A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

19/12/2011 18:51

Mulher afirma que mãe foi vítima de erro médico no Hospital Regional

Viviane Oliveira

Segundo a filha da paciente, ela está com os pontos da cirurgia infecicionados e acusa negligência médica

Gonaçolina se emociona ao falar do estado de saúde da mãe. (Foto: João Garrigó)Gonaçolina se emociona ao falar do estado de saúde da mãe. (Foto: João Garrigó)

“Minha mãe está morrendo e eu não posso fazer nada”. A frase resume o sofrimento de Gonçalina de Fátima da Silva, 37 anos. Ela disse que sua mãe, Lídia Maria da Silva, 62 anos, foi vítima de erro médico após uma cirurgia no Hospital Regional Rosa Pedrossian, em Campo Grande.

Gonçalina relata que no dia 30 de novembro internou a mãe para o procedimento cirúrgico. Segundo ela, no dia primeiro foi feita a cirurgia - um corte na horizontal de um lado a outro do abdômen para retirada de uma hérnia.

“Um dia antes do médico responsável pela cirurgia dar alta, uma 'doutora' do hospital disse que os pontos estavam necrosados”, afirma Gonçalina. Segundo ela, no sexto dia o médico deu alta para a paciente e disse que estava tudo normal.

Dois dias depois que Lídia estava em casa a cirurgia começou a sangrar. Ela foi levada para o posto de saúde do bairro Coophavila, onde foi liberada após fazer o curativo. “Ninguém aguentava ficar perto da minha mãe ela cheirava muito mal”, disse Gonçalina que cada dia que passava a situação piorava.

Na terça-feira (13), Lídia foi internada novamente. O mesmo médico disse que seria necessária outra cirurgia, mas não explicou o que estava acontecendo.

“Depois da cirurgia ela ficou no corredor porque não havia vaga na enfermaria”, afirma Gonçalina, reclamando que a mãe 'ficou jogada no corredor e nenhum médico foi ver como ela estava'.

Por falta de vagas, no final da tarde de quinta-feira (15), a paciente foi transferida para o Hospital São Julião. “Quando fui visitá-la no hospital, os médicos disseram que a cirurgia estava infeccionada e ela teria que ser transferida para o HR e ser submetida a uma nova cirurgia e enxerto”, reclama.

Lídia chegou na tarde de hoje no hospital, onde continua internada. A filha reclama que ninguém quer atender a mulher porque o médico que fez as duas cirurgias não está de plantão hoje.

“A minha mãe está jogada em uma sala de operação como se fosse um lixo”, diz a filha da paciente. Segundo ela, a mãe está com trauma e tem medo de passar por uma nova cirurgia e morrer. “Eu fiz foto de como ficou a cirurgia, quando eu mostro as pessoas ficam horrorizadas”.

O diretor do Hospital Regional informou por meio da assessoria de imprensa, que já pediu informações na diretoria técnica para apurar o eventual erro médico. Segundo ele, amanhã será informado o que realmente aconteceu e deve entrar em contato com a família para esclarecer os fatos.

Jovem vítima de erro médico está há quatro meses com auxílio suspenso
Segundo a mãe, Justiça Federal bloqueou o benefício porque a família comprou pão, bolacha e crédito para celularA Justiça Federal suspendeu o auxíli...
Família de vítima de erro médico promove almoço amanhã
A família de Rita Stefanny de Oliveira Ribeiro, de 19 anos, que foi vítima de erro médico, realiza amanhã um churrasco para arrecadar fundos para o t...
Família de vítima de erro médico promove almoço dia 25
A família de Rita Stefanny de Oliveira Ribeiro, de 19 anos, que foi vítima de erro médico, realiza no próximo dia 25 um churrasco em prol do tratamen...


É uma vergonha para a nossa cidade os hospitais estarem desse jeito, ainda mais com um prefeito Médico e o governador também, a população era para ter um tratamento vip, mas o que temos, uma saúde de péssima qualidade, hospitais lotados, gente desqualificada trabalhando, atendimento péssimo, Santa Casa (Deus me livre), Regional( cruz Credo), tomem uma atitude senhores governantes.
 
Delcimar Brites em 20/12/2011 10:58:29
Isso e um absurdo, não pode ficar assim, caso de urgencia, Sr. governantes da area olha pelo sofrimento dessa senhora. Se coloca no lugar dela e sinta no fundo do coração. Não a conheço, mas vou pedir ao nosso criador que de força para vencer.
 
Aparecida Romeiro em 20/12/2011 10:28:47
Minha mãe fazia hemodialise no Rosa Pedrossian e pegou uma infecção generalizada e morreu e muitos outros paciêntes de hemodialise morreram tbm ao pegaram infecçao tbm. O que está acontecendo? Aonde a população necessitada de atenção e respeito vai parar?
 
Silva Ane em 20/12/2011 10:11:47
minha amiga teve bebe no regional no dia 10 de dezembro agora e a cirurgia infeccionou tambem tem algo errado nesse hospital.espero que publiquem esse comentario.nao estou ofendendo ninguem afinal.
 
lucyneide santos em 20/12/2011 09:24:45
É um absurdo, tem que ser revelado o nome deste médico!

 
marcia momenti em 19/12/2011 11:28:35
Não podemos deixar os médicos impunes de seus erros. Muitas histórias em MS sobre erros médicos, uma vergonha. Seis anos de estudos para nada, pior que curandeiros, que não estudaram medicina.
 
Luiz Carlos Barbosa de Castro em 19/12/2011 11:25:23
Se foi transferida para o São Julião, vai ficar bem. Se ficasse no regional, estaria condenada à morte, infelizmente. Esse é o retrato do HRMS depois da "consultoria" da Unifesp. Espero que este comentário seja publicado, já que não ofende a ninguém, mas não faz carinho também.
 
Marcos Paulo Hypolito em 19/12/2011 10:48:47
No mes passado morreu uma vizinha minha na mesma situação, ela teve um enfarto, foi levada ao HR, fez a cirugia de safena, ai os pontos infeccionaram, ele fez outra, retiraram os ossos da caixa toráxica dela pois afirmaram que ele teve um grave infecção bacteriana, fez uma terceira, pois desta vez a bactéria havia necrosado a carne, ela morreu. O hosp está infest de pombos! Tem algo errado.
 
Giovanna Guerra em 19/12/2011 10:35:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions