A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/02/2015 09:23

Manicure quase é morta estrangulada pelo marido usuário de drogas

Renan Nucci
Delegado prendeu autor em flagrante e não arbitrou fiança. (Foto: Marcelo Calazans)Delegado prendeu autor em flagrante e não arbitrou fiança. (Foto: Marcelo Calazans)
Autor foi detido enquanto comprava bebidas e cigarro e em uma conveniência na Avenida Manoel da Costa Lima. (Foto: Marcelo Calazans)Autor foi detido enquanto comprava bebidas e cigarro e em uma conveniência na Avenida Manoel da Costa Lima. (Foto: Marcelo Calazans)

Pedreiro de 22 anos foi preso em flagrante por policiais da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga na madrugada desta sexta-feira (13), após espancar e tentar estrangular a esposa, uma manicure de 19 anos, em ponto de ônibus no mesmo bairro. As agressões só não terminaram em morte porque uma testemunha interferiu e acionou a polícia. O autor é usuário de drogas e não teve o nome divulgado, para preservar a identidade da vítima.

De acordo com o delegado plantonista Hoffman D'Ávila Cândido e Souza, os fatos vieram à tona por volta das 2h, quando uma pessoa procurou a delegacia para informar que o rapaz, sem camisa e visivelmente alterado, agredia a esposa no ponto da Avenida Manoel da Costa Lima.

Os policiais não encontraram ninguém no local informado. Porém, dando continuidade às buscas, avistaram o suspeito comprando bebidas e cigarro em uma conveniência que fica na mesma rua. Ele não resistiu à prisão e foi levado até à residência em que vive, nas proximidades, onde a manicure foi socorrida, desorientada. “Ela estava praticamente fora de si, caída, sem forças e com diversas marcas de agressão, mas conseguiu relatar o ocorrido”, disse o delegado.

A jovem estava bastante fragilizada, disse que foi enforcada até perder a consciência e, por esta razão, temia apanhar de novo. Uma vizinha testemunhou as agressões e conseguiu socorrê-la, deixando-a em casa. “Soubemos que a vítima trabalha o dia todo e é responsável por manter a casa em ordem, já que o marido, usuário, fica a maior parte do tempo desocupado, consumindo entorpecentes. Ela disse que esta foi a primeira agressão, mas acreditamos que haja mais casos. Foi solicitado medidas protetivas”, relatou.

Diante das evidências, o delegado da Depac autuou o pedreiro por lesão corporal dolosa, ameaça e injúria, sem direito a fiança. “Ele será indiciado no âmbito da Lei Maria da Penha. Somados todos os agravantes, as penas podem chegar até a 4 anos e dois meses de detenção”.

O casal tem dois filhos, sendo meninas de três meses e três anos, que, até que a mãe se recupere completamente, recebem atenções da vizinha. “Pedi exame de lesão corporal da vítima e vou tentar sensibilizar a Justiça para que o agressor continue preso”, concluiu Hoffman.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions