A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/01/2011 15:38

Para Acrissul, proibição de shows encerra tradição cultural da Capital

Jorge Almoas
Fim de shows encerra tradição cultural do campo-grandense, argumenta presidente da Acrissul (Foto: Arquivo)Fim de shows encerra tradição cultural do campo-grandense, argumenta presidente da Acrissul (Foto: Arquivo)

A decisão da justiça em proibir a realização de shows musicais, eventos culturais e rodeios no Parque de Exposições Laucídio Coelho vai colocar um ponto final em uma tradição cultural de Campo Grande. A avaliação foi feita pelo presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Francisco Maia, em entrevista ao Campo Grande News.

“Eu quero acreditar que o promotor sabe de outro lugar em Campo Grande que comporte um grande show e não provoque impacto ambiental. Vamos continuar com a feira agropecuária, mas proibir os shows é acabar com algo antigo, cultural e que a população espera”, disse Chico Maia.

A proibição dos eventos no espaço administrado pela Acrissul foi decidida pelo TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), depois de recurso apresentado pela Promotoria de Meio Ambiente do Ministério Público Estadual. O pedido para extinguir a realização de eventos culturais e musicais foi tomado após diversas reclamações de excesso de barulho e desrespeito à legislação ambiental.

O presidente da Acrissul avalia que a proibição vai funcionar como uma “morte” para a juventude. “É preciso entender que a Expogrande não é apenas uma oportunidade de assistir a um show. Os jovens consomem, compram roupa nova, movimentam a economia. Acabando o show, não tem mais comércio, inclusive para os informais, que ficam no entorno do Parque vendendo cerveja, refrigerante, alimento”, pontua.

Chico argumenta que Campo Grande não dispõe de outro espaço para realização de shows como o Parque de Exposições. Em defesa do local, o pecuarista esclarece que a área de shows conta com 10 hectares, muro de três metros de altura, banheiros e infraestrutura para receber até 350 mil, público estimado para todos os dias da Expogrande deste ano.

“Na Praça do Rádio ou no Parque das Nações Indígenas não deve perturbar a vizinhança ou provocar impacto ambiental”, ironizou Chico, que adianta.

“Vamos realizar a Expogrande, com seus 52 leilões confirmados e todas as atividades que não envolvam show. Mas sem os músicos, sem os ídolos da população, o que antes era uma festa popular vai se tornar somente uma feira do agronegócio”, declarou.

A Acrissul espera a publicação da decisão no Diário da Justiça para se pronunciar juridicamente sobre o assunto. A apresentação do recurso será feita nos próximos dias, adiantou o assessor jurídico Márcio Torres.

Histórico – O presidente da Acrissul disse ao Campo Grande News que um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) foi assinado há cerca de dois anos entre a entidade do setor produtivo e o Ministério Público. Pelo documento, a Acrissul se comprometia a permitir somente dois shows por mês, exceto na época da Expogrande.

“Desativamos dois bares que funcionavam dentro do parque e diminuímos as permissões para eventos. Agora o Ministério Público quer que a Acrissul cumpra a Norma de Ajustes Ambientais, que vai custar milhões, dinheiro que não dispomos”, explicou Maia.

Por fim, Chico afirma. “As leis são feitas em cima de costumes e manifestações culturais. A Expogrande tem 73 anos e os shows são frequentes há mais de uma década. A justiça vai ser sensata e reverter essa decisão, e devolver o salão de festas de Campo Grande.

Falta de documento – O promotor Alexandre Raslan, que ingressou com Ação Civil Pública, requerendo a proibição dos shows e eventos culturais no Parque de Exposições Laucídio Coelho, disse ao Campo Grande News que o desrespeito às leis ambientais é histórico e que as medidas seriam tomadas.

“Recebemos diversas denúncias de excessos de barulho na região. Sabemos que o parque era em uma área afastada e que o crescimento populacional foi muito grande em um determinado período. Mas a legislação está aí para ser respeitada”, disse Raslan.

O promotor disse ainda que o parque não tem lienciamento ambiental e que questões de água e esgoto precisam ser revistas.

No ano passado, a maioria dos shows musicais realizados no Parque de Exposições gerou quase o dobro de barulho permitido para a região da cidade. Pela legislação, o máximo de barulho é 45 decibéis (dB).

O maior barulho registrado em 2010 aconteceu em outubro, no show do DJ Tiesto, quando foi medido 80 decibéis, ou 43% acima do permitido. O segundo lugar fica com o show do grupo de rock Skank, com 79 dB.

À época da Expogrande, no ano passado, a média de barulho foi de 75 decibéis. A decisão de proibir shows altera agendas, como a Festa do Laço Comprido, entre os dias 5 e 7 de fevereiro, e shows de duplas como Fernando e Sorocaba (19 de março) e Maria Cecília e Rodolfo (26 de março).

Liga das escolas de samba se manifesta contra a proibição de eventos no Laucídio Coelho
Decisão afeta todos os seguimentos culturais, diz entidadeA Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande) se manifestou contrária à deci...
Justiça proíbe shows e rodeios no Parque de Exposições
O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) aceitou recurso do MPE (Ministério Público Estadual) e suspendeu, sob pena de multa de R$ 100 mil...
Justiça decide hoje se festas com som alto continuam no "Laucídio Coelho"
Hoje, às 8h, tem início o julgamento do recurso sobre processo instaurado pelo Ministério Público contra a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato...


Onde foi parar o dinheiro arrecadado nestes 10 anos de PROMOÇÕES.???????
não deu para construir nem banheiros?
pensar que um dia eu cantei...."MAIA AQUI MAIA ACOLÁ É NELE QUE EU VOU VOTA"
AFF......

HAHAHAHAHAHAHAHA
 
Gilmar candido em 20/02/2011 02:27:15
Espere para ver, assim que tivermos um novo local para os Shows, uma nova vizinhança será formada ao redor, assim como aconteceu com a nossa expogrande. Por quanto tempo ficaremos nessa, sem analisar os fatos reais, a data da criação da expogrande, existiam vizinho? ou eles se mudaram para lá já sabendo que já existia o barulho? olhemos os fatos reais.
 
Adriana Aluchna Melgarejo de Andrade em 08/02/2011 07:53:40
ISSO É UM ABSURDO A EXPOGRANDE EXISTE A 73 ANOS E SEMPRE TEVE SHOWS AGORA SÓ PORQUE UNS AI TÃO RECLAMANDO DO BARULHO VÃO ACABAR COM OS SHOWS A QUE ISSO. TENHO CERTEZA QUE QUANDO AS PESSOAS COMPRARAM CASAS ALI SABIAM QUE ALI SE REALIZAVA FESTAS E SHOWS TODO MES E PRINCIPALMENTE NA EXPOGRANDE INTÃO PORQUE COMPRARAM???
O BOM É QUE TÃO SE PREOCUPANDO COM OS INCOMODADOS E O RESTO DA POPULAÇÃO QUE VAI E GOSTA COMO FICA?
EU ACHO QUE TEM QUE CONTINUA SIM PORQUE SE ACABA VAI TE UMA GRANDE REVOLTA DA POPULAÇÃO. E COMO DIZ O DITADO : OS INCOMODADOS QUE SE MUDEM.
VÃO PRA OUTRO LUGAR AONDE ELES TENHAM PAZ E QUE NÃO TENHA BARRULHO E QUE DEIXA AGENTE QUE GOSTA E CURTE EM PAZ PORQUE POR MAIS QUE OS JOVENS BEBAM LA EM QUALQUER OUTRA FESTA ELES VÃO BEBER NÃO É SÓ LA QUE ELES BEBEM É EM TODO LUGAR.
ENTÃO POR FAVOR PENSEM ISSO MELHOR PORQUE AQUI EM CAMPO GRANDE QUASE NÃO TEM LUGAR PARA IR E SE ACABAREM COM OS SHOWS PELO AMOR DE DEUS NÉ AONDE A POPULAÇÃO VAI SE DIVERTIR?
 
mariana danielson em 28/01/2011 09:46:57
OS encomodados vão morar na fazenda onde só tem o barulho de passarinho cantando ou vcs tambem vão querer processar eles tambem???ou entaum cava um buraco e se enfia nele.

bando de povo recalcado que nao pode ser feliz e nao deixa quem pode ser.
 
Emelyn Godoy em 28/01/2011 01:31:30
É por isso que essa cidade não evolui. Enquanto existirem esses hipócritas e falsos moralistas pregando que ninguém precisa de diversão, que a vida é só trabalho, a cidade só anda pra trás. Aliás, acho que esses "caras" não têm vida, apenas sobrevivem e aguardam angustiados por suas aposentadorias.
 
Bruno Nodes em 27/01/2011 12:32:37
que bom que em campo grande tem um promotor de justiça assim deveria ser em todos os lugares porque tem lugar que as pessoas nao consegue dormir por muitos anosseguidos e nesse tipo de festa que nossos jovens de hoje entra no mundo da perdiçao professor de historia e pedagogo formados pelas faculdades integradas de cassilandia
 
carlos alberto cabral da silva em 27/01/2011 12:31:59
Que legal!! Campo Grande esta se tornando uma Venezuela ou Irã ou será Iraque, cuidado se não daqui uns dias os Estados Unidos vão invadir Campo Grande e libertar a população, a solução é simples vamos proibir qualquer evento na Exposição e que a população sofra, tipo assim eu do MePe não vou lá mesmo tenho dinheiro para ir lugares com mais luxo e glamour.

Palhaçada daqui uns dias vão proibir o desfile do dia 26 de agosto e de sairmos de casa ditando assim um toque de recolher.

Reflitam a população carece de cultura, diversão e alegria. O povo merece mais dos quem se dizem capazes de assegurar o nosso bem estar e fazer cumprir as enumeras Leis que regem o ditam nossa humilde existência na terra.

Cultura já !!!!!!!
 
Leonardo S. em 27/01/2011 12:28:46
JA QUE O SR PROMOTOR ESTA TAO PREOCUPADO COM O BEM ESTAR DA POPULAÇAO PORQUE ELE NAO APROVEITA E DA UM CHEGO ALI PERTO DO LIXAO E VE COM OS PROPRIOS OLHOS AS CONDIÇOES DE SOBREVIDA EM QUE ESTAO VIVENDO AQUELES SERES HUMANOS E COBRE COM FIRMEZA DAS AUTORIDADES COMPETENTES ASSISTENCIA SOCIAL PARA AQUELE POVO QUE E TAO DIGNO QUANTO QUALQUER SER HUMANO E TAO ESQUECIDO PELAS AUTORIDADES ALIAS EU MINTO ELES SO SAO LEMBRADOS NA EPOCA DE ELEIÇOES,TENHO CERTEZA QUE ELE E NENHUMA AUTORIDADE VAO SER CONTAMINADO POR NADA POIS POBREZA E MISERIA NAO CONTAMINA NINGUEM NOS FOMOS E NOS CONTAMINAMOS PELA SOLIDARIEDADE POR NOSSOS IRMAO TAO SOFRIDOS ,ISTO SIM SERIA MUITO BONITO DA PARTE DELE EM VEZ DELE SE PREOCUPAR COM A DIVERSAO DA POPULAÇAO AFFFFFFFFFFFF
 
KENIA KANASHIRO em 27/01/2011 10:18:15
Moro há 5 anos no Jockey Club e o som que vem do parque de exposição Laucídio Coelho é desumano e desrespeitador. Além disso, os shows iniciam nas madrugadas, gerando desordem quando algumas pessoas exagerarem em bebidas. Obrigada promotor por limitar a falta de respeito com outros e cumprir a lei. Acredito que com o desenvolvimento e crescimento urbano, as mudanças precisam ocorrer. Locais apenas cercado por muro, sem acústica ou acomodações dignas para shows são desrespeitosos à população. Como Campo Grande cresce urbanamente é necessário que algumas modificações ocorram como construções de outros locais para eventos culturais. Dizer que aqui não há cultura é um absurdo, temos gratuitamente shows na Praça do Rádio, no Parque das Nações Indígenas da cidade que acontecem antes das 24:00 h. e não causam transtorno, além de outros eventos em outros locais. Parabéns à justiça que colocou em prática a lei.
 
Lucia Helena em 27/01/2011 10:04:52
Sera que isso tem alguma coisa haver com o condominio que sera construido ali na frente????????? Como somos cegos... so agora que resolveram barrar os shows!!
Abre o olhoooo Campo Grande!!!!!!!!!!!
 
Igor Vasques em 27/01/2011 10:04:27
Acho bom mesmo , Eles precisam arrumar um lugar apropriado que nao vai incomodar o lei do silencio. E quem e contra isso so me passa o endereco da sua casa p/ mim ir com o som da minha pick up e tocar uma festa a noite toda em frente ai quero ver.
Mais como a exposicao esta na mao de muitos "poderesos" aqui no estado, infelismente essa lei pode cair rapidao em nome do dinheiro!!
 
Paulo A. em 27/01/2011 09:54:33
porque estes promotores nao entrao com uma acao contras os politicos que aumenta os salarios deles do jeito que eles querem , se quiser defender o povo que comece agora .
 
AGNALDO ESPINOSA em 27/01/2011 09:52:29
A ACRISSUL realizou os shows da Expogrande do ano passado com o dinheiro do Governo Federal (dinheiro nosso) e ainda cobrou o ingresso no Parque. A ACRISSUL, que congrega as maiores fortunas do MS (ou, talvez, até do Brasil), descaradamente despeja esgoto na água pluvial (o que causa o conhecido fedor ao redor do Parque). A ACRISSUL não está preocupada com o sossego e tranquilidade dos campograndenses, ela quer é lucrar, lucrar, lucrar (sem respeitar as leis). Bem típico de oligarquias que representam pouca gente, muito lucro e quase nada de imposto.
 
Gilberto Ramos em 27/01/2011 09:43:54
Eu só queria saber para onde vai os shows agora, afinal Campo Grande não tem nada para se fazer praticamentes. Os shows do Parque são as unicas coisas que movimentão essa cidade sem cultura iai acaba aqui a alegria da população????
 
Paloma Arruda em 27/01/2011 09:38:48
A SOCIEDADE É FAVORÁVEL À DECISÃO.
O PRESIDENTE DA ACRISSUL QUIS ELEGER O ZECA DO PT, AGORA O POÇO DELE FICOU MAIS FUNDO, A REALIDADE CONTINUA SENDO NUA E CRUA!!!

QUEM MANDA, MANDA E PONTO FINAL, ISSO É HIERARQUIA.

QUEM PODE MAIS, CHORA MENOS, AGORA ESPERAREMOS QUE A NELORE CONSTRUA SEU PARQUE DE EXPOSIÇÕES, PRECISAMOS URGENTE DE UM NOVO LOCAL, ISSO JÁ É FATO.

VIVA A JUSTIÇA, JÁ ESTAVA NA HORA DE ACABAR COM ESSA FARRA.
 
carlos eduardo macedo antunes nantes em 27/01/2011 09:37:50
P A R A B É N S ao promotor, pois esse impasse já vem a Anos, a Acrissul teve tempo de sobra para resolver isso, o que acontece que eles como o bom Brasileiro sempre querem dar um jeitinho e vão empurrando com a barriga, até baterem de frente com alguém de Corragem e Imparcial, acho que Acrissul a muitos anos mudou o seu foco, é um absurdo uma familia ir la Feira Agropecuaria e ter que pagar R$ 20,00cada, para entrar, porque os Shows so começam apos 00:30 hs, ...e mais R$ 10,00 para estacionar, humm e agora onde vão estacionar os carros, pois aquele terreno enfrente agora esta sendo construido um condominio residencial, já começa por ai, onde vão ficar os 2.000 carros que estacionavam ali ? Voces já tiveram algum vizinho que fez festa na residencia dele com aquele som alto ate pela manhã seguinte ? pense nisso, pois assim como Nós moradores da redondeza (digo raio de 1.000 m) nos sentimos, PERTUBADOS e INCOMODADOS, sem contar com o Grande aumento de Vandalismo e Furtos que ocorrem na região, PARABÉNS PROMOTOR, os Moradores dessa Região agradece, pois agora poderemos dizer que a JUSTIÇA DEMORA MAIS EXISTE !!!
 
Maria de Lurdes em 27/01/2011 09:33:26
Considero uma falta de respeito aos sul matogrossenses serem privados do direito a cultura e lazer porque uma minoria de pessoas considera que o barulho incomoda. Deve ter alguém "muito especial"morando naquelas proximidades, porque se fosse em qualquer outro lugar, que morasse pessoas comuns, como em todos os outros lugares do Brasil que tem shows como o nosso, com certeza não teriam determinado isso. É um absurdo! Acho que as milhares de pessoas que visitam a exposição todos os dias deveriam se unir e fazer um abaixo assinado ou ao menos terem sido consultadas, uma vez que muitas pessoas vão a exposição por causa dos shows, e acabam visitando as feiras, claro, porque a feira na verdade são para os ricos fazendeiros comprar bois e não para os cidadãos de baixa renda que vão apenas visitar com o intuito de se divertir um pouco. Isso não é democracia!
 
Eliane Maria da Silva em 27/01/2011 09:30:23
Cultura é assistir uma manada de menores de idade tomando cachaça e as batidinhas que vendem dentro e fora da Acrissul, e ver que ao redor do parque a baderna é generalizada e incentivada para o lucro de ums poucos que ganham com as festas e ver quantos morrem voltando bebado dirigindo. Diversão não significa putaria genelarizada como anda acontecendo na Acrissul. Tava n hora de aparecer um homem pra colocar aquele centro de sacanagem pública em ordem. Parabéns ao promotor, e tomara que nenhum juiz vendido destrua o trabalho feito por ele.
 
Antonio Justianiano Toledo em 27/01/2011 09:27:53
Ah, podia proibir vender comida na feira central também né? pois a exposição é tão tradicional ou mais do que nossa feira.
 
maximiliano nahas em 27/01/2011 09:19:36
Meu Deus do céu, desde que eu existo existe o parque Laucidio Coelho e todos os anos a expogrande é lá, só podia reclamar quem mora na região há mais de 70 anos, quem mudou depois já sabia que iria ter que conviver com as festas do parque, agora é engraçado, povo forte o do bairro jockey clube, reclamo há anos do barulho no pagode na esquina de casa (que foi instaurado bem depois de eu ter mudado para lá) e nunca consegui fazer uma viatura de policia sequer aparecer lá para pedir pra baixar o som, pararem com os rachas na rua, prender o povo que anda pelado e urina na casa de todo mundo, eu queria falar com esse promotor, se alguem tiver o numero por favor passe adiante, agora acabar com os shows da exposição é praticamente acabar com a exposição, se eu fosse o organizador eu cancelava tudo e mandava os fazendeiros, pessoal que vende nas barracas, enfim, todo mundo que trabalha no local e melhora a nossa economia, ir reclamar com nossos governantes que permitem um absurdo destes.
 
MAXIMILIANO NAHAS em 27/01/2011 09:18:44
Roberto Mayer..falou bonito
mas SOSSEGO não tem acento circunflexo... Parabéns
 
lucia carvalho em 27/01/2011 09:14:13
tenho certeza que o parque de exposições foi montado primeiro do que as pessoas que moram la perto, e nunca esqueça do ditado... Os incomodados que se mudem... afinal.. o povo merece eventos de boa qualidade
 
Joao Carlos Barbosa em 27/01/2011 09:13:09
A festa vai ser transferida para casa do promotor? Poque não tem onde fazer festa, me adimira muito quererem acabar com a exposição, o que vai movimenta dinheiro nessa cidade? Droga?Trafico? Porque isto eles não cuidam, isso em qualquer esquina voce encontra usuarios e traficantes, porque ao inves de proibirem o Paque Laucidio, nao vao fazer rondas em bairros e cumprir com o que está no Codigo Penal, porque nao fazem isso? Pessoas de bem querem sucessego, mas nao só com barulho, mas com policiamento eficaz. RIDICULO ATITUDE DE PROIBIR SHOWS NA ACRISSUL.
 
Thiago Castilho em 27/01/2011 09:09:12
É lamentável esta situação... O Parq. de Exposições é o único lugar que comporta shows de grande porte nesta cidade, é uma das raras opções que temos para nos distrair nos finais de semana... caso sejam proibidos os shows, quais serão as opções de divertimento que nos darão? quanta gente vai deixar de ganhar por causa da insatisfação de alguns? a quanto tempo o Parque esta naquele local e porque só agora os moradores vieram a se incomodar com os "barulhos"? Depois as autoridades ainda querem reclamar de tantos jovens perdidos... ja não são dadas muitas opções e as que ainda temos nos são tiradas...
Sem falar na grande economia que é movimentada com esses shows, principalmente com a venda de ingressos. Enfim creio que todos perderemos caso esta ação seja aprovada, mas os que mais vão sentir são os comerciantes e os jovens que vão ficar sem um de seus principais programas de lazer.
 
Beatriz Aguiar em 27/01/2011 09:06:45
Acompanhando o Twitter vejo que a galera de CG anda indignada com a situação provocada pelo juiz. Acredito que ele deve ser infeliz pois não soube avaliar os lados da situação. Se o som prejudica a população que mudasse o horario dos eventos, pois os grandes eventos geram trabalho a muitas pessoas que esperam a hora dos shows para venderem lanches, e outros na frente do parque. E a expogrande é um evento de tradição da cidade onde veem pessoas do Brasil todo para a aproveitar a feira agropecuaria com os leilões e de quebra assistar os melhores shows! É fato que Campo Grande cada vez piora. Só falta me dizer que o MS Canta Brasil não terá mais.
 
Marcos Andrade em 27/01/2011 09:05:05
Se Campo Grande já era uma cidade abandonada, agora pronto. Os melhores eventos são realizados no Parque de Exposições, as festas tradicionais como a Expogrande e o Rodeio 8 Segundos. O que me deixa mais indignado é que a Cultura Brasileira é enorme porém nós os brasileiros não sabemos aproveitar. Campo Grande não é e nunca vai ser a única cidade que possui população proxima aos locais de eventos e outra sendo assim logo mais as cidades que recebem os eventos onde o governo acaba lucrando também não poderá mais receber pelo motivo da poluição sonora. Bonito que recebe o festival de inverno, Aquidauana com a Pantaneta e por ai. Espero que o Juiz que decretou essa lei, tenha pensado no que iria provocar principalmente nos jovens que esperam um evento grande como a EXPOGRANDE que traz os melhores shows do momento.
 
Raphael Assis em 27/01/2011 09:01:16
Absurdo??Naooo pessoal, a decisão não foi dele simplesmente por capricho..Pq só agora??? Logicamente que a Grande e Forte Construtora liberou muitooo mas muitooo dinheiro para esse acontecimento....
Pa-ra-bénssss Sr. Promotor.... vê-se que o que manda é o $$$$$$$$$$ e não o silêncio na área que NUNCA foi levado em conta.
Espero que publiquem pois sempre exponho minha opinião e vc´s omitem.
 
Mariana Arantes em 27/01/2011 08:58:34
Campo grande já não tem muitas opções de lazer, é cinema, shopping e alguns 4 parques.

Cadê o poder público? onde vai parar o dinheiro do IPTU?
 
Daniel Daneti em 27/01/2011 08:46:16
Eu vejo o pessoal.. falar que só os jovens "baderneiros" que querem que continue tendo sohws, mais pera, vc vai em dias de exposições lá, e tem muitas familias, pessoas com crianças levando seus filhos para passearem, já não temos muitos lugares pra ir, ainda querem acabar com a expogrande, umas da maiores festas??? Aposto que essas pessoas que hoje reclamam.. já foram jovens algum dia.. e se foram jovens.. foram "baderneiros" como uns falam aqui.. Vamos acorda pessoal.. se não tiver este lugar pra juventude se divertir, vai acontecer q o povo vai pra portas de conveniências aonde acontece mortes e até sexo no meio das ruas....Isso que eu pensoo!
 
Lucas Ferreira Da Silva em 27/01/2011 08:42:52
QUE TRADIÇÃO? A ACRISUL VIROU PONTO DE BRIGAS DE GANGUES E AGLOMERADO DE MARGINAIS. APENAS SERTANEJO BARATO VEM PARA ESTE LUGAR. TEM MESMO QUE ACABAR COM ESTE LOCAL QUE NADA TRAS DE BOM A CIDADE. FAZ MUITOS ANOS QUE A EXPOSIÇÃO NÃO É MAIS A MESMA, E SIM FICOU TRANSFORMADA EM PONTOSDE BOTECOS E BOATES COM INTERESSE PROPRIO SEM NADA DE TRADICIONAL DE ANTIGAMENTE QUE AS SE VIA AS FAMILIAS PASSEANDO COM SEUS FILHOS. VAMOS MUDAR ISTO MESMO.
 
RODRIGO OTAVIO em 27/01/2011 08:39:03
Já pensou se os moradores do aeroporto entrassem na justiça, pelo barulho provocado pelas aeronaves que pousam e decolam todos os dias? Os Shows no parque são poucas vezes no ano, não deve ser tão absurdo assim de chegar a proibir os Shows no parque. Pede pro pessoal que ta reclamando ir morar lá perto do aeroporto.
 
Rafael Veron em 27/01/2011 08:25:39
É um absurdo essa decisão do MP. Estão tentando acabar com o único local de diversão de Campo Grande para realização de grandes shows, exposições, feiras e que já se tornou uma referencia para todo o Brasil. Já virou cultura. Aliás. seria muito interessante se o MP dasse uma atenção especial para esses bando de politicos corruptos (aqui no estado tem muitos), que desviam milhões de dinheiro que seriam para benfeitorias para população e deixar de tentar acabar com a diversão do povo da capital e região. Fica ai minha dica...
 
Emerson Lombardi em 27/01/2011 08:15:31
ja somos um estado sub-desenvolvido...a merce da pobreza financeira e cultural...e agora querem devez nos levar para o buraco....maldito promotorzinho de merda esse....
 
Reeges Pereira Silva em 27/01/2011 08:05:01
Muito boa a intenção do promotor, os donos de postos de gasolina da capital agradecem, pois este, será a nova área de lazer da população, rsrsrs,.. No entanto àqueles moradores da região do Parque não se iludam isso não é por vocês e sim para os moradores do novo condomínio.
 
Mariana Marques em 27/01/2011 07:57:53
Como disse o Sr. Valter Antunes, a população tem o direito ao silencio. Mas outro artigo também da o direito a laser cultura e esporte.
O correto seria antes da remoção deste "trambolho" um dos pontos turísticos e cultural do estado, deveria já estar em andamento um projeto que segure a outra parte da lei que convém a uma grande parte da população.
Então antes de qualquer discurso moralista a favor da proibição era bom olhar para o outro lado da moeda e assim vice versa.
A lei foi feita para todos!
 
Willian Zancanelli em 27/01/2011 07:47:53
Gostaria de saber o que as pessoas que resolverão morar nas proximidades do Parque pensaram. Não passou nem um segundo que aquela grande área cercada de muros de 3m de altura era o Parque Laucidio Coelho e ali é feito feiras e shows em Campo Grande? Será que se essas pessoas se mudassem para próximo ao aeroporto entrariam na justiça pra não descer mais aviões lá por causa dos incômodos barulhos???
 
Elias Rédua em 27/01/2011 07:29:26
Tomara que a exposiçao mude para o lado da casa de quem quer que continue os shows, ai vão ver a pertubação que é para quem mora no entorno da mesma. "Som nos ouvidos dos outros é refresco"
 
Adriano Maciel Gonçalves em 27/01/2011 06:37:08
É simplesmente latimável ver que o MP está procurando o que fazer com o único espaço cultural de grande porte em CG. E para quem acha que música não é cultura já está mais do que na hora de rever seus conceitos!!! O espaço para shows e eventos no Parque de Exposições existe ä décadas se alguém está reclamando do barulho agora é porque não morava nas proximidades antes, portanto porque comprou imóvel lá perto mesmo sabendo da existência de eventos no local???? Afff gente, vão procurar o que fzr.
 
Edna de Sousa Nonato em 27/01/2011 05:02:33
A verdade é q se o Pq de Exposições Laucídio Coelho fosse perto de populações mais carentes, iam estar pouco se Lixando pra Poluição Sonora e impactos ambientais...
 
Gilcelli Santos em 27/01/2011 01:05:04
Morei durante alguns anos na Rua das Violetas - Bairro Jockey Club, bem próximo do Parque Laucídio Coelho e durante quase 20 (vinte) anos, participei, como expositor, dos eventos agropecuários da Acrissul. Realmente o barulho é infernal durante as exposições e shows artísticos. Realmente, deparamo-nos com um local histórico, que há mais de 70 (setenta) anos presenteia o povo campograndense e sulmatogrossense com a exposição do que há de mais seleto nos segmentos da pecuária e do agronegócio. Tornou-se uma festa popular, de congraçamento entre a população urbana e rural, onde o visitante desfruta de shows artísticos, rodeios, parque de diversões, etc., além de degustar a comida típica regional. De outro lado, com o progresso vertiginoso da cidade, o entorno do parque é composto de vários imóveis residenciais, cujos moradores sentem-se perturbardos em seu sossego com a elevada propagação de som acústico. Soma-se a esse problema, o fato da área localizada ao lado do parque e que era utilizada como estacionamento de veículos, ter sido vendida para um empreendimento residencial, fato que dificultará, no futuro próximo, a absorção do grande fluxo de veículos, ocasionando enormes congestionamentos, com possível estrangulamento do sistema viário da região. Possivelmente a decisão judicial será momentaneamente revertida, porém já passou o momento da Direção da Acrissul decidir pela mudança do Parque Laucídio Coelho para uma área maior, com estrutura para conter a propagação de som, como forma de conciliar o sossego e tranquilidade da coletividade e os interesses do segmento das atividades econômicas que participam dos eventos ali realizados, proporcionando empregos e divisas para o Município de Campo Grande e Mato Grosso do Sul.
 
Oscar Mendes em 26/01/2011 11:50:55
Sábia decisão de nosso Promotor. ainda bem que existe autoridades no Judicário com um pouco de insensatez. Quero curtir som alto, shows etc... procurem lugares adequados que não pertubem o sossego alheio e outra...procurem outra capital para morar, por exemplo São Paulo, lá é bem agitado, ok.
 
EDINALDO VIANA em 26/01/2011 11:31:25
A TODOS QUE CONCORDAM OU NÃO COM A DECISÃO, ACHO QUE O PROMOTOR ESTÁ EXERCENDO A FUNÇÃO DELE, FISCAL DA LEI !!!!!!!!!! QUEM ESTÁ ERRADO É O PODER PÚBLICO, NO CASO A PREFEITURA E ESTADO, QUE EM PLENO NO DE 2011, AINDA NÃO CONSEGUIU, MESMO COBRANDO O IPTU MAIS CARO DO BRASIL, CONSTRUIR UM PARQUE OU UM CENTRO DE EVENTOS DECENTE E COMPATÍVEL COM A CIDADE (CAPITAL) QUE MORAMOS...ESTA REALMENTE É UMA DAS RAZÕES QUE NÃO PODEMOS RECLAMAR DE TERMOS O NOME DE NOSSO ESTADO TROCADO, PERDERMOS A COPA PARA CUIABÁ, NÃO TERMOS NADA DE EVENTOS....ISSO SIM É ABSURDO !!! DECISÃO COERENTE DO PROMOTOR, OPINIÃO CORRETA DO PRESIDENTE DA ACRISSUL SR FRANCISCO MAIA, PORÉM, DEVEMOS COBRAR E ELES TAMBÉM, AS AUTORIDADES, POIS UM NOVO PARQUE DE EXPOSIÇÃO, UM NOVO CENTRO DE CONVENÇÕES, SHOWS E EVENTOS ALÉM DE NECESSÁRIO, IRÁ COM CERTEZA GERAR EMPREGOS, RENDER MAIS TRIBUTOS E DIVERSÃO PARA A POPULAÇÃO....E CLARO, NOS 100.000 M² DA ÁREA DO PARQUE DE EXPOSIÇÃO MAIS PRÉDIOS RESIDENCIAIS PARA A PREFEITURA CONTINUAR COBRANDO ESSE IPTUUUUUUU ABSURDDDDOOOOO !!!!!!!!!
 
SERGIO JOSE em 26/01/2011 11:28:02
Calma gente há muitos lugares onde o Parque pode ser instalada. Uma boa opção seria o Hipodromo de Campo Gande, o local está abandonado ja a algun tempo. Vai aí a dica!
 
Nilo Ojeda em 26/01/2011 11:01:07
Parabéns pela coragem desse promotor!! Morei durante um tempo próximo ao Parque de Exposição e as janelas do meu apartamento chegavam a vibrar com o volume do som. Em noite de shows, tinhamos que dormir na sala, e mesmo assim o som ainda era alto. No dia seguinte saía para ir trabalhar cedo e via "os que falam que campograndense só sabe dormir e trabalhar' caídos nas proximidades do Parque de Exposiçãos, fazendo suas necessidades fisiologicas nos carros, paredes de casa e carros. Espero que achem um lugar para esses eventos, o mais longe possível da cidade.
 
israel de Sousa em 26/01/2011 11:00:56
É por esses tipos de atitude que a população jovem da Capital acaba lotando os postos de gasolina,conveniências.....locais onde não oferecem segurança para quem só quer diversão,aproveitar a melhor fase da vida!! Aff. ainda bem que o M.P. ja resolveu o resto dos problemas da Capital....
 
JULIO CEZAR em 26/01/2011 10:19:47
Parabens Sr. Promotor, vamos fechar as portas do clubes, boates, shows e o que mais??????'
Tira todas as oportunidades de lazer do jovens, alias, a justiça tem colaborado muito com a juventude não é mesmo.
Oque o Sr. Sugere para diversão em Campo Grande????

 
Marilza Drum em 26/01/2011 10:14:55
Será que o Senhor Promotor poderia entrar com uma ação contra a Infraero?
Moro perto do aeroporto e varias vezes durante a madrugada, (estou dormindo, descansando meu corpo para mais um dia duro de estudo e serviço) o avião atrapalha meu descanso, poluição sonora com certeza.

Cade ele para ajudar a população que mora aqui por perto?
 
Samir Buchara em 26/01/2011 10:07:24
achei muito justo a decisão do promotor, pois moro a 3 km do parque no bairro taquarussu e escuto todo o barulho dos shows, pertuba mesmo acho que deveria retirar o parque de exposição do local e levar pra bem longe que seja na saida de tres lagoas proximo ao autodromo de campo grande, que por verdade seria o local mais justo pra shows, goste da atitude do promotor, parabens ao senhor, que seja mantida esta decisão, Ao Sr chico maia, acho que o senhor nao deve saber das leis ambientais e do barulho que provoca aos moradores das proximidades, que faça a exposição sem show, uma vez que ela já é somente de negocios, os shows é um meio de arrecadar dinheiro junto aos poderes publicos, e engordar os cofres da acrissul, parabens mais uma vez sr promotor
 
ADRIANO ALVES LIMA SILVA em 26/01/2011 10:02:37
Parabéns ao MP! Excelente trabalho. E peraí!!!! Desde quando Luan Santana é show cultural??????
Vamos com calma pessoal, aquele inferno que virou a exposição em dia de show só interessa a baderneiros... Pessoas sérias com responsabilidades querem é dormir em suas casas. Nem todo mundo é sustentado pelos pais ou só precisam se preocupar com seu próprio nariz. Existem pais de família, avós, crianças, ou seja, pessoas que precisam ser respeitadas e que possuem responsabilidades diversas das dos jovens (comer e beber).
Porquê os responsáveis pelo parque não criam o devido isolamento acústico ao local e acabam com o problema? Quem está defendendo a continuidade dos shows está favorecendo os empresários mercenários que o querem por simples questão financeira. Ou acham que não "compensa" para eles fazer a obra necessária para obterem a licença ambiental?
 
Jorge Santos em 26/01/2011 09:49:20
essa decisao esta defendendo apenas os direitos da construtora que vai construir um condominio na frente do parque,porque a seculos sempre aconteceu shows ali e sempre houve as casas em redor e nunca reclamaram.a cidade ja tem poucas opcoes de lazer imagina agora,esses politicos atuais nao evoluiram,ainda estao no seculo passado.
 
hugo gouveia em 26/01/2011 09:40:47
Corretíssima a decisão. Espero, em nome das pessoas de bem que residem nas proximidades, dos idosos, dos deficientes, da fauna e da flora, que a mesma seja referendada até as últimas instâncias do judiciário deste País.
Nada contra o direito dos artistas, dos comerciantes que ali ganham o seu pão de cada dia, das pessoas que gostam de shows seja de que natureza for, no entanto, há que se criar um local adequado e devidamente afastado dos limítrofes residenciais desta maravilhosa cidade. A grande maioria dos que estão aqui reclamando, com certeza não sentiram ainda em seu " lombo" o dever e a necessidade de poder dormir cedo para acordar cedo, para trabalhar e sustentar a sua família, com certeza são habitantes de outras regiões da cidade. Lazer e cultura sem dúvida são direitos básicos de uma população, da mesma forma o direito do silêncio e a ordem também o são.
Parabens ao Ilustríssimo Sr. Promotor Dr. Alexandre Raslan e ao Egrégio Tribunal de Justiça de MS.
 
Gilberto Amaral em 26/01/2011 09:39:52
É POR ISSO QUE CAMPO GRANDE NÃO VAI PRA FRENTE, SÓ A CULTURA BOVINA E BOTINA QUE QUER IMPERAR. TEMOS LEIS QUE DEVEM SER CUMPRIDAS. CADE A LICENÇA AMBIENTAL DA EXPOSIÇAO? TEM QUE FAZER A COISA CERTA. OS JOVENS PRECISAM DE BONS EXEMPLOS E QUEM FOR CONTRA A MEDIDA É CONTRA A SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. POR ISSO VEMOS TANTAS MORTES EM BARES, CONVENIENCIAS E SHOWS, SEM QUALQUER SEGURANÇA E OBEDEDENDO A ORDEM LEGAL. O TRANSITO CAMPO GRANDENSE MATA MAIS DO QUE NO IRAQUE EM TEMPO DE GUERRA. VAMOS DAR UM BASTA NESSA HIPOCRISIA DE QUE OS JOVENS PRECISAM DE DIVERSAO. OS JOVENS PRECISAM DE CULTURA HONESTA E DE COMO OBEDECER AS LEIS. NAO ME VENHAM COM ESSAS CRITICAS HIPÓCRITAS AQUELES QUE SE LEVANTAM CONTRA A MEDIDA. SO RECLAMAM QUANDO ALGUM PARENTE OU ELES PRÓPRIOS SAO VITIMAS DA "CULTURA EQUIVOCADA" QUE APLICAM EM CASA. O QUE ENSEJA A DESORDEM E O DESCUMPRIMENTO DE SEUS DEVERES. PARABÉNS AO MINISTÉRIO PÚBLICO E A JUSTIÇA
 
SCANDAR DE LIMA em 26/01/2011 09:34:51
A nós so nos resta a agradecer a mais esta decisão patética, Pois cada vez mais temos que nos expor a indagações e obrigações impostas por leis que poucos são obrigados a cumprir. Ao MP, promotores e demais existem muitos casos que ja poderiam ter uma decisao proferida a favor não de uns e sim de todo o povo brasileiro e nao ocorre, Um exemplo é o cancelamento de pensões vitalicias de ex governadores. Insita-se srs que possam tomar uma atitude nao pensando no seu bem estar e sim no do povo sul matogrossense, EM NOSSA CIDADE A CULTURA ESTA ACABANDO, O QUE NOS RESTA A FAZER COMO TODO BOM POVO BRASILEIRO É CRUZAR OS BRAÇOS E SE RENDER A UNS QUE PROFEREM ESSES TIPOS DE DECISOES. Mais com certeza os incubidos de acabar com um SHOW numa feira como a do porte da nossa, não deve ter filhos ou nao liga p eles. Alem de não ter gosto proprio. Se fizerem abaixo assinado assino e digo mais vou para a rua lutar pelo nosso direito. Pena que nosso povo só sai para as ruas por uma manifestação quando se é paga, igual ver um monte de bandeiras nas ruas em vespera de campanha politica. digo sim aos show.
 
Frederico Paniago em 26/01/2011 09:27:06
Falta um pouco de paciência do pessoal que mora por lá, não adianta sai xingando não gosta do barulho muda de lá, ou é stress---adinho tira nessa época férias, vai pra um SPA por que a exposição já anuncia seus shows bem antes de acontecer, não gostou da situação arruma um jeito de não passa raiva, ai sim essa cidade vai ser povoada por pessoas legais mente aberta, mudanças acontecem nas nossas vidas á todo momento vive melhor e mais quem melhor se adapta a essas mudanças.
Alias pensem em seus filhos e sobrinhos e pessoas próximas que curtem os grandes shows que vem nas exposições é um evento com um custo barato para cada freqüentador, uma grande chance de ver os ídolos deles no palco e que cada um nós teve sua fase na vida de curtir essas baladas também vale a pena deixar a galerinha mais nova curtir também, efeitos colaterais qualquer aglomeração sempre vai ter seja no centro da cidade ou numa fazenda, o ser humano em qualquer lugar que esteja vai alterar as condições naturais do ambiente, ainda mais em aglomeração.
Hoje em dia tem vizinho matando o outro porque um deles inventou de fazer uma festinha la uma vez na vida abusou do álcool e subiu o volume do som, acha ruim sai briga tiro isso quando não termina em morte é uma ignorância sem noção.

 
Heliton Mendonça em 26/01/2011 09:21:14
Concordo com a proibição nos dias de shows, o som era muito alto,sem falar no vandalismo praticados por certas pessoas e grande numero de assaltos no entorno do parque.Decisão mais acertada!
 
carlos alfredo em 26/01/2011 09:20:41
Li alguns comentários criticando quem é a favor de continuar os shows e aqui vai minha resposta. Levando cedo sim, tenho contas a pagar todo mês, faço faculdade e sou totalmente contra a proibição dos shows acontecerem no parque de exposições, as pessoas reclamam que a mocidade não tem o que fazer mas quando a gente arruma vem alguma pessoa rabugenta e como já disseram que só pensa e dormi, querendo proibir e ainda se acha no direito de querer obrigar todo mundo a dormir cedo. "Queridos o tempo da ditadura acabou, naquele tempo tinha toque de recolher hoje em dia já era"!!!
 
grayce nunes em 26/01/2011 08:43:13
E o seu apartamento da Plaenge caro promotor?Aposto que as consequências de uma construção irregular que alagaram a nossa querida Campo Grande são muito mais sérias do que as consequências dos shows que fazem parte da nossa cultura campo grandense e que movimentam a nossa economia! Se é que você me entende..
 
Ana Paula em 26/01/2011 08:39:14
A atitude do Promotor não é condenável, porém deve haver um acordo para se fazer, eu mesmo que não tenho tradição em visitar "eventos campestres" costumo frequentar a Expogrande, a adrenalina sobe nas semanas deste acontecimento, pois todos os dias temos programas musicas para fazer. Tomara q se reverta a decisao, pois nem adianta negarmos que a Expogrande tem ao menos 50% de sua magnitude sem os shows que por lá passam.
 
Fernando Machado em 26/01/2011 08:34:30
parabéns para esse promotor, pois a exposição virou um verdadeiro comercio. antes não se pagava para ir ver os animais e a exposição, agora se paga para entrar e ver shows que para muitos não são interessante. porque eles não cobram apenas a entrada de quem irá ver shows?
 
marcos santana em 26/01/2011 08:32:28
Acrisul, isso merece uma faixa em volta do muro, para decretar luto pelo falencimento departe da cultura Campograndense.
 
Marisa Aluchna em 26/01/2011 07:45:05
Isso não tem cabimento, onde foi mesmo que o promotor indicou para a organização de eventos ? Esse promotor é Campograndense ? pois todos que aqui nasceram já sabem da tradição que é a expogrande e os shows durante a mesma é uma forma de trazer um pouco de laser a população, e o CLC então é uma festa muito bonita, onde os jovens trazem de volta o gosto pela musica e dança sertaneja, e a festa de Santo Antonio onde será realizada Sr. Prefeito ?
 
Marisa Aluchna em 26/01/2011 07:38:00
Otimo agora vamos proibir também, todos os bares, festas etc...
Que tal proibirmos também de se vender qualquer tipo de bebida alcoolica, e implantarmos o toque de recolher após as 19:00.
Quanto falso moralismo, esses shows não ocorrem todo dia o ano inteiro.
Vão morar na Fazenda ou no Deserto que ai ninguem perturba mais vocês.

Como sempre para justiça é mais facil proibir do que educar.
 
Leandro Amaral em 26/01/2011 07:37:41
acredito que a classe dos musicos, hoteleiros, conventions bureau, taxistas, autonomos que trabalham com estruturas metalicas e sonorização devem se unir e banir esta pessoa que deu esta sentença.
..a melhor recordação que tenho de meu falecido pai, era de quando me levava para ver shows na expogrande no ínício da década de 80, agora pergunto: este juíz tem raiz em campo grande? se brincar nem do estado ele é...

lamentavel decisão
 
elton carlos em 26/01/2011 07:33:13
Ninguém pensava no barulho infernal que a vizinha era submetida. Nada mais justo que algum empresário investir numa casa de shows com isolamento acústico. Afinal, barulho excessivo é crime ambiental. Ou estou errado???
 
Flavio Serafim em 26/01/2011 07:21:23
Embora desagrade aos que ali acorrem para laser, a medida socorre os moradores de consideravel distância da praça de eventos, PARABENIZO o senhor Promotor de Justiça que cumpriu seu dever legal, mesmo que desagradando parcela da comunidade, os quais não são incomodados pelo barulho do som e pelos transeuntes frequentadores do local, quanto aos demais locais que violam as leis cabe às respectivas autoridades cumprirem suas tarefas e nos da comunidade cobrarmos organizadamente................
 
Valter de Oliveira em 26/01/2011 07:07:35
Pq o horario politico não é retirado da grade das emissoras?????
Isso sim é uma poluição sonora aos habitantes da cidade

Tanta coisa pra se fazer na cidade e a justiça preucupada com a poluição sonora que o parque de exposição causa.

É por isso que esse estado nunca vai pra frente, tem gente que acha que mora na fazenda ainda, que depois das 19:00 todo mundo ta dormindo já.

 
Thiago Correa em 26/01/2011 07:06:04
É um absurdo que devido à pessoas que não entendem o valor cultural da Expogrande, que é a principal exposição de Campo Grande e, cujos atrativos principais são os shows. Campo Grande já não tem lá muitos locais e muitos eventos de importância tão grande como este e, barrar os shows só vai tornar a cidade mais morta do que já é. Espero que esta situação se resolva logo.
 
Jeferson Gonzales em 26/01/2011 07:00:24
Um Absurdo, por conta de alguns moradores a cidade vai acabar virando uma CIDADE PARA IDOSOS, essas pessoas que se sintam incomodadas devem se mudar ou aceitar, pois o parque de exposições já esta lá a muitos anos, quase já não temos muita vida noturna aqui, proibir os tradicionais Shows na exposição ela não será mais a mesma, perderá a graça, aqui em Campo Grande o lema é proibir tudo, as pessoas tem que saber que Campo Grande não é mais a mesma cidade tranqüila dos anos 80/90, estamos no século 21, querem tranqüilidade vão para uma cidade menor...
 
Michael Mariano em 26/01/2011 06:52:23
Como citado anteriormente pq somente a região nobre como a que fica no entorno do Albano Franco tem direito ao silencio e a região de classe média(Jardim América,Jockey Club,Jardim Paulista, etc) não tem?
E além do mais esta proibição de certa forma já é preventiva, uma vez que o terreno defronte ao parque de exposições já foi vendido e está loteado para o novo empreendimento de uma grande construtura para o projeto "Minha Casa, Minha Vida", e creio eu que futuramente o Parque de Exposições vai ter que se mudar para um lugar mais amplo e com estrutura,tanto de acesso(transito) qto de confortom para os usuário.
Povo reclama que Campo Grande não tem cultura, o que falta na minha opinião é um espaço de eventos decente, e não uma lugar sem cobertura ou improvisado como o Parque de Exposições.
 
Lucio Costa em 26/01/2011 06:44:40
A população de Campo Grande precisa ficar feliz em saber que os direitos dos seus cidadãos estão resguardados ! Parabéns ao Ministério Público e ao promotor responsável ! Fico me indagando porque a Acrissul que ganha um bom dinheiro com os shows não apresentou um plano de adequação ambiental, acredito que os nossos defensores publicos veriam com bons olhos a iniciativa. A juventude não precisa ficar desesperada com esse terrorismo que não terão mais shows em Campo Grande, com certeza, empresários de visão ofertarão um novo espaço mais adequado para o nosso entretenimento. E parabéns aos moradores prejudicados com a barulheira pela vitória de seus direitos !!!!
 
Eduardo de Souza em 26/01/2011 06:37:19
Pôxa vida! Que legal! Agora so falta conseguirmos retirar o Parque de Exposições para um local mais apropriado. Aquele trambolho desvaloriza a àrea.
 
valter antunes em 26/01/2011 06:31:17
Parabens Sr. Promotor! Sua decisão é corroborada por todos aqueles acostumados com uma Campo Grande ordeira, e que respeita o direito alheio. Nos temos o direito ao silêncio, e não é possivel que uma mesma comunidade perca o seu fim de semana, em virtude das badernas envolvendo os tipos que defendem a balburdia que ali acontecia. Se quiserem o que chamam de "cultural", que adequem o local, e quem goste daquilo, bom proveito mas quem não gosta não é obrigado a escutar.
 
valter antunes em 26/01/2011 06:27:09
ESSE PROMOTER NÃO TEM O QUE FAZER... CULTURA E LAZER É UM DIREITO GARANTIDO PELA CONSTITUIÇÃO! VAMOS MOBILIZAR ALGUMA AÇÃO CIVIL PÚBLICA CONTRA ESSA DECISÃO DO TJ/MS PORQUE MORO PERTO DA VALLEY E ME INCOMODA MUITO E PORQUE NINGUEM FECHA A VALLEY? UMA BOATE A MENOS DE 200 METROS DE UM HOSPITAL (EL KADRI) É UMA LASTIMA! SR. ALEXANDRE RASLAN O SENHOR É UM PASSO PARA ATRAS PARA MATO GROSSO DO SUL!
 
Rafael Santos em 26/01/2011 06:18:47
Que coisa desagradável a cidade ter que passar por isso!!!! o mp só sabe encher o saco ,ja acabaram com o albano franco a um tempo atrás e agora com a exposição vão prender bandido ...a exposição era afastada da cidade bem antes da cidade encostar na exposição ..Realmente lamentavel
 
Fabio abreu dos santos em 26/01/2011 06:15:45
Vamos acabar tambem com os shows do MS canta brasil no parque das nações, porque quando terminam, deixa um rastro de sujeira e assaltos no trajeto até o ponto de onibus em frente ao shpping, fora a gritaria dos maloqueiros no trecho. Vamos acabar também com a noite da seresta na praça do radio, porque ali tem muitos predios residenciais... e acho melhor acabar com os eventos na feira central, porque o barulho lá também é incoveniente!! Engraçado como eventos promovidos por instiuições publicas, tipo prefeitura e governo estadual não sofrem intervenção do MP. Vão acabar com a tradição de 80 anos, que maravilha.
 
Claudia Barros em 26/01/2011 06:11:53
NãããããOOOOO, quero acreditar que este promotor ingressou com esta Ação publica, querendo acabar com o unico espaço que sobreviveu para a população presenciar e prestigiar os seus idolos. Sr. promotor porque não entrar com Ações Publicas, obrigando o prefeito arrumar aquela praça Ari Coelho considerada cartão postal da capital ou então aquela Delegacia localizada na Av. Ceara que não tem o minimo de condições de atendimento ao público, etc, Sr. promotor entre com ações de relevancia para a população que traga beneficios praticos e não venha tirar a unica opção que ainda resta, já que uma das opções seria o morenão porem lá os morcegos tomaram conta e disse que barulho por lá nem pensar....hahahahahahahahahahaha....
 
Saraiva Zangado em 26/01/2011 06:10:30
Pasmem. Sinceramente, acho que deveriam sair pelo Brasil a fora, procurando todos os cidadãos que NÃO VIVEM, e colocar/enterrar todos aqui nessa cidade. As pessoas aqui só pensam em dormir e trabalhar no outro dia. O melhor é o falso moralismo, como se fossem exemplos de cidadania, quando na maioria são pessoas frustradas e infelizes. Que não tem, literalmente, nada pra fazer... Agora as pessoas sadias, ficam sem oportunidade de lazer, porque em lugar nenhum pode... não sei onde essa cidade vai chegar. Mas uma coisa é certa! Quando Mato Grosso do Sul for confundindo com Mato Grosso, sintam-se orgulhosos, porque isso aqui não existe mesmo. Jájá vamos ter toque de recolher. Só ta faltando isso... Campograndenses preocupem-se com o essencial, educação, saúde e segurança...
 
Katia Beatriz em 26/01/2011 06:04:41
Olha aí!, surgiu uma pessoa sensata e equilibrada, esse promotor, pois foi uma excelente providência tomada e com a aprovação do nosso TJ/MS. Parabens. Oxalá que outras tantas atitudes como essa sejam adotadas em favor do silêncio noturno.
 
Delavi cicon em 26/01/2011 06:03:20
Quem precisa acordar 5 ou 6 da manhã não está preocupado com festas... Quem está reclamando da decisão judicial no mínimo não precisa se preocupar com contas a pagar, pois com certeza, seus pais já o fazem.
 
Joanito Lhoro em 26/01/2011 05:54:54
Realmente já não tem muita diversão nesta cidade agora piorou, mas devo concordar que poluição sonora para os moradores lá já inferniza-os há anos, mesmo bairros não tão próximo ao parque é possivel escutar sim o barulho causado, quem diz ai p moradores se mudarem de lá é pq não sabe a dificuldade de se vender uma casa no bairro jockei club, claro.
 
Aline Moura em 26/01/2011 05:48:16
INCRÍVEL MORO NESSA REGIÃO DESDE 1989, NUNCA INCOMODOU O BARULHO QUE FAZ PERTO DA JANELA DOS NOSSOS QUARTOS, A NOSSA CIDADE JÁ TEM MUITA OPÇÃO DE LAZER ESPERAMOS ANO A ANO A EXPOGRANDE PARA CHEGAR A ESSA HORA OS SHOWS SEREM CANCELADOS POR PARTE DE UMA PEQUENA MINORIA, É UMA VERGONHA TEM RAZÃO DA COPA 2014 TER IDO PARA CUIABÁ.
 
tatiane silva em 26/01/2011 05:46:23
Quero apenas registrar que este espaço, recordo que desde que eu era criança que acompanhava o meu Pai ao Parque de Exposição e que as pessoas que eram poucas tinham orgulho inclusive de morar no seu enterno, hoje tenho 50 anos, vejo uma decissão desta um tanto quanto incoerente, tomada por alguém que detem o direito mas que não tem acompanhado o curso da história, agora é muito facil o local se desenvolveu por conta do parque, porem uns hoje tem o direito de não querer mais o Parque e os meu direito de querer como fica Senhor Promotor?
 
João Carlos Alves da Silva em 26/01/2011 05:43:24
Absurdo, tanta coisa pra ser esclarecida pela nossa justiça que se diz trabalhar com eficiência mas não é isso que se vê, aonde tirar uma das poucas opções que temos na nossa cidade! Porque esses promotores não se preoculpam em julgar e combater a criminalidade dentro de campo grande? Isso é um absurdo, recebem rios de dinheiro pra fazer ao que não tem principio.
 
Anderson soares da silva em 26/01/2011 05:42:58
Incrivel!!! Excelente decisão!
 
Mariellen dos Anjos em 26/01/2011 05:28:43
Absurdo, e falta de capacidade intelectual dos que são a favor disso, quem quer sossego não compra nem constroi casa perto de um local de festas !!!!
Agora aguentem as consequencias, e eu tenho certeza que esta decisão será revertida !!!
Vendam suas casas, anunciem e comprem em outro lugar, que tal perto de cemitério, ali a população é bem calada, sem barulho!!! rsrsrsrsrsrs
O parque era afastado, não foi ele quem se instalou em meio as casas, e sim as casas q foram tomando o entorno dele !!!!
 
Maiara Almeida Fiorentine em 26/01/2011 05:25:19
entao vamos fazer os shows na casa deste promotor,pois nao temos ha onde fazer ,com ce3rteza este promotor deve morar ali perto e deve ser um fresco que nao respeita a população e seus costume,porque antes de proibir nao penguntar ao povo o que eles acham ...
 
joao paulo em 26/01/2011 05:19:35
Olha essa cidade que ja não tem opção de lazer, agora vai ficar pior. foi por essas e outras que perdemos a sede da copa do mundo , são coisas que o ministerio publico devia fazer era cuidar dos jovens e criança que andan se drogando e se prostituindo e não proibir aquela que era umas das opções de lazer da juventude. mas me digam ai os "Juizes" que julgaram o merito da questão. Onde fazer esses eventos. Mostre as opções. falar é facil , e aos moradores da região creio que quando se mudaram para la o parque ja existia. e so ver na evolução imobiliaria da cidade.
 
juarez delmondes em 26/01/2011 05:06:41
Tanto crime para ser esclarecidos e o MP e TJ preocupados com poluição sonora.
Por eles não estra como uma ação contra o salario dos grande que foi um aumento abusivo de mais 61%. Isso sim a população tinha q briga, agora açao por causa de um local de laser.
 
ELAINE DE ALMEIDA CUNHA em 26/01/2011 04:46:57
Fico indignado com este absurdo.
Acabo de chegar de Porto Seguro na Bahia e percebemos que o ambiente por lá e de alegria e músicas não atrapalham, e sim colabora com o crescimento do turismo na cidade.

Em nossa cidade o povo reclama de tudo, tudo e proibido... e mais facil proibir do que regulamentar e fiscalizar.

As conveniências estão sendo fiscalizadas, os jovens não podem se divertir mais.

Agora, com esta proibição de shows na exposição fico até com vergonha de nossa cidade. Que povo cheio de "nhenhenhe"... agora percebo que a copa foi para Cuiaba merecidamente, pois lá o turismo e a diversão de eventos fazem parte da cultura do povo.

Aqui em Campo Grande o lema e proibir tudo...

O ideal seria fiscalizar, educar, disciplinar... chega desta politica bovina. Estamos no século 21.

E isso que penso!
 
Ronilço Oliveira em 26/01/2011 04:43:50
Acho que isso é uma palhaçada pois como já foi comentado há tantas coisas para resolver em, Campo Grande precisa ficar criando "casinho",e a opinião da população não conta...esta tudo errado mesmo nesta cidade...eu sou a favor da uma votação pois não pode ser tirado o lazer das pessoas sem se quer nos comunicar.
 
Ilara Valéria em 26/01/2011 04:38:07
Foram muitos anos na juventude da geração passada (anos 80) em que era aguardado com ansiedade a "Exposição", quando então, além da tecnologia agropecuária e de outros setores industriais e comerciais lá se apresentavam, além de restaurantes de comida típica (Asilo) e barzinhos (da Veterinaria, por exemplo) e também do inesquecível parquinho, era uma festa que acontecia na maior tranquilidade. Ora, os tempos mudaram, setores agropastoris evoluíram como nunca e, puxado a cabresto, a Expogrande e a cidade também...onde antes era um lugar distante, com terrenos cheios de colonião, agora existem residências. À tiracolo, cada vez que ocorre um evento por lá, aumentou não só o volume dos sons, mas também o volume de outros problemas que todo mundo sabe quais...o Dr Raslan quer fazer cumprir a lei, está corretíssimo. É possível que tradicional festividade dependa somente da pirotecnia dos shows ou do interesse em mostrar o avanço desenvolvimentista da indústria deste Estado? Será que são só os jovens que proporcionam renda para o Parque?
 
Fernando Andrighetti em 26/01/2011 04:34:22
vamoss viver LEIII DO SILENCIOOOOOO...... AAAEEEEEEEEEEEE
Tb quero que tire do ar o horario eleitoral quero que mude rotina dos meus programas favoritosss tem como???
 
carla cristina em 26/01/2011 04:32:57
SOU CONTRA O FIM, POIS O PARQUE JÁ EXISTE A MUITO TEMPO, PESSOAS QUE PROCURARAM SE RESIDENCIAR NA REGIÃO, SENDO QUE EXISTEM MUITAS AREAS DESOCUPADAS, E OS EVENTOS VAI ACONTECER NO MORENÃO?, PARA DESTRUIR O ESTÁDIO?, QUEM ESTIVER ACHANDO RUIM QUE MUDE DE LUGAR, VAI ACABAR COM DIVERTIMENTO.
 
Bruna Barros em 26/01/2011 04:32:14
Essas pessoas que nao sabem se divertir e sao mal amadas ficam ai agora fazendo comentarios absurdos sobre a proibição dos shows culturais em Campo Grande. Se não tiver no Parque de Exposições vai ter onde? Por isso Campo Grande não cresce, nao tem coisas novas, lugares culturais, restaurantes bons, porque tudo em todo lugar é um ponto que não pode colocar som alto e destrói a natureza. Pelo amor de Deus né, vamos pensar alto, crescer culturalmente e parar de causar problemas onde realmente não tem! Voces são um bando de infelizes, isso sim!
 
Maria Machado em 26/01/2011 04:26:30
ISSO É UMA VERGONHA PARA NOS MORADORES DE CAMPO GRANDE,PQ CAMPO GRANDE JA NÃO TEM NADA,E QUANDO VAI TER QUEREM PROIBIR...EU ACHO ISSO UMA INJUSTIÇA.VAMOS PARA VER UMA GRANDE FEIRA E P/ VER OS SHOWS TBEM,DOS ARTISTAS NÃO SÓ DO BRASIL MAIS SIM OS DAQUI TBEM...O EVENTO É UMA VEZ POR ANO,E SE REALMENTE ISSO ACONTECER,PODEM TER CERTEZA QUE O PUBLICO VAI CAIR MTO...NÃO SÓ EU MAIS O POVO, A POPULAÇÃO COMPOGRANDENSSE VAI FICAR REVOLTADOS COM ESSA ATITULDE...
 
ELOISA FERNANDES em 26/01/2011 04:25:37
Concordo com a medida de proibir estes shows.É um lugar residencial que não comporta mais estes tipo de evento.Não é so o barulho que incomoda, o vandalismo dos frequentadores é ainda pior.A exemplo da rodoviaria estes eventos devem acontecer afastados da cidade.
 
geraldo camilo orlando em 26/01/2011 04:21:15
Caramba esse paladino da justiça, (promotor) deveria andar mais em nossa cidade e acabar com a bagunça que impera nos bairros residenciais de nossa Capital, O parque de exposição sempre foi local de shows e eventos, e tenho certeza de que muitas dessas pessoas que se mudaram para aquelas imediações nos últimos anos, é porque a região se valorizou muito, e agora vem com churumelas. Interessante é que morei durante mais de 15 anos na via morena e quando ainda passava trem e o famosos barulho nunca incomodou nem a mim, nem aos meu vizinhos. Então Sr. promotor, sugiro que o Sr. volte toda a sua volupia de justiça para outros bairros que realmente são somente residenciais e deixe a nossa juventude ter um lugar saudavel para se divertir.
 
João Carlos Maciel em 26/01/2011 04:16:11
Acho um absurdo proibir shows no Parque de exposição. O Promotor sugeriu outro lugar?. Meus pais idosos moram em frente a Praça do Rádio Clube e nos dias de show ninguém dorme, pois além do som alto até tarde, tem a zona do trânsito. Não é impacto ambiental tb?, pior ainda que é na área central e ninguém fala nada. UM ABSURDO.
 
andreia gomes em 26/01/2011 04:14:26
"JÁ PENSOU SE ESSA PROIBIÇÃO FOSSE EM SALVADOR", Minha gente, eu não consigo enteder, o que move a economia da cidade já é pouco que é o funcionário publico juntamente com o comércio, pois bem agora tiram o único local que traz pessoas de todas as cidades do interior, e até de fora do estado para ver os grandes shows.
Uma Capital linda como a nossa, está ficando uma cidade do nada pode
 
André Luiz em 26/01/2011 04:13:07
Já vai tarde. Demorou demais. É quase inacreditável que para a diversão de alguns, muitos outros tenham sofrido tantos anos com o barulho dos shows. Se essa decisão "valer" mesmo, eu serei eternamente grato a esse promotor.
Vão fazer barulho em outro lugar!!
 
ALDO BARBOSA DE ANDRADE em 26/01/2011 03:54:37
Poxaa...muitas pessoas esperavam se divertir um poucooo....e olha só agora já não possui a menor graça pois os shows eram uma espécie de divertimento da garotada todaa agoraa.....já foii
 
Thainara Cristina Nunes em 26/01/2011 03:52:26
Existe importante precedente sobre a matéria, relativo ao Albano franco. Processo: 0008081-62.1999.8.12.0001 "Ante o exposto, julgo procedente o pedido para, em confirmando a liminar deferida para impor à requerida a obrigação de não fazer, consistente no dever de abstenção de promover a cessão mediante locação ou comodato ou a qualquer outro título, do pavilhão denominado Centro de Exposições Albano Franco, nesta cidade, proibindo a realização de eventos ou shows que sejam acústicos ou que propaguem som que possam vir em detrimento dos requerentes, bem como, de eventos que potencialmente possam vir a perturbar o seu sossego e tranqüilidade e firmando a tutela inibitória em R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais) por evento ou show, e condenar a requerida a pagar a cada um dos requerentes, a título de danos morais, a quantia de R$ 10.000,00 (dez mil reais), acrescida de correção monetária pelo IGPM/FGV e juros de mora de 1% ao mês, ambos a partir do trânsito em julgado da presente sentença. Condeno, ainda, a requerida ao pagamento das custas e dos honorários advocatícios, que fixo em 10% do valor total da condenação, atendendo aos critérios do art. 20, § 3º, do Código de Processo Civil. Por conseguinte, declaro resolvido o mérito do processo, com fundamento no artigo 269, inciso I, do Código de Processo Civil. Transitada em julgado, expeça-se mandado de intimação pessoal do vencido para que cumpra a sentença, no prazo de 15 (quinze) dias, ficando advertido que o descumprimento acarretará a incidência de multa, no percentual de 10 % sobre o montante da condenação, conforme o artigo 475-J, do Código de Processo Civil, após intime-se o vencedor para manifestar-se no prazo de 5 (cinco) dias. P.R.I.C." ". Parabéns ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça. Vamos garantir o sagrado direito ao SOSSÊGO da população circunvizinha.
 
Rogério Mayer em 26/01/2011 03:48:36
que absurdoooooo
 
Thayssa D'avila em 26/01/2011 03:46:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions