A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

15/08/2013 12:58

OAB vai reunir denúncias e fazer novo pedido para libertar preso em protesto

Aline dos Santos
Eduardo está preso desde 21 de junho por tráfico de drogas. (Foto: Macos Ermínio)Eduardo está preso desde 21 de junho por tráfico de drogas. (Foto: Macos Ermínio)

A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) vai reunir as denúncias feitas pelo ator Eduardo Miranda Martins, de 28 anos, contra a Guarda Municipal e entrar como novo pedido de habeas corpus no TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Preso desde 21 de junho, Eduardo, mais conhecido como Dudu, acusa os guardas de terem “plantado” droga em sua mochila.

“Vamos juntar fatos novos, novos elementos. Conversar com o relator na segunda-feira e entrar com o pedido”, afirma o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Joatan Loureiro da Silva. Segundo ele, serão anexadas as denúncias feitas por Eduardo antes da prisão. A atuação de alguns guardas municipais foi questionada pelo ator, que formalizou reclamações à comissão da OAB e ao MPE (Ministério Público Estadual).

“O Eduardo realizava apresentações de grupos de hip hop, skatistas em espaços públicos. Alguns guardas municipais compareciam ao local e interceptavam a realização desses atos públicos. Alguns segmentos da sociedade enxergam com discriminação, preconceito, até por ser negro também”, afirma Joatan Loureiro.

Eduardo Miranda está preso há 55 dias. Ele participou do protesto em que os manifestantes tentaram invadir a Guarda Municipal, mas o grupo foi disperso pela PM (Polícia Militar). Em entrevista ao Campo Grande News, concedida na semana passada, o ator relata que foi interceptado por guardas municipais em frente à Prefeitura, na avenida Afonso Pena.

De acordo com o Boletim de Ocorrência 8161/2013, a Guarda Municipal deteve as pessoas porque elas faziam parte do grupo responsável pelo vandalismo e acertar um guarda municipal com uma pedra. O servidor ferido levou quatro pontos no supercílio.

O grupo foi conduzido para a Depac/Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e Eduardo foi enquadrado em crime de tráfico de drogas. Na mochila, foram encontrados quatro porções de maconha (36,9 gramas) e 23 papelotes de cocaína (13,1 gramas). Da delegacia, ele foi transferido para o Presídio de Trânsito e, atualmente, está no Centro de Triagem. A Guarda Municipal refuta a denúncia do manifestante.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions