ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  22    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Morto pela polícia foi condenado a 10 anos de prisão por roubo a mercado

Sérgio Alves dos Santos foi sentenciado em 2015, quatro meses depois do assalto ao estabelecimento comercial

Por Ana Paula Chuva | 25/06/2024 15:00
Corpo de Sérgio sendo retirado da casa onde foi baleado e morreu (Foto: Henrique Kawaminami)
Corpo de Sérgio sendo retirado da casa onde foi baleado e morreu (Foto: Henrique Kawaminami)

Com passagens por furto e roubo, Sérgio Alves dos Santos, 51 anos, “Tatuagem” foi condenado a 10 anos e oito meses de prisão pelo assalto a um mercado no Bairro Campo Nobre, em Campo Grande. O crime aconteceu em fevereiro de 2015 e a sentença do autor saiu quatro meses depois em julgamento na 6ª Vara Criminal da Capital. Nesta terça-feira (25), ele foi morto ao reagir a abordagem da Polícia Civil.

O roubo aconteceu no dia 25 de fevereiro daquele ano. Sérgio acompanhado de outro homem, que foi absolvido, entrou no local por volta das 17h40 armado e anunciou o assalto. Em seguida, os dois fugiram do local em uma motocicleta. O dono do estabelecimento chegou a perseguidor os dois.

Durante a perseguição, Sérgio deu tiros em direção à vítima, que se abaixou e não foi atingida, mas acabou batendo na motocicleta dos autores. Os assaltantes caíram e um deles fugiu, no entanto, “Tatuagem” acabou preso pela Polícia Militar que foi acionada para atender à ocorrência.

A dupla foi denunciada pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) em março daquele ano. Na ocasião, Sérgio já tinha extensa ficha criminal com passagens por furtos e roubos. No dia 22 de junho de 2015 ele foi sentenciado pelo roubo a mão armada. A pena de 10 anos e oito meses foi dada pelo juiz Mário Alexandre Wust e devia ser cumprida em regime fechado.

Em março de 2024, um mandado de intimação para pagamento de multa foi expedido em nome de Sérgio por conta desse assalto. O documento traz o valor de R$ 1.048,47 e diz que o homem estava preso no Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, a “Máxima”, em Campo Grande.

Hoje após a morte ao resistir à abordagem de equipe da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), o delegado Edgard Punsky afirmou que Sérgio estava foragido do sistema penitenciário e que também tinha passagens por tentativa de homicídio, tráfico de drogas e disparo de arma de fogo.

Arma usada no assalto a mercado em 2015 foi apreendida pela polícia (Foto: Reprodução)
Arma usada no assalto a mercado em 2015 foi apreendida pela polícia (Foto: Reprodução)

Assassinado – Sérgio era investigado por cometer diversos roubos contra clientes que sacavam benefícios na Caixa Econômica Federal, que fica em frente ao Terminal Rodoviário de Campo Grande, localizada na Avenida Gury Marques. Ele foi encontrado em um barraco no Bairro Universitário.

Conforme a informação da Polícia Civil, ele reagiu com uma arma de fogo à abordagem e os policiais o balearam. Ele morreu no local. Ainda de acordo com o delegado, ao menos dez boletins de ocorrência foram registrados em 20 dias por conta dos assaltos nas saídas do banco. A maior parte das vítimas eram idosos e Sérgio agia armado e usava de violência.

Punsky explicou que há outros suspeitos de praticar crimes na região, e que, na maioria das vezes, agem sozinhos e são usuários de drogas. No barraco onde Sérgio estava a polícia apreendeu uma televisão, ventiladores, quatro facas artesanais e um revólver calibre 38.

Objetos apreendidas pela Polícia Civil dentro do barraco onde suspeito foi morto (Foto: Henrique Kawaminami)
Objetos apreendidas pela Polícia Civil dentro do barraco onde suspeito foi morto (Foto: Henrique Kawaminami)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias