A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

08/07/2011 19:15

Mesmo com 9 assaltos, dono de mercado nega que tinha seguranças

Viviane Oliveira

Ele afirma que não tinha seguranças no mercado por causa do custo alto

Joaquim disse que há cinco anos um PM que fazia a segurança do supermercado foi morto e que depois disso nunca mais viu vigia no local. (Foto: João Garrigó)Joaquim disse que há cinco anos um PM que fazia a segurança do supermercado foi morto e que depois disso nunca mais viu vigia no local. (Foto: João Garrigó)

O proprietário do mercado Souza, assaltado na última terça-feira (5) que terminou com a morte do gerente Carlos Expedito Ferreira Boccia, 41 anos e do assaltante Maycon Higor Aquino Paes, 18 anos, negou que o policial militar que efetuou os disparos trabalhava como segurança no estabelecimento.

Apesar do local ter sido assaltado nove vezes, o proprietário,que pediu para não ser identificado, afirma que não tinha seguranças no mercado por causa do custo alto. Segundo ele, o policial que atirou no momento do assalto é cliente.

Para o proprietário, o ocorrido em seu comércio foi uma fatalidade. “O que aconteceu foi uma fatalidade, agora está nas mãos da Polícia para comprovar o que houve”.

De acordo com moradores do bairro Taveirópolis o policial militar é muito conhecido na região, mas a maioria não confirmam que ele era vigia do estabelecimento. “O policial é muito conhecido aqui e sempre está por perto”, disse o proprietário de uma conveniência que não quis se identificar.

O aposentado Joaquim Nascimento da Silva, 65 anos, disse que há cinco anos um policial militar que fazia a segurança do supermercado foi morto. “Não foi troca de tiros com bandidos, dizem que foi acerto de contas”. Ele afirma que depois disso nunca mais viu vigia no local.

Em poucas palavras o gerente não confirma este caso. “O mercado já existe há 39 anos, eu nunca tive segurança”, diz.

Uma cliente do mercado, que não quis se identificar disse que a segurança no mercado é feita por dois policiais militares, entre eles o que efetuou os disparos. “Todos nós clientes, sabemos que este Policial Militar, fazia a segurança do supermercado”, relatou a mulher.

Supermercado reabriu as portas nesta sexta-feira.Supermercado reabriu as portas nesta sexta-feira.

Versão - Na primeira informação era de que o policial militar estava em uma loja em frente ao mercado, ouviu pessoas dizerem que estava ocorrendo um assalto e então entrou no comércio.

Maycon viu o policial, que não estava fardado, pois estava em folga, e apontou a arma de fogo que portava. Diante da situação, o militar atirou no bandido.

Já nas imagens gravadas no dia do assalto ficou comprovado que os bandidos não efetuaram disparos contra o policial. Eles chegaram de bicicleta e já foram em direção ao caixa. Nas imagens, o comparsa de Maycon, um adolescente de 17 anos, aborda o gerente e pega o dinheiro que estava com ele.

O outro assaltante aborda as funcionárias dos caixas e sai do mercado. Em seguida, a imagem o mostra correndo de volta para o local e sendo baleado nas costas pelo policial, que efetuou mais dois disparos.

Comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, o coronel Carlos Alberto David dos Santos, disse que essa informação de que o policial fazia “bico” não chegou de forma oficial. “Caso seja comprovando nós iremos investigar”.

Conforme o coronel, o policial está afastado do serviço para tratamento psicológico.

Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul (ACSPMBM/MS) se posiciona a favor da atuação do cabo da PM.

De acordo com o vice-presidente da Associação, Cláudio Souza, a ação dele foi correta, legítima. Ele é categórico em afirmar que o policial não fazia ‘bico’ no mercado.

Ainda de acordo com ele, é necessário esperar o exame de balística para saber de onde saiu o tiro que matou o gerente do estabelecimento. O laudo pode demorar até 20 dias para ficar pronto.



Para bens ao policial, força e honra. Cumpriu o seu dever mesmo com risco da propria vida.....E com a postura do nosso cmt Geral, vai ser assim que marginais serão tratados daqui pra frente. Lamentavel a morte tragica do gerente, nossos sentimentos à familia.
 
joão vilalba em 13/07/2011 06:57:06
É se Deus quer né, sem problemas.... Vermes e leões no mesmo ecossistema... Obrigado á toda a sociedade pelo apoio e com certeza a PM vai dar a resposta contra o crime. Com a posição do CMT Geral e apoio da população, eles vão ter que se enterrar, ou agente mesmo faz isso...
 
joel boeri em 13/07/2011 06:52:28
É REALMENTE FOI UMA FATALIDADE O POLICIAL AGIL CERTO MAS INFELISMETE ACONTECEU O PIOR, É CLARO QUE A INTENÇÃO DELE ERA DE PROTEGER AS PESSOAS QUE ESTAVAM NA QUELE LOCAL NO MOMENTO. MAS AS COISAS NEM SEMPRE SAI COMO A GENTE ESPERA QUE DEUS O ILUMINE E CONFORTE TAMBÉM A ESPOSA E FILHOS DO GERENTE MORTO.
 
maria aparecida em 12/07/2011 08:15:21
Em qualquer lugar do mundo , a segurança do Estado não pode estar em todo lugar na hora do crime , mas no caso do Brasil , ou melhor em Campo Grande , já existe empresas particulares com pessoal qualificado para prestar serviço de segurança patrimonial , o custo é alto , acredito que está na hora de algumas destas empresas estudarem a viabilidade de atender ao pequeno empresário e associação de bairros para ter este benefício 24 horas , com apoio logístico e serviço de informação e inteligência , o melhor é prevenir , este problema hoje não é só dos comerciantes ou prestadores de serviço ,mas de todos nós moradores nesta cidade , tanto faz ser região central ou bairros , pior de tudo são alguns apartamentos , com porteiros etc....e tal , mas o perigo mora ao lado , sou consciente que pago impostos ao Estado e devo exigir segurança ,mas todos nós sabemos que isto é utopia ,mesmo pagando imposto eu estou disposto a pagar uma contribuição para uma empresa que possa contribuir para segurança , isto pode ser bom para cada morador ou comerciante , infelizmente esta é a realidade mundial .
 
Paulo Roberto Marques Pereira em 09/07/2011 12:00:04
campo grande esta de luto pela morte do assaltante Maycon Higor Aquino Paes, 18 anos e agora o que vai ser da familia do gerente so fica uma lenbrança que ele morreu e nada vai mudar, o policial vai ser o culpado pois e obrigaçao dele de defender o cidadão e tudo vai continuar como esta o governo vai ter que construir uma cela para cada cidadão de bem que paga os impostos todo ano e nada tem de direito....obrigado ao policial por ter mandado mais anjinho para o inferno........
 
maurilio rocha em 09/07/2011 11:53:49
E DEPOIS DESSA FATALIDADE SOBRA PRO COITADO DO POLICIAL.......
É O BRASIL QUE TEMOS!
 
Maycon Costa em 09/07/2011 11:43:56
Engraçado, proibem o policial de fazer bicos de segurança. Mas se o cara entende de pedreiro, pintor etc, solicitam o serviço dele na hora da folga e as vezes nem lhe pagam, impedir o policial de fazer bicos como segurança ou qualquer outra atividade, é o mesmo que impedir por decreto, que uma cadela de rua no cio, cruze com um viralatas. Quando falta o dinheiro do leitinho das crianças, não há decreto que dê jeito.
 
Valter Oliveira em 09/07/2011 11:43:47
Volto a repetir; Policial é Policial 24 horas por dia e 365 dias por ano. Responde à processos administrativos em caso de omissão. Outra, policial não deve receber um balaço primeiro para depois atirar, não. Policial tem que atirar mesmo, nesses casos de assalto. Não deve permitir que marginais tenham mais direito do que a sociedade ou do que o próprio representante da Lei, essa sociedade hipócrita que só enxerga o próprio umbigo até que um dia não se depara com uma omissão policial diante de um sofuco que venha, por ventura, sofrer.
 
Ezio José em 09/07/2011 11:30:56
o policial esta correto,tem o dever de proteger a sociedade,quem esta com do dos anjinhos pegam e levam pra sua casa, po me ajuda ai o!!!!!!!!
 
lourival santos em 09/07/2011 11:11:11
Brasil sempre Brasil, infelizmente so mudado pra pior. Nesse caso, estao mudando o rumo do caso, ao inves de botar esse marginal na cadeia por muitos e muitos anos, estao querendo prejudicar esse pobre policial que tbem poderia ter sido morto pelos assaltantes. Não. interessa se ele fazia bico ou nao, ele estava trabalhando honestamente..Se o governo pagasse um excelente salario ai sim, mas a miseria que pagam anos policiais para arriscarem a vida diariamente, por favor não sejam hipocritas. Não duvido nada se amanha ou depois não sair publicado, que o policial foi suspenso ou perdeu o trabalho por causa disso e o bandido ser condenado a 5 anos e ja ser liberado, pois a "justiça " o ampara. Infelizmente um inocente perdeu a vida, mas gracas a Deus um bandido foi mandado pro inferno. Espero q a justiça haja com justiça desta vez. Boa sorte ao policial.
 
Lucy Santos em 09/07/2011 05:05:05
Em todas áreas profissionais que tem vínculo com serviço , seja ele municipal ,estadual ou federal , sempre realizam outras atividades paralelas ,pejorativamente chamado de " Bicos" são , professores que procuram dar aulas particulares ou bancas de ensino em seu próprio domicílio , médicos que atuam em seus consultórios , engenheiros que prestam consultorias , enfim ´´e um fato real que existe em todo Brasil ,ou seja é público e notório , não nenhuma novidade o que eu estou afirmando ,porém no caso da segurança , seja da polícia civil ou militar , que são pessoas nos dias atuais que passaram por concursos , excelente formação em acadêmias antes de exercer seu ofício ,mas estão impedidos por uma legislação ultrapassada de exercer tais atividades ,para complementar seus salários ,haja vista que na educação , saúde e segurança , o salário deixa muito a desejar , diferente de profissionais de outras áreas como exemplo cito área do Direito ,melhor falando do poder judiciário , o salário é excelente , esta é questão real !Por que não mudar a Lei ? ou pagar melhor salário para estes profissionais da Saúde , Educação e Segurança Pública ? ou dar incentivos fiscais , descontos especiais , juros baixos , apoio do B N D E S , para criar mais empresas particulares de segurança patrimonial , em apoio a sociedade , considerando que a segurança pública não pode estar tão próxima as comunidades , seja ela da área urbana central , bairros ou distritos que pertencem ao município , jamais posso afirmar que este problema da segurança vai term fim ,porém acredito que possa melhorar .
 
Paulo Roberto Marques Pereira em 09/07/2011 03:49:26
Concordo plenamente em gênero, número e grau com os comentários do Valter Oliveira e do Ezio José. A sociedade tem que entender que bandidos noiádos não estão nem aí para a vida dos cidadãos de bem, e que esse tipo de mal tem de ser exterminado pela raiz!!
 
Leman Dias em 09/07/2011 03:48:15
Concordo na íntegra com Ezio José. Acho uma demagogia, toda essa repercursão sobre o bandido.Senti pela morte do gerente,mas pena que o policial no comprimento do seu dever não acertou os dois marginais.
Engraçado, estão defendendo os VERMES, dizendo que os mesmos não atiraram, certo? então as armas que portavam, era para ornamentar a cintura?Duvido se não iriam abrir fogo, contra qualquer pessoa, que foi impedir suas ações criminosas.
Meus pésames, para família do jovem gerente e que DEUS os conforte.
Quanto ao POLICIAL, sabemos que foi uma fatalidade e que Deus o tranquilize, nesse momento de tantos conflitos.Você procurou fazer seu papel e nos livrou de mais um DELINQUENTE, para tirar nossa paz pelas ruas.
 
neyde de oliveira em 09/07/2011 01:58:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions