ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Influenciador de MS vira réu por calote ao rifar e recomprar carro de luxo

Processo que tramita no DF discorre que Eduardo Razuk rifou e recomprou Audi S3 alienado

Por Gustavo Bonotto | 18/04/2024 18:11
Avaliado em R$ 250 mil, veículo foi rifado por sul-mato-grossense. (Foto: Reprodução)
Avaliado em R$ 250 mil, veículo foi rifado por sul-mato-grossense. (Foto: Reprodução)

Com mais de 630 mil seguidores nas redes sociais, o criador de conteúdo digital Eduardo Rezende da Silva, mais conhecido como Eduardo Razuk, tornou-se réu de um processo movido em Brasília (DF) ao rifar e recomprar um veículo Audi S3 avaliado em R$ 250 mil. O vencedor do sorteio, promovido pelo sul-mato-grossense em janeiro de 2022, descobriu na entrega que o carro estava alienado - ou seja - não estava completamente quitado.

A reportagem teve acesso aos autos processuais da 3ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais e Conflitos Arbitrais de Brasília. Segundo a petição inicial, o contemplado pelo sorteio realizou diversas tentativas de contato para formalizar a transferência da propriedade do automóvel com objetivo de revendê-lo no futuro. Razuk, no entanto, não respondia.

Nove meses depois, em setembro de 2022, um dos funcionários de Eduardo propôs, a pedido, a recompra do veículo ofertado no concurso. Em documentos anexados ao processo, o criador de conteúdo acordou o pagamento do automóvel em uma parcela de R$ 100 mil, duas de R$ 50 mil e uma no valor de R$ 5 mil.

Eduardo Razuk no dia da entrega do prêmio ao vencedor de rifa (Foto: Reprodução das redes sociais)
Eduardo Razuk no dia da entrega do prêmio ao vencedor de rifa (Foto: Reprodução das redes sociais)

Com o pagamento da primeira parcela, o morador de Brasília entregou o veículo ao funcionário de Razuk, mas para sua surpresa, não recebeu qualquer pagamento nos meses subsequentes. "[...] e, dali em diante, não obteve mais respostas nas tentativas de contato com o executado, cuja inadimplência tornou-se evidente".

Já com o processo correndo na Justiça, em março de 2023, Razuk firmou Termo de Acordo e Confissão de Dívida para quitar o montante de R$ 100 mil em 10 parcelas. Ainda segundo os autos, o réu efetuou apenas o primeiro dos pagamentos combinados.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal tentou, por diversas vezes, intimar o influenciador digital por meio de seus três endereços em Campo Grande. Até a última movimentação processual, de 6 de março de 2024, o réu não havia se manifestado. O veículo foi incluso no Renajud (Restrições Judiciais Sobre Veículos Automotores) e está proibido de circular.

O Campo Grande News tentou contato com Eduardo Razuk, assim como sua defesa, mas não houve retorno até o fechamento desta matéria. O espaço continua aberto para declarações futuras.

Histórico - "Colecionador de problemas", o criador de conteúdo já foi flagrado dirigindo com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa, anunciou que pretende obter a cidadania paraguaia para garantir nova habilitação e foi preso suspeito de receptação.

Ele já era investigado por postar vídeo considerado deboche criminoso ao toque de recolher na pandemia. No vídeo, já excluído do canal, ele sai de carro pelas ruas vazias de Campo Grande e afirma não ver agentes de segurança para impedir.

Sua façanha mais conhecida foi o sorteio de um Mustang com valor de mercado de R$ 356,6 mil. À época dos fatos, ele comercializou 20 mil cotas de R$ 50, que totalizavam R$ 1 milhão.

Receba as principais notícias do Estado no WhatsApp. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e TikTok.

Nos siga no Google Notícias