A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

31/01/2011 09:59

Mulher morta por policial fez denúncia contra ele em 2009

Nadyenka Castro

Ela registrou boletim de ocorrência, mas não representou

Luciana foi morta com dois tiros. (Foto: Arquivo pessoal)Luciana foi morta com dois tiros. (Foto: Arquivo pessoal)

A agente de saúde Luciana Chaves Farias, de 35 anos, morta na madrugada de domingo pelo ex-marido, o soldado da PM (Polícia Militar), Paulo César Lucas Batista, de 42 anos, havia denunciado ele à Polícia Civil em 2009.

No dia 23 de junho daquele ano ela procurou a Delegacia de Atendimento à Mulher, em Campo Grande, e declarou que Paulo César a havia ameaçado de morte caso ela se envolvesse com outro homem e também a xingou. Tudo isso, conforme o registro policial, na frente dos filhos.

Na época deste fato, ela disse à Polícia Civil que havia convivido com Paulo por 15 anos e que estavam separados há uma semana. Apesar de ter feito a denúncia, ela não quis representar contra Paulo e por isso a investigação não foi adiante. Depois disso os dois reataram.

Outro lado- A PM diz que não há nenhuma denúncia contra o soldado na Corregedoria da instituição. De acordo com a assessoria da corporação, há apenas dois registros por violência doméstica no qual Paulo aparece como vítima.

Crime-Luciana foi morta com dois tiros nas costas, no quarto onde o policial estava morando, no bairro Coophavila.

Na versão de Paulo César, ele dormia e de repente escutou um barulho de arrombamento, pegou a arma que estava em uma cadeira próxima e deu um tiro para cima, sem enxergar o que havia acontecido.

Ele então viu que era Luciana e que a mesma estava ferida e acionou o Corpo de Bombeiros e a PM. A mulher morreu no posto de saúde.

De acordo com boletim de ocorrência, ela foi atingida por dois tiros no lado esquerdo das costas, sendo que um ficou alojado no corpo. A família afirma que havia marcas de estrangulamento no pescoço de Luciana.

O soldado foi autuado em flagrante por homicídio doloso e está no Presídio Militar.



Falar que são policiais pagos pra defenderem a sociedade cometem crimes ,isto é hipocrisia ,pura e simplesmente.Sao homens sim treinados para matar em nome da lei e da ordem,porem como seres humanos normais cometem erros comuns entre humanos ,qual a diferença?So porque sao policiais ? eles nao sao superhomens , nao estao acima das emoçoes e nem das razoes.Qualquer indivíduo cometedor de ilícito penal responde e é julgado ,e penalizado pelo desvio de suas condutas.
 
Altamir batista de amorim em 04/02/2011 09:16:34
Nao tem a ver com o fato desse acusado ser policial , o ser humano em geral tem seus comportamentos tipicos e atípicos,a intolerancia ainda impera em conflitos domésticos,e entre paises ,porisso as guerras.
 
Altamir Batista de Amorim em 04/02/2011 09:04:30
se aqueles que são pagos por nos, para nos dar segurança estão matando, agora imaginem a bandidagem, o que são capazes da fazer. fica aqui minha indignação, e uma pergunta? sera que vai ficar o silencio da assassinada, contra a vóz do assassino, como em outros casos ate com destaque nacional?
 
jose ronaldo da silva em 31/01/2011 11:30:22
infelizmente a mulher brasileira vem sendo massacrada em todos os sentidos. todos os dias vemos na midia a violencia contra a mulher principalmente a violencia domestica que muitas vezes e silenciada em nome do bem estar dos filhos. ate quando seremos vitimas da pessoas a quem tanto amamos? de quem infelizmente escolhemos como parceiros para dividir conosco os momentos que vivemos? E preciso que seja feito alguma coisa. A familia pede socorro.
 
gislaine maura em 31/01/2011 05:07:23
E lamentavel que o nosso Estado esta começando os homens fica violento com as mulheres eu não estou vendo mais os movimento de mulheres fazendo nada para que isto não aconteça mais, a mulher tem direito de dizer não ao relacionamento, temos que educar melhor este homem que se acha o dono desta mulher ainda, apesar dos avanços das mulheres.
 
Antonio Elias Morais em 31/01/2011 04:27:54
respondendo a pergunta do José. Sim!
 
Thiego Pacheco em 31/01/2011 03:32:39
Agora vêm os oportunistas de plantão julgar este ou aquele com coisa que isso é algo anormal. Toda vez que acesso o site e outros tantos, sempre tem uma notícia trágica como esta, independente de cor, classe e ou profissão. A família está falida, respeito e fidelidade já não mais balizam os pilares das uniões, que são banalizadas pela mídia televisiva, que insiste em incentivar imoralidades e infidelidade. Hoje ser honesto, fiel, é qualidade, quando na verdade deveria ser comum e obrigação de todos. O amor e o ódio convivem de mãos dadas, já dizia Freud, e a própria bliblia que é o livro dos livros, já previa que a insonia e o ciúme dilasceravam a alma a ponto de provocar a morte. No fim perdemos todos, quem morre, quem mata, quem fica, quem nunca esquece..... mais uma vez o ódio infelizmente venceu o amor....
 
sergio mendes em 31/01/2011 02:07:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions