ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 11º

Capital

Parque dos Poderes terá vapor gelado, três academias e 46 pontos de ônibus

Inaugurado em 1983, o parque fica em área de 255 hectares e passa pela primeira revitalização

Por Aline dos Santos | 12/04/2022 08:57
Novo ponto de ônibus no Parque dos Poderes, em Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)
Novo ponto de ônibus no Parque dos Poderes, em Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)

Com custo de R$ 20 milhões e 80% executada, a revitalização do Parque dos Poderes entra na reta final para, a partir de maio, contar com três academias ao ar livre, três totens de vapor gelado (refresque-se aqui) e 46 pontos de ônibus, sendo 35 com cobertura termoacústica (isolamento da temperatura e som).

Opção aos chuveiros, que haviam sido pedidos pelos frequentadores, os totens de vapor gelado serão instalados nas academias. Pelo parque, que ocupa 255,3 hectares, serão criadas oito áreas de convívio, com conjuntos de bancos. Outros 70 bancos foram espalhados entre as rotatórias das avenidas Afonso Pena e Mato Grosso.

Já os novos pontos de ônibus foram nivelados e oferecem proteção contra chuva e sol.

“Os abrigos estavam depredados, com telhados destruídos, sem acessibilidade. Os novos abrigos têm vidro atrás que protege da chuva, com bancos, além de lixeiras perto. O telhado termoacústico foi definido pelo clima de Campo Grande, porque protege do calor”, afirma a diretora de Infraestrutura Urbana da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Zuleide Simabuco Higa.

A obra no Parque dos Poderes tem várias frentes de trabalho. Divididas em finalizar a pista de caminhada ao lado da mata, concluir a cerca em direção à Avenida Afonso Pena e terminar os abrigos no ponto de ônibus.

Rafel Mendonça e Zuleide Higa detalham obra de R$ 20 milhões no Parque dos Poderes. (Foto: Marcos Maluf)
Rafel Mendonça e Zuleide Higa detalham obra de R$ 20 milhões no Parque dos Poderes. (Foto: Marcos Maluf)

De acordo com Rafael Monteiro Mendonça, engenheiro e fiscal da obra, os 110,3 mil metros de asfalto passaram por reciclagem, procedimento com maior durabilidade em comparação ao recapeamento.

“No recapeamento, joga a massa em cima do pavimento velho. Na reciclagem, a máquina tritura tudo. O asfalto fica mais resistente e com maior durabilidade”, explica.

A obra tinha valor inicial de R$ 18,9 milhões, mas sofreu aditivo por conta da alta nos preços de produtos derivados do petróleo, usados na pavimentação. Inaugurado em 1983, o Parque dos Poderes Governador Pedro Pedrossian passa pela primeira revitalização em 39 anos.

Obra da academia ao ar livre no Parque dos Poderes. (Foto: Henrique Kawaminami)
Obra da academia ao ar livre no Parque dos Poderes. (Foto: Henrique Kawaminami)
Parque dos Poderes Governador Pedro Pedrossian passa por 1ª revitalização em 39 anos. (Foto: Henrique Kawaminami)
Parque dos Poderes Governador Pedro Pedrossian passa por 1ª revitalização em 39 anos. (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias