A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/06/2011 11:37

Ladrões ignoram cerca e alarme e entram pela 2° vez por telhado de loja

Paula Vitorino

Autores seriam adolescentes conhecidos da região, que roubam qualquer tipo de objeto para trocar por drogas

Loja teve forro e telhado quebrados.Loja teve forro e telhado quebrados.
Um dos pontos arrombados na loja. (Foto: Pedro Peralta)Um dos pontos arrombados na loja. (Foto: Pedro Peralta)

Mais uma vez, só na última semana, ladrões invadiram pelo telhado um comércio da região central de Campo Grande. O alvo desta madrugada foi uma loja de artigos para recém-nascidos na Rua 7 de Setembro – há menos de uma quadra da Praça do Índio, onde funciona um posto da Polícia Militar, e do quartel do Corpo de Bombeiros.

A mesma loja foi roubada na última quinta-feira (26), quando outros três comércios vizinhos também foram vítimas do mesmo tipo de ação. Na segunda-feira (23), a ótica ao lado também foi roubada.

De acordo com os comerciantes, o modo de agir dos assaltantes é o mesmo. Eles entram pelo telhado, quebram telhas e arrombam o forro do prédio.

Desta vez, nem mesmo a cerca elétrica colocada recentemente e o alarme foram capazes de impedir a ação dos ladrões. Eles cortaram a cerca e também conseguiram passar ilesos pelo alarme, que não disparou.

Durante a madrugada de hoje, os ladrões entraram na loja Fraldolândia por duas partes no teto, em locais diferentes da outra invasão– o telhado e o forro foram consertados há menos de uma semana.

A ousadia e a facilidade com que os autores arrombam os prédios surpreendem os funcionários.

“Não sei como conseguem passar pela cerca e o alarme. É tudo fechado o telhado, mas eles quebram, fazem buraco e entram”, diz a gerente Vanessa Pereira, de 23 anos.

Foram roubados cerca de R$ 600 em mercadorias da loja. A gerente explica que não fica dinheiro no caixa do comércio à noite, mas mesmo assim os ladrões invadem o local em busca de qualquer tipo de mercadoria.

“Eles roubam qualquer coisa. Acho que tudo que serve de moeda de troca por drogas serve pra eles”, diz.

Há cerca de seis meses a loja também foi roubada. Na ocasião os ladrões entraram pela porta da frente, de vidro, mas o alarme disparou e inibiu a ação. Após o roubo, os proprietários colocaram grades de ferro na frente e os roubos passaram a acontecer pelo telhado.

Mãos atadas - Os funcionários do comércio contam que a Polícia Militar foi até o local nesta manhã e informou que os autores são adolescentes “já são conhecidos dos policiais”.

“É carta marcada aqui do centro. Sempre apreendem e depois soltam. A policial falou que não tem muito o que ser feito, porque a Unei está lotada e esses menores são sempre liberados”, diz Vanessa.

Para o proprietário da ótica vizinha, alvo de ladrões na semana passada, Vilson Neves, de 67 anos, a solução para impedir os assaltos na região é a “constante patrulha da polícia, já que cerca elétrica e alarme não servem pra muita coisa”.

A região próxima ao Mercado Municipal é conhecida pela presença de usuários de drogas, muitos menores de idade, e principalmente, no período da noite.

A PM foi procurada para informar como é feito o policiamento na região central, mas não deu retorno até a publicação desta matéria.



A lei é muito branda para menor de idade.... entendam vagabundo é vagabundo desde que nasce até qdo morre... Somos refens da malandragem.... temos apenas obrigações, pois os direitos quem tem são esses inuteis... qdo chegam na cadeia os direitos humanos os defendem... o mundo está perdido mesmo.... acostumem gente, pagamos por tudo isso.... infelizmente
 
Denilaine Lara em 02/06/2011 12:57:04
Eu já disse, isso só vai acabar qdo os comerciantes começarem a ficar escondidos dentro das lojas e qdo um marginal deste entrar é sapecar na bala!
 
Wellington Sampaio em 02/06/2011 11:26:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions