A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/05/2016 18:11

Mãe convoca protesto por mais vacina após ir 8 vezes a posto de saúde

Adriano Fernandes
Juliana é mãe de Heitor de 4 anos e Artur, de 8 e que sofre de bronquite asmática. (Foto: Arquivo Pessoal) Juliana é mãe de Heitor de 4 anos e Artur, de 8 e que sofre de bronquite asmática. (Foto: Arquivo Pessoal)

Depois de oito tentativas frustradas nos últimos 20 dias, de vacinar os filhos de 8 e 4 anos contra a gripe H1N1, a dona de casa Juliana Gaioso Pontes, de 43 anos, decidiu criar a campanha “Vacina Para Todos Já”.

Como o  nome diz, a mobilização que começou nas redes sociais já tem manifestação marcada para esta segunda-feira (30). O objetivo, segundo ela, é cobrar não só o maior número de vacinas como também, mais fiscalização por parte da prefeitura municipal.

De acordo com Juliana, além da pouca oferta da vacina contra a gripe na cidade, a superlotação dos postos de saúde também foi um incentivo para a criação da campanha.

“Das 8 vezes que eu fui ao posto do bairro Tiradentes, as desculpas eram sempre as mesmas: de que tinham acabado as vacinas, que era melhor voltar mais tarde ou no dia seguinte. No último dia de campanha, havia pelo menos 200 pessoas na fila de espera, entre idosos e crianças. O resultado foi que meus filhos ficaram sem vacinação”, se queixa.

Ela buscava imunizar o pequeno Heitor de 4 anos, que pela idade automaticamente compõe o grupo de risco da imunização e Artur, de 8, e que sofre de bronquite crônica.

O protesto cobra não só o maior número de vacinas como também, mais fiscalização por parte da prefeitura municipal. (Foto: Divulgação) O protesto cobra não só o maior número de vacinas como também, mais fiscalização por parte da prefeitura municipal. (Foto: Divulgação)

Conforme diminuía o número de vacinas disponíveis nos postos, a indignação aumentava. “A prefeitura não soube explicar onde foi parar muitas doses da vacina, sendo que a população precisava do medicamento. Fiquei muito indignada. Eu sei que é uma competência do Governo Federal providenciar as vacinas, mas cabe a prefeitura fiscalizar. Então é a prefeitura que temos que cobrar neste caso”, comenta.

De acordo com a dona de casa, durante a manifestação marcada para amanhã, às 16h em frente a Prefeitura Municipal, os manifestantes irão usar máscaras de prevenção, cartazes, enquanto gritam palavras de ordem, como forma de protesto. No Facebook o evento “Vacina Para Todos Já” tem quase 300 participantes confirmados.

Imunização - O Campo Grande News divulgou esta semana, que a prefeitura de Campo Grande não sabia o paradeiro de 32.381 doses de vacina contra a gripe H1N1. Mas de acordo com a assessoria de imprensa do município, a “procura” é por 3.160 doses.

Segundo a assessoria, a Capital recebeu 188 mil doses recebidas pelo Ministério da Saúde e imunizou 174.834 pessoas de grupos prioritários. Da diferença de 13.166, 10 mil são para a segunda dose destinada às crianças menores de 2 anos.

Ainda conforme a secretaria, a explicação é de que alguns frascos tenham vindo com oito doses ao invés de dez. A possibilidade de dose a menor foi descartada pelo laboratório responsável. Ainda conforme a reportagem, pessoas de fora do grupo prioritário foram vacinadas. O MPE (Ministério Público do Estado) abriu inquérito civil para apurar a quantidade de vacina disponibilizada à população.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions