ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Mortalidade por doenças infecciosas é 6 vezes maior com a pandemia

Número é maior do que o acumulado nos cinco anos anteriores a 2020

Por Tainá Jara | 06/04/2021 18:07
Mortes bateram recorde na Capital em ano de pandemia (Foto: Henrique Kawaminami-Arquivo)
Mortes bateram recorde na Capital em ano de pandemia (Foto: Henrique Kawaminami-Arquivo)

Disparou a mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias em Campo Grande no primeiro ano da pandemia. De acordo com indicadores de saúde dos residentes na Capital, entre 2011 e 2020, o número de infecções registradas apenas no ano passado equivale há quase 70% do total verificado nos oito anos anteriores.

O relatório, elaborado pela Coordenadoria de Estatística Vitais Superintendência de Vigilância em Saúde da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), aponta total de 1.226 mortes, no ano passado. De 2011 a 2019, acumulo de mortes foi de 1783. Neste período, o número mais alto atingido tinha sido de 217, em 2017. O menor foi de 164, em 201.

Das mortes registradas por ação infecciosa ou parasitária no primeiro ano de pandemia, apenas 53 se referem a casos de Aids, doença crônica cauda pelo vírus do HIV, e 23 por tuberculose, tuberculose, causada pela infecção da micobactéria chamada Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK). Juntando os dois números, os casos representam menos de 5% do total registrado.

Mortalidade

Coordenadoria de Estatística Vitais Superintendência de Vigilância em Saúde da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde)
Coordenadoria de Estatística Vitais Superintendência de Vigilância em Saúde da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde)


Em números gerais os registros não assustam tanto, foram 6.628 mortes ocorridas na Capital no ano passado. Número 16,4% maior do que em 2019. A média geral do período era de 5.148 por ano.

As doenças infeciosas e parasitárias foram responsáveis pela mortalidade de 18,4% no ano da pandemia, iniciada em março do ano passado. O impacto veio mesmo com menos de um ano de registros de casos de covid-19, em Mato Grosso do Sul.

Atualmente, no Estado há 223.209 casos confirmados e 4.571 óbitos em decorrência do novo coronavírus. Campo Grande responde por quase 40% dos registros. São 87.759 confirmações e 2.002 mortos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário