ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Júri absolve mulher que matou marido a golpe de faca na frente dos filhos

Ana Paula foi absolvida por agir em legítima defesa ao atacar companheiro que a agrediu durante briga

Por Karine Alencar | 23/06/2022 15:46
Mulher durante julgamento na manha desta quinta-feira no 1º Tribunal do Júri (Foto: Henrique Kawaminami)
Mulher durante julgamento na manha desta quinta-feira no 1º Tribunal do Júri (Foto: Henrique Kawaminami)

A auxiliar de serviços gerais Ana Paula Rocha da Silva Oliveira, 41 anos, julgada nesta quinta-feira (23) pelo 1º Tribunal do Júri, em Campo Grande, foi absolvida do crime de homicídio qualificado por motivação fútil do marido, Ednei Moura de Oliveira Rocha. Em agosto de 2018, a mulher matou o companheiro a golpe de faca na frente dos filhos após discussão.

No banco dos réus, ela alegou ter sofrido uma série de agressões físicas constantes durante os nove anos de relacionamento conturbado, episódios que, por muitas das vezes acontecia na frente dos filhos.

Contudo, o juiz responsável pelo caso, Carlos Alberto Garcete de Almeida, entendeu que Ana Paula não possuía intenção de matar o companheiro e agiu em legítima defesa, decidindo por absolvê-la.

"Diante do conjunto probatório constante dos autos, há demonstração de que a acusada agiu em legítima defesa própria, visto que a dinâmica dos fatos e as provas colhidas em juízo não apontam a existência de dolo na conduta do agente, mas mero intento defensivo", disse o texto.

Na denúncia oferecida pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), consta que a morte aconteceu por volta das 19h do dia 4 de agosto de 2018, no Santa Emília. Ana Paula retornava do trabalho quando viu o marido no bar. A promotoria alegou que ela suspeitava de traição e foi até o local, começando briga que durou todo o trajeto de volta para casa.

Ao chegar na residência, ela pegou a faca e golpeou Ednei, que estava na porta de entrada. “(...) a vítima cambaleou até uma cadeira de fios próxima à porta e lá permaneceu em repouso final”, relatou a promotora Livia Carla Guadanhim Bariani. Ednei morreu aos 30 anos.

Relação – Ana Paula hoje com 41 anos, é mãe de três filhos, de 14, 12 e 10 anos, mora com o avô e trabalha em um aviário. Chegou a ser presa pelo crime, mas passou a responder ao processo em liberdade.


Nos siga no Google Notícias