A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/04/2016 14:22

Justiça encontra placa de “aluga-se” e não notifica empresa de tapa-buraco

Aline dos Santos
Prédio onde antes funcionava a Selco está fechada. Empresa mudou de endereço há cinco meses (Foto: Fernando Antunes)Prédio onde antes funcionava a Selco está fechada. Empresa mudou de endereço há cinco meses (Foto: Fernando Antunes)

Alvo de ação que resultou em bloqueio de R$ 315 milhões, a Selco Engenharia Ltda não foi mais localizada no endereço em que funcionava e não pôde ser notificada pela Justiça. A tentativa de notificação foi no último dia 6. O oficial foi ao endereço da empresa, na Vila Progresso, em Campo Grande, e se deparou com uma placa de aluga-se. Acionada por telefone, a imobiliária confirmou que ali funcionava a Selco, mas não detinha informação sobre o novo endereço da empresa.

A Selco é ré em ação proposta pela força-tarefa do MPE (Ministério Público Estadual), que apontou irregularidades em contratos entre a empresa e a prefeitura de Campo Grande para serviço de tapa-buraco. No mês passado, o juiz da 1ª Vara dos Direitos Difusos, Coletivos, Individuais e Homogêneos, Marcelo Ivo de Oliveira, determinou o bloqueio de bens de 19 pessoas e duas empresas. O valor chega a R$ 315,9 milhões.

Conforme o processo, 15 veículos da empresa, a maioria caminhões, ficaram com restrição. Já o pedido de bloqueio de dinheiro não encontrou saldo em contas da Selco em seis bancos. De acordo com a força-tarefa, a Selco recebeu “expressivos” R$ 28.717.392,87 em contratos com a prefeitura. A reportagem não conseguiu contato com a defesa da Selco. Em processo de cobrança de duplicata contra a empresa, ajuizado no mês passado, o endereço da Selco consta em sala comercial em edifício na rua Alagoas. Ninguém na empresa falou sobre o processo. A única informação repassada foi a de que a empresa está neste endereço há cinco meses. O Campo Grande News ligou várias vezes no celular do advogado da Selco, mas ele não atendeu as ligações.

Fantasma – A investigação sobre a empresa começou após a denúncia de um tapa-buraco fantasma. O serviço na Rua Jornalista Marcos Fernandes Hugo Rodrigues, no Parque dos Poderes, onde, aparentemente não havia o buraco, foi gravado e o vídeo ganhou repercussão nacional, lançando dúvida sobre a a correção nos gastos. A gravação foi divulgada em janeiro de 2015.

A Selco detém contrato com a prefeitura para o serviço de tapa-buracos. É única que ainda mantém equipes nas ruas, pois as demais empreiteiras suspenderam a execução da obra reclamando defasagem nos valores pagos pelo município e algumas delas já tiveram os contratos vencidos. 

Justiça bloqueia R$ 315 milhões de réus em processo da Lama Asfáltica
Atendendo pedido da Força Tarefa do MPE (Ministério Público Estadual) que coordena as investigações da Operação Lama Asfáltica em nível estadual, o j...
EMHA suspende atendimento ao público para capacitação de funcionários
O atendimento ao público será suspenso nesta sexta-feira (15) na EMHA (Agência Municipal de Habitação). Segundo a assessoria de comunicação da prefei...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions