A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

05/09/2017 21:30

Juiz ouve nesta quarta 21 testemunhas sobre espancamento filmado

Caso ganhou repercussão após vídeo viralizar nas redes sociais

Guilherme Henri
Nas imagens, Jhonny aparece chutando o rosto do rapaz (Foto: Reprodução/vídeo)Nas imagens, Jhonny aparece chutando o rosto do rapaz (Foto: Reprodução/vídeo)

A 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande realiza, na tarde desta quarta-feira (6), a segunda audiência sobre o espancamento que quase levou à morte um jovem de 18 anos. A violência aconteceu em setembro do ano passado e ganhou repercussão depois que vídeo, que mostra a brutalidade das agressões, viralizou nas redes sociais.

Ao todo foram apresentadas 21 testemunhas de defesa por Jhonny Celestino Holsback Belluzzo, 20 anos, Alessandro Ronaldo Mosca Júnior, 21 anos, e mais dois rapazes, que são acusados de agredirem o jovem. Eles respondem por tentativa de homicídio. Há também a previsão de que os réus sejam interrogados.

A primeira audiência ocorreu no dia 5 de julho deste ano, quando foi ouvido o depoimento da vítima. Na audiência, também foram ouvidas as testemunhas de acusação.

Brutalidade - Conforme consta na denúncia oferecida pelo MPE (Ministério Público Estadual) contra os “bad boys”, o crime aconteceu por volta das 3h do dia 18 de setembro de 2016. Ao sair da festa, a vítima urinou na roda de um Fiat Pálio, que pertencia a Jhonny, e um Renault Sandero Stepway, que era de José Guilherme do Carmo Weiler, o terceiro acusado de tentativa de homicídio.

Jhonny no dia que prestou depoimento na 1ª Delegacia de Polícia Civil (Foto: arquivo/Alcides Neto)Jhonny no dia que prestou depoimento na 1ª Delegacia de Polícia Civil (Foto: arquivo/Alcides Neto)

Testemunhas ligaram para Jhonny e contaram o que o jovem de 18 anos tinha feito e o agressor, acompanhado de amigos, saiu da festa para verificar a situação. Colegas de Jhonny, Alessandro e José Guilherme relataram que a vítima seguiu para a casa de um amigo, momento que outro rapaz disse saber o endereço e levou os “bad boys” até a tal residência.

O jovem agredido estava chegando a pé ao local citado e correu quando percebeu o comboio de carros estacionados em frente à casa do amigo.

Neste momento, ainda conforme relata a acusação no processo, o grupo começou a perseguir a vítima, alguns correndo e outros de carro. O rapaz foi alcançado primeiro por Alessandro, que passou a chutá-lo.

Logo depois, Jhonny desceu do carro onde estava e também passou a chutar, socar e dar tapas na vítima, além de arrastar o jovem pelo asfalto. O rapaz já estava caído quando José Guilherme chegou e também passou a agredi-lo.

Jhonny deu um “mata leão” na vítima e quando o jovem já estava inconsciente o agressor continuou chutando a cabeça do rapaz.

A sessão de espancamento só terminou quando pessoas que assistiam a cena de violência intervieram. No vídeo, é possível ouvir uma pessoa gritar: “não mata ele não”
A vítima foi deixada no local sem que ninguém acionasse socorro médico.

A polícia só tomou conhecimento do caso quando vídeo passou a circular nas redes sociais e um agente registrou boletim de ocorrência na 1ª DP (Delegacia de Polícia), dizendo saber que um dos “bad boys” era conhecido como “Coruja”, no caso, Alessandro. Foi assim que policiais chegaram aos agressores.

Veja o vídeo do espancamento:




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions