A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

06/01/2014 12:25

Pai da jovem diz que nunca “bateu nas filhas” e quer justiça sobre agressão

Leonardo Rocha e Graziela Rezende
Luis Carlos, pai da jovem agredida, lembra dos hematomas da filha quando a encontrou na Santa Casa (Foto: Cleber Gellio)Luis Carlos, pai da jovem agredida, lembra dos hematomas da filha quando a encontrou na Santa Casa (Foto: Cleber Gellio)

O pai da jovem Giovanna Nantes, 18 anos, que supostamente foi agredida e teve quatro fraturas no rosto, Luis Carlos Oliveira, afirmou que nunca “bateu nas filhas” e não admite que um “indivíduo qualquer” tenha feito estas agressões em um “crime sem testemunhas”.

“Tenho duas filhas, nunca sequer levantei a mão para elas e agora um qualquer vem espancar minha filha? Tenho que provar o que aconteceu e exigir que se faça justiça”, afirmou ele.

Luis Carlos revelou que o namorado da filha e suspeito das agressões, Matheus George Tannous, 19, ligou para ele após o ocorrido afirmando que tudo não passava de um acidente em função do uso de bebidas alcoólicas.

“Ele estava chorando muito e disse que minha filha tinha caído de bêbada, mas resolvi não brigar na hora para ver o estado dela”, ressaltou ele.

O pai declarou que quando viu a filha na Santa Casa pode ver os olhos roxos, hematomas nos braços, orelhas e o rosto quebrado e não teve dúvidas sobre a agressão.

“Todos aqueles que olham a Giovanna, seja policial ou médicos, dizem que foi agressão, mas vamos esperar os laudos do IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) para termos as provas, espero que ele seja preso”.

Relacionamento – Luis Carlos diz que sua filha estava morando há seis meses com o namorado e que os dois cursavam a faculdade de engenharia civil na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e ressaltou que Matheus parecia ser uma pessoa calma e que tratava bem sua filha.

“Hoje sei que os piores se mostram bonzinhos, agora está decidido que ela vai morar em Londrina (PR) com a mãe. A minha filha sempre foi uma menina alegre, calma, no entanto muito frágil”.

O pai da jovem ainda faz questão de agradecer a atitude do médico que chegou ao local e pode dar os primeiros socorros a sua filha. “Se não fosse ele, certamente ela seria asfixiada com o sangue, ele salvou sua vida”.

Caso - Giovanna teve quatro fraturas no rosto na virada do ano, para família o principal suspeito é o namorado, já o pai de Matheus, o médico Georges Tannous, alega que os jovens se amam e o acidente foi causado por excesso de bebida.

O fato ocorreu em um edifício na Rua São Paulo, na Vila Gomes, os dois estavam sozinhos no apartamento. Matheus alega que a namorada teria caído e batido o rosto no chão, após uma discussão entre o casal.

De acordo com a família, Giovanna apenas lembra que houve uma discussão com o namorado em função de ciúmes de seu primo, no entanto, não se recorda das agressões, já que está com “falhas” na memória.

 

Pai de Giovanna acredita que filha tenha sido vítima de várias agressões do namorado (Foto: Cleber Gellio)Pai de Giovanna acredita que filha tenha sido vítima de várias agressões do namorado (Foto: Cleber Gellio)
Família espera que laudos do Imol comprovem as agressões contra Giovanna (Foto: Cleber Gellio)Família espera que laudos do Imol comprovem as agressões contra Giovanna (Foto: Cleber Gellio)


Tenho dó dos pais! Essas moças de hoje em dia saem para morar com os namorados, sem respeito algum pelos pais, aí acontece um caso como esse, fica todo mundo condenando o agressor, que realmente é também mais um bandido. E os pais dessa moça, vão reclamar pra quem? Creio que eles não consentiam ela morar com o namorado, mas ela morava com o namorado! Infelizmente a nossa mocidade está assim nos nossos presentes dias! Ou está envolvida com drogas, ou está sendo morta ou espancada pelo namorado! Esse é o mundo de hoje! Repito: tenho dó dos pobres pais!
 
Olices Trelha em 06/01/2014 17:15:20
Se queres justiça, faça-a.
 
Alex Andre De Souza em 06/01/2014 15:04:47
Será que este Sr o médico Georges Tannous, deu tudo para o filhinho, muitos passeios na praia e educação familiar que é bom nada?? será que levou o filhinho na igreja??? talvez nem o próprio senhorzinho médico Tannous tenha Deus no Coração.
 
Catarina Silva em 06/01/2014 14:02:28
Como uma família permite que esses garotos que nem se sustentam vivam juntos? Pais de hoje estão permissivos demais para o meu gosto
 
ELIO SANTOS em 06/01/2014 14:00:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions