras do município. Ele alegava que os bens eram presentes de familiares.

O computador do hacker foi encaminhado à perícia para que seja investigado quais aplicativos foram utilizados no desvio do dinheiro. O técnico de informática continua preso no Garras.

O caso - O furto veio à tona no começo de agosto. O Sesi transferiu R$ 360 mil para a empresa Kampai Motors Ltda. Mas o dinheiro, referente à compra de três caminhonetes, não caiu na conta da concessionária.

O advogado da Casa de Indústria que autorizou a transferência pediu esclarecimentos ao Banco do Brasil. A instituição bancária informou que a transferência foi efetivada para a conta de pessoa física, apesar de a operação ter que ser realizada em nome de pessoa jurídica. O advogado denunciou o sumiço do dinheiro à polícia.

Ele também pediu restituição imediata do valor. Depois da mesma operação, outra movimentação de R$ 120 mil foi realizada na mesma conta e agência a que se destinava o primeiro depósito.

Hacker suspeito de desviar R$ 360 mil de conta do Sesi é preso
O homem, de 30 anos, é técnico de informática e fez diversas compras com o dinheiroO Garras (Grupo Armado de Repressão e Resgate a Assaltos e Seques...
Advogado denuncia sumiço de R$ 360 mil do Sesi em transferência bancária
A falha na transferência do valor de R$ 360 mil, referente a compra de três caminhonetes, pelo Sesi para a empresa Kampai Motors Ltda, virou caso de ...


esse ai vai descobrir porque o ditado diz, que a rapadura e doce mais nao e mole, se ele tiver sorte de algum advogado acreditar nele, e ver quanto ele ainda tem em dinheiro, pode ser que nao de nada, tipo assim, responder em liberdade, mas coitado vai ter que dar outro golpe porque vai ficar durinho.
 
luiz fernandes em 08/09/2011 08:15:19
O Fato é que muitos ataques atuais, são realizados por amadores, que fazem teste com o que acabaram de aprender na internet, ou na revista que comprou na banca, estes deixam rastros.
Tais amadores têm nome, são os Lamer´s, normalmente não fazem muito mal, apenas tomam nosso tempo, utilizam programas de terceiros, quais não foram programados por eles, sistemas que podem causar danos se você tiver alguma brecha no seu site, servidor ou sistema operacional.
O pior de tudo é que um técnico em informática é considerado por essas e outras um Hacker na verdade esse cara não passa de um Lamer.
 
Allan Moretti em 07/09/2011 08:52:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions