ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Homem que matou esposa atropelada vira réu e julgamento começa em julho

Decisão do juiz Aluizio Pereira dos Santos foi publicada em despacho nesta sexta-feira

Por Ana Paula Chuva | 11/05/2024 09:34
Andressa sentou no portão para impedir que marido dirigisse bêbado (Foto: Reprodução | Facebook)
Andressa sentou no portão para impedir que marido dirigisse bêbado (Foto: Reprodução | Facebook)

Willames Monteiro dos Santos, 33 anos, virou réu por atropelar e matar a esposa Andressa Fernandes Teixeira, 29 anos. O julgamento do homem acusado de feminicídio começa no dia 29 de julho deste ano com a primeira audiência de instrução marcada pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos. O crime aconteceu na noite do dia 20 de abril no Bairro Nova Campo Grande.

O casal estava na Avenida Cinco quando houve uma discussão.  Ela tentou impedir que o homem saísse de casa dirigindo bêbado e se sentou na frente do portão. Willames deu ré no veículo e  atropelou a esposa que morreu esmagada presa embaixo do  carro. O Corpo de Bombeiros foi acionado pela vizinha.

No entanto, enquanto o socorro era chamado, Willames ligou para familiares que foram ao local e fizeram a retirada do veículo Volkswagen Polo. Quando os militares chegaram, o homem estava alterado e foi contido até a chegada da polícia. O carro foi encontrado em uma rua perto do local e ele preso em flagrante.

Porém durante a audiência de custódia, realizada no dia 22 de abril, Willames teve a liberdade provisória concedida com uso de tornozeleira eletrônica. A decisão é assinada pelo juiz Francisco Vieira de Andrade Neto que levou em consideração o fato do homem ser réu primário, ter residência fixa e ocupação lícita.

Andressa e Williames em foto publicada nas redes sociais (Foto: Reprodução | Facebook)
Andressa e Williames em foto publicada nas redes sociais (Foto: Reprodução | Facebook)

Dias depois o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) entrou com pedido de prisão preventiva de Willames. Para promotora Luciana do Amaral, o homem agiu intencionalmente e mantê-lo em liberdade poderia gerar interferências na conclusão do inquérito. O juiz Aluizio Pereira dos Santos então decretou, no dia 30 de abril, a preventiva do acusado.

Ele acabou sendo preso novamente dia 3 de maio por equipe da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Ele foi encontrado na casa de familiares no mesmo bairro onde o crime aconteceu.

Nesta sexta-feira (10), o juiz afirmou em despacho que já havia recebido a denúncia de feminicídio e, inclusive, marcado a primeira audiência do caso para às 13h30 do dia 29 de julho deste ano, sessão que dá início ao julgamento do réu. Por isso, manteve a prisão preventiva do e Willames.

Faixa de isolamento arrebentada no local onde crime aconteceu (Foto: Paulo Francis)
Faixa de isolamento arrebentada no local onde crime aconteceu (Foto: Paulo Francis)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias