A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

14/01/2014 14:45

Namorada “agredida” começa terapia e não deve prestar depoimento hoje

Mariana Lopes e Bruno Chaves

A estudante Giovanna Nantes Tresse de Oliveira, 18 anos, não deve comparecer à Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) na tarde de hoje (14), para prestar depoimento. Ela deve adiar o comparecimento por causa do tratamento psicológico que ela começou na sexta-feira (10).

A sessão desta terça-feira é a terceira do tratamento, e cada uma dura, em média, duas horas, com uma psicóloga da promotoria de Justiça da 1ª Vara de Violência Doméstica de Campo Grande. A jovem teria sido vítima de uma agressão, cujo namorado, Matheus Georges Zadra Tannous, 19, é o principal suspeito.

A mãe da estudante, a auxiliar administrativa Janaína Nantes, justifica a ausência da filha à delegacia dizendo que prefere que Giovanna esteja mais consciente dos fatos antes de falar com a delegada.

Ainda de acordo com a mãe, a jovem deve prestar depoimento somente quando for liberada pela psicóloga. Janaína explica também que Giovanna está se inteirando do assunto.

“Ela está meio perdida, não se lembra de tudo, por isso ela precisa estar muito bem antes de prestar o depoimento”, esclarece a mãe da jovem. Janaína ainda ressalta que tem medo de a conversa com a delegada ser precipitada e acabar não sendo esclarecedora, pelo fato de a estudante ainda estar bastante confusa em relação aos acontecimentos na noite da virada do ano.

A delegada Rosely Molina, titular da Deam, enviou a intimação para a família de Giovanna e aguarda a oitiva para a tarde desta terça-feira (14). Segundo Molina, o depoimento da vítima é primordial para o andamento do inquérito policial.

Crime - Giovanna foi internada na madrugada do dia 1º de janeiro, com quatro fraturas no rosto, duas no maxilar e duas abaixo do olho direito, sendo que precisou passou por cirurgia. Ela se recupera em casa, após uma semana internada na Santa Casa.

Há dois dias, em entrevista ao Campo Grande News, Giovanna falou com familiares e estes repassaram a atual situação da vítima. Pesando 38 quilos, desnutrida e com crises de pânico, a estudante diz que apenas se recorda que estavam bebendo e acredita que, em seguida, ele colocou algo na bebida dela ou então levou um soco “muito forte” que a deixou desacordada.

Apesar da tragédia que deixou o rosto de Giovanna quebrado em quatro partes e abalou toda a família da jovem, a mãe dela relata que o apoio recebido dos campo-grandenses é um conforto para os parentes e amigos da estudante.

 



Genteee pelo amor de Deus, quanto besteira nesses comentarios.. A menina não pode estar confusa? É só olhar como ela ficou, nem comer ela consegue, tem q esperar o momento certo para prestar depoimento, presso ele não vai ficar muito tempo mesmo. Deixa a menina se recuperar. E a outra ai, fala "onde a familia estava no reveillon",o que tem a ver com educacação? Nao vejo problema em passar com o namorado, ninguem da familia achou que ele fosse um louco.
agora a culpa por ter acontecido isso é dela e da familia?! É cada uma..
Educacao tinha que vim da parte dele..AFF
 
Amanda Sampaio em 17/01/2014 08:44:31
ok, quem nao deve nao teme logo esse menino nao devia ter sumido, mas... estranho tb é ela não citar nada sobre agressao.... só digo uma coisa, que a familia dessa menina não esteja inventando coisas, Deus ta vendo e sabe o que aconteceu.... vai logo depor, escreve já que esta recem operada. só desejo de coração, que não tenham julgado errado.
 
jessica albatrole em 15/01/2014 08:36:34
uma coisa que me intriga: o Agressor teve a ajuda de quem pra conseguir a fuga e ficar foragido? pois "Alguém" teria que financiar $$$ para facilitar a sua fuga; considerando este fato que pra mim não é descartável, porque a polícia não investiga e tendo essas provas não indicia "esta pessoa"? no meu ponto de vista, quem facilita a fuga de um delinquente afim de ganhar tempo pra um possível Habeas Corpus, está sendo conivente com o crime, e quem está sendo conivente, pra mim É CÚMPLICE!!! e cúmplice tem que ser indiciado e ir pra CADEIA!!!!!
 
Leandro Santos em 15/01/2014 08:07:18
"prefere que Giovanna esteja mais consciente dos fatos antes de falar com a delegada"
"que Giovanna está se inteirando do assunto."
"a estudante ainda esta bastante confusa em relação aos acontecimentos na noite da virada do ano."
impressão minha ou isso está cheirando à ensaio de depoimento pessoal?
sessão com psicologa ou aulinhas de atuação?
pra quem está tão certa do que acusa, não precisa de tantas desculpas pra falar "a verdade", tá parecendo até que o jogo foi invertido.
 
ana maria coelho em 15/01/2014 00:25:37
Olha, tudo bem intendo a situação, mas oque que uma moça fazia num apto sozinho com o namorado em pleno revellion, onde deveria estar em familia reunida. onde estaria os pais que não deram orientação sobre onde ela deveria estar. aagora deixar a menina sozinha com namorado em apto? deu no que deu. agora não adianta chorar com o leite derramado. Educação vem de casa..
 
Carla erika Nunes ramos em 14/01/2014 18:13:35
Fez bem a mãe de Giovana, o depoimento poderia ter uma outra interpretação e o "primordial" nesse momento é sua recuperação sem sequelas já que nada mudará no caso já que todos sabemos e temos certeza do que de fato aconteceu, assim como temos certeza da impunidade do agressor que até agora a policia não trouxe nenhuma novidade sobre sua prisão, se é que isso vai acontecer.
 
samuel gomes-campo grande em 14/01/2014 15:14:50
e o malandro pelo jeito ja caiu no esquecimento;; vamos esperar para ver;; se o pai vai ser homem para entrgar ele para a policia;;;
 
GIlberto ferreira de lima em 14/01/2014 15:13:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions