A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

13/04/2011 16:51

Junta afirma que pagou R$ 20 milhões em dívidas ao assumir Santa Casa

Fabiano Arruda

Membros da junta interventora participaram de reunião nesta quarta na Câmara Municipal

Presidente da junta reclama da alta demanda de atendimentos na Santa Casa. (Foto: Divulgação)Presidente da junta reclama da alta demanda de atendimentos na Santa Casa. (Foto: Divulgação)

Depois da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), ex-administradora da Santa Casa, participar de reunião na semana passada com os vereadores da Capital, nesta quarta-feira foi a vez de membros da junta interventora comparecerem à Câmara Municipal.

Fizeram uso da tribuna o presidente da junta interventora, Jorge Martins, e o diretor financeiro Edson da Mata, que apontou cerca de R$ 20 milhões em dívidas liquidadas logo que a junta assumiu a Santa Casa.

Conforme apresentado pelo diretor, foram liquidados empréstimos bancários na ordem de R$ 12 milhões, adiantamentos dos convênios em R$ 2,7 milhões, pendências com fornecedores por meio de acordos judiciais em R$ 6 milhões, além de encargos junto à Receita Federal: R$ 20 milhões (parcelado em 20 anos).

Edson mostrou números do maior hospital público de Mato Grosso do Sul em cinco anos, de 2005 a 2010, e garantiu que a situação era bem pior em 2004, quando havia, segundo ele, 13º atrasados, boicote de fornecedores e dívidas acumuladas.

Jorge Martins, por sua vez, expôs relatório que mostra a gestão na Santa Casa antes e depois da junta interventora. A reclamação que o hospital atende não só pacientes do Estado como de outros, além de paraguaios e bolivianos, voltou aos discursos.

Conforme Jorge Martins, até a intervenção ser totalmente oficializada, a Santa Casa passou por deficiências sérias. “A junta esta desde 2007 cumprindo as determinações e prestando contas para o cidadão. Temos capacidade física para atender. São 598 leitos. Em 2010 foram registrados 643 mil exames em 2010”, disse, segundo informações do site da Câmara Municipal.

Os debates fizeram o presidente da Casa, vereador Paulo Siufi (PMDB), comprometer-se a realizar uma audiência pública para analisar possíveis soluções para o caos que pacientes encontram no hospital.

Em uso da palavra, o vereador Paulo Pedra (PDT), que falou, na semana passada, sobre CPI para investigar a Santa Casa, sugeriu hoje que a junta elabore um site com os dados financeiros.

Contraponto - Na semana passada, o presidente da ABCG, Wilson Peslenco, criticou a gestão da junta interventora. Entre os dados apresentados, afirmou que a dívida em 2004 era de R$ 38 milhões e saltou para R$ 88 milhões em 2009. A estimativa do presidente é de que esteja em pelo menos R$ 115 milhões. Já o repasse de recursos passou de R$ 24 milhões em 2000 para R$ 108 milhões no ano passado.

Vereadores da Capital se reúnem mais uma vez com diretor da Santa Casa
Os vereadores da Capital se reunirão nesta quarta-feira (13) com a direção da Santa Casa para discutir a crise do hospital com o diretor-presidente d...
Dívidas da Santa Casa atingiram R$ 115 milhões e as internações diminuíram
Números foram apresentados em audiência pública feita esta manhã na CâmaraComo uma forma de reivindicar a “devolução” da administração Santa Casa à ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions