ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Não há doses para vacinar professores, diz secretário estadual de Saúde

Por Fernanda Mathias e Guilherme Henri | 19/05/2016 10:48
Secretário estadual diz que faltou planejamento quanto às vacinas e remédio Tamiflu (Foto: Marcos Ermínio)
Secretário estadual diz que faltou planejamento quanto às vacinas e remédio Tamiflu (Foto: Marcos Ermínio)

O secretário estadual de saúde, Nelson Tavares, disse esta manhã ao Campo Grande News que não haverá fornecimento extra de doses para vacinar professores. Hoje a Prefeitura da Capital enviou à SES (Secretaria de Estado de Saúde) ofício solicitando emergencialmente seis mil doses para imunizar os profissionais de saúde.

O secretário, que participa das ações da Caravana da Saúde, foi enfático ao dizer que não há mais reservas. “Era dispensável ter enviado o ofício porque a Prefeitura sabe que não temos mais vacinas”. Disse, ainda, que as reservas técnicas são gerenciadas pelos próprios municípios.

No pedido, a Prefeitura se fundamenta na Lei 5.225, de 22 de outubro de 2013, que institui o Programa de Vacinação em Professores. A solicitação ocorreu após a morte de um professor que lecionava na rede pública e clamor dos pais de alunos, que estão temerosos.

Faltou planejamento – Para Nelson Tavares, houve falta de planejamento em âmbito nacional no dimensionamento da produção de vacinas e também do remédio Tamiflu. “Isso deveria ter sido discutido no ano passado, quando foram determinadas as doses e determinados os grupos prioritários”.